Ronaldo no Milan

  • por Tiago Lima Domingos
  • 161 Visualizações

ronaldo

Ronaldo voltava à Itália já em nítida decadência física. O Milan o contratou em 18 de janeiro de 2007, por € 7,5 milhões, com contrato de um ano e meio. Pela segunda vez ele atuaria por um rival de um time em que jogara antes (Barcelona / Real Madrid; Inter / Milan).

A passagem no Milan não durou muito. Ronaldo já enfrentava problemas de peso e passou boa parte dessa temporada e meia entre uma lesão e outra. Não conseguiu fazer mais do que seis partidas sequenciais. Uma pena, pois quando Ronaldo entrava em campo com a camisa rossonera era certeza de bom futebol. Na 1ª partida como titular dois gols no Siena (um deles de cabeça, reconhecidamente seu ponto fraco) e vitória do Milan. Em março daquele ano aconteceria o reencontro com sua ex-equipe na Itália. Em derby contra a Inter, Ronaldo abriu o placar do confronto e com mãos na orelha provocava a torcida rival. No final, o Milan levaria a virada e perderia o jogo, mas ele fazia a sua parte.

Em 6 meses na temporada 2006/07 foram 7 gols em 14 partidas. Ótima média levando em conta que foi titular em 12 delas e substituído em metade destas últimas. Foi peça importante para levar o Milan à quarta colocação, que classificaria à Champions League, mas na mesma temporada o Milan conquistou a maior competição de clubes do planeta, e teria presença garantida. Ronnie não pôde participar da conquista, pois já havia jogado pelo Real Madrid no início da temporada.

ronaldo milan

Foto: Reprodução: Ronaldo comemora gol diante da Inter, seu ex clube na Itália

A temporada 2007/2008 prometia, mas não vingou. Ronaldo pouco jogou. Seguidas lesões impediam o atleta de entrar em campo. Foram apenas 6 jogos na temporada. E dois gols. Mas dois gols que ficaram marcados na memória de seus fãs. Foi em 13 de janeiro de 2008, no San Siro. O Milan enfrentava o Napoli, na estreia daquele que lançavam como seu sucessor, Alexandre Pato. Ronaldo comeu a bola. Melhor em campo. Ofuscou Pato, que na mesma noite marcara o 1º gol da carreira na Itália. A partir daquela atuação a torcida do Milan e o povo brasileiro acreditavam numa grande volta do jogador.

Mas ela não aconteceu. Pequenas lesões voltaram a ocorrer e, em 13 de fevereiro de 2008 (um mês exato depois da grande atuação), veio a lesão mais triste. Saiu do banco em partida contra o Livorno e, num cruzamento na área, subiu pra cabecear e caiu. E no chão ficou. Foram apenas 3 minutos em campo. Novamente o joelho o traia. Dessa vez o esquerdo. A cena se repetia. Ronaldo chorava como criança, o mundo chorava. Quis o destino que o pequeno Livorno entrasse na história de Ronaldo no Milan, como sendo o clube contra qual Ronaldo estreou e encerrou sua curta passagem no rubro-negro italiano. O contrato acabaria no meio daquele ano e o Milan não o renovaria. Pela primeira e única vez na carreira, o craque era um jogador livre, sem vínculo com clube algum.

Acompanhe todos os gols do ‘Fenômeno’ pelo Milan:

Facebook Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.

  • facebook
  • instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.