03 de março. O Natal Rubro Negro

  • por Edson Vinicius
  • 5 Anos atrás

529702_494363897292804_1422889823_n

 

O que é que eu faço agora, nas tardes de domingo, sem Zico sem Maracanã?

Por sinal, domingo, dia 03/03/2013, é dia de Natal para os rubro-negros.

Para nós, rubro-negros.

Nós que, religiosamente, parávamos às 17h de domingo pra ver o Galinho jogar.

Nós que nos ajoelhávamos de mãos dadas a cada falta ou pênalti cobrados por ele, invocando o gol.

Nós que nos rejubilávamos de alegria a cada vitória ou título do Flamengo, sempre com participação decisiva dele.

Nós que testemunhamos seu reinado nacional a partir de 1980.

Nós que glorificamos seu reinado mundial em 1981.

Nós que sentimos o flagelo em nossos joelhos em 1985.

Nós que em silêncio rogávamos pela sua recuperação.

Nós que, com compaixão, acompanhamos seu esforço para voltar aos gramados.

Nós que nos penitenciamos por um pênalti perdido em 1986.

Nós que entoamos seu nome por todo o estádio no retorno triunfal de 1987, quando nos deu o tetracampeonato brasileiro.

Nós que, com um sentimento misto de tristeza, comoção e honra, assistimos sua despedida oficial do Flamengo em 1990.

Nós, rubro-negros.

Nós que já suplicamos: fica, Zico!

Nós que já imploramos: volta, Zico!

Nós que hoje oramos: obrigado, Zico!

Comentários

Médico clínico geral e geriatra, apreciador do bom futebol, doente pelo Flamengo e viúva de Zico!