DOENTES POR FUTEBOL

Especial Liga dos Campeões da Oceania: Preview da Edição 2012/2013

Especial ofc

Para finalizar o especial sobre a Liga dos Campeões da Oceania, trazemos uma prévia do que esperar na edição 2012/2013.

ODD Shark

Este ano, a competição muda um pouco o formato. Ao invés de classificar-se uma equipe por chave para a final, duas equipes saem de cada um dos grupos e disputam semifinais (ida e volta). A final será disputada em 19 de maio, em Auckland.

A competição já se iniciou em maio de 2012. Houve uma fase preliminar de grupos, na qual o Tupapa Maraerenga (Ilhas Cook) e o Lotoha’apai United (Tonga) terminaram com 7 pontos, contra 3 do Kiwi Club, de Samoa, e nenhum do Pago Youth, de Samoa Americana.

O Tupapa classificou-se ao playoff contra o representante da nação que ficou na última colocação na temporada passada, por ter um saldo de gols maior que o Lotoha’apai.  No Taiti, a equipe não foi páreo para o Mont-Dore, da Nova Caledônia, e perdeu por 3×1.

Embora tenha se despedido da competição, a equipe cookense possui o artilheiro da competição até agora: Leo Berlim tem seis gols.

Na fase de grupos, portanto, entram, como foi no ano passado, duas equipes da Nova Zelândia e uma de Fiji, Ilhas Salomão, Nova Caledônia, Papua Nova Guiné, Taiti e Vanuatu.

Como curiosidade, segundo o site NicerOdds, as cotas médias nas casas de apostas são as seguintes:

ofc2

Chave A

Na chave A, a briga pelas vagas de classificação promete ser acirrada. Ba, Hekari United e Amicale já foram finalistas da competição, enquanto o Solomon Warriors, que estreia em 2012/2013, vem com uma preparação especial para a competição.

AMICALE F.C (Vanuatu)

Amicale

O Amicale vem disposto a surpreender. A equipe vanuatuense, vice-campeã em 2011, trouxe o goleiro australiano Michael Rutherford, os senegalenses Souleymane Sarr e Paul Ngom e os franceses Aliou Traore e Pape Gueye, que chegou a atuar na equipe B do Bordeaux. Além disso, tem alguns salomonenses de qualidade no plantel.

No ataque, a esperança de gols é Fenedy Masauvakalo, artilheiro da competição em 2011 (8 gols), municiado pelo salomonense Alick Maemae. A dupla tem 23 gols na história da competição.

Masauvakalo é a esperança de gols da equipe

Masauvakalo é a esperança de gols da equipe

A equipe fez uma série de amistosos em Fiji, vencendo o Lautoka (2×0) e o Nadi (2×1) e perdendo para a seleção fijiana sub-20 (1×2).

Para se classificar para o torneio, o Amicale venceu o campeonato vanuatuaense de 2011/2012. A equipe já conquistou, também, o título de 2012/2013, e é o atual tetracampeão do país

Você não sabia: O Amicale foi a única equipe a bater o Auckland City na O-League desde fevereiro de 2008: 1×0 em 31 de março de 2012.

 

BA FC (Fiji)

Ba

Os “Homens de Preto” conseguiram a classificação ao vencer o campeonato nacional em 2011. A equipe predomina no futebol local, com 18 títulos da liga e outros tantos de campeonatos e copas do país. Nessa temporada, a equipe lidera a liga, com 7 vitórias em 9 jogos.

O Ba tem no currículo um vice campeonato conquistado em 2007, além do terceiro lugar na edição de 1987.

Para a competição, a equipe contratou muitos jogadores. Vieram de longe os liberianos Clarence Clarke e Fayah Camara e da própria liga local o nigeriano Sanni Issa. Jacob Morrison, americano, e Scott Gannon, australiano, que estavam jogando na liga neozelandesa, também são reforços. Osea Vakatalesau é a esperança de gols da equipe.

Além disso, o clube tem todo o apoio da federação local, que solicitou às equipes dos outros distritos que deem o suporte necessário ao representante de sua nação no torneio, inclusive emprestando jogadores.

Vakatalesau (direita) é a esperança de gols dos fijianos.

Vakatalesau (direita) é a esperança de gols dos fijianos.

Você não sabia: A equipe recebeu um patrocínio especial devido à participação no torneio: 50.000 dólares fijianos (cerca de 28.000 dólares) da Digicel Fiji.

PRK HEKARI UNITED (Papua Nova Guiné)

Hekari

Fundado em 2006, o Hekari United ganhou todas as edições do campeonato local desde então, credenciando-se para a disputa da Liga dos Campeões após o título na temporada 2011/2012.

A equipe contratou uma legião de fijianos que servem à seleção principal: Pita Bolaitoga/Bolatoga/Baleitoga, Taniela Waqa e Maciu Dunadamu.

Além disso, a volta do artilheiro Kema Jack, grande esperança de gols, e de David Muta e Erikson Komeng, dão esperanças ao técnico Jerry Allen para tentar repetir o desempenho de 2010, quando ficou com o título.

Hekari 2010

Enquanto seu adversário na estreia, o Ba, conta com o apoio da federação local, a situação em Papua Nova Guiné é exatamente a oposta. David Chung, presidente da Associação de Futebol do país, disse que a federação não é responsável por qualquer apoio ao time para essa competição, já que isso significaria uma ajuda também nas competições locais à equipe multicampeã.

John Kapi Natto, dono do clube, criticou a Associação Papuásia de Futebol, afirmando que sua equipe dá apoio à nação quando 11 jogadores são convocados para representá-la na Copa da Oceania, mas que não há respaldo de Chung quando é o time que precisa representar a nação na Liga dos Campeões.

Outra reclamação de jogadores e dirigentes é que, na semana passada, a equipe fez uma partida muito violenta em Port Moresby, o que  resultou em contusões de algumas peças-chave na campanha.

Você não sabia: A equipe nunca perdeu a liga local. Fundada em 2006, com o nome de PRK Souths United, a equipe é hexacampeã de PNG.

SOLOMON WARRIORS F.C. (Ilhas Salomão)

Solomon

O Solomon Warriors estreia na competição após vencer as duas etapas do campeonato local na temporada 2011/2012.

A equipe se prepara há quase um mês para a Liga dos Campeões da Oceania. Nesse período venceu vários amistosos e, inclusive, pediu liberação de seus oito jogadores que defenderiam as Ilhas Salomão nas duas últimas rodadas das eliminatórias.

Embora cotado como grande azarão do grupo, os resultados recentes dão esperanças à equipe na luta pela classificação. Como representante das Ilhas Salomão, o grande trunfo é a torcida, que sempre comparece em massa ao Lawson Tama Stadium.

Lawson Tama Stadium, o trunfo dos salomonenses

Lawson Tama Stadium, o trunfo dos salomonenses

O atacante neozelandês Sam Ayers é a esperança de gols. Outros jogadores que podem se destacar na equipe são os vanuatuenses Nemani Roqara e Brian Kaltack e os locais Judd Molea (capitão da equipe), Jeffery Bule, Micah Lea’alafa and Jerry Donga.

Você não sabia: Os Warriors disputaram três amistosos contra a seleção das Ilhas Salomão: 4×2 em 14/03, vitória em 17/03 e 4×0 em 24/03.

 

Chave B

Na chave B, a expectativa é que Waitakere United e Auckland City sejam os classificados. O Dragon, do Taiti, pode surpreender em sua estreia, enquanto o Mont-Dore parece ser a equipe mais fraca das quatro.

 

AUCKLAND CITY F.C. (Nova Zelândia)

auckland

O Auckland City dominou as duas últimas edições do campeonato, e vem motivado para vingar a derrota na final da liga neozelandesa para o Waitakere, no dia 17, por 4×3.

O técnico Ramon Tribulietx, no comando da equipe desde 2010, tem no elenco uma boa espinha dorsal, já entrosada e que conta com a segurança dos experientes Ivan Vicelich, capitão, e James Ptritchett, no setor defensivo, e um setor ofensivo formado pelos bons Manel Exposito, Daniel Koprovcic e Albert Riera.

Exposito comemora gol contra o Waitakere

Exposito comemora gol contra o Waitakere

O time também contratou Adam McGeorge, do Wellington, e Darren White, do Canterbury, para tentar o quinto título na competição.

Você não sabia: Em 16 de novembro de 2003, o craque do time e artilheiro da última O-League, Exposito, estreou no Barcelona. Ao lado dele, estreava também um jogador um pouco mais conhecido: Leonel Messi.

DRAGON F.C. (Taiti)

dragon

O Dragon estreia na competição, credenciado pelo título da liga do Taiti na temporada 2011/2012. A equipe, aliás, vive sua melhor fase em 45 anos de existência e esse ano já conquistou o bi da liga local, encerrada em 15 de março, e da copa do Taiti, com vitória sobre o atual vice-campeão continental Tefana (1×0), quatro dias depois.

O time conta com 14 jogadores que estavam no plantel da seleção taitiana que disputou as eliminatórias para a Copa do Mundo, e pode fazer um bom papel. Cabe ao goleiro Mickael Roche e ao experiente zagueiro Nicolas Vallar, que já atuou no Montpellier, impedir os avanços das equipes neozelandesas e ajudar a equipe a surpreender no grupo B.

Segurando o empate longe de seus domínios contra os neozelandeses, a equipe pode, jogando em casa, ter a chance de ocupar uma das vagas da chave na semifinal.

Vallar ergue a taça do campeonato continental de 2012, pelo Taiti

Vallar ergue a taça do campeonato continental de 2012, pelo Taiti

Você não sabia: No Taiti, assim como na Nova Caledônia, vitória vale 4 pontos, empate 2 e derrota 1. Ainda há pontos extras não só pelo mérito esportivo, mas também por outros fatores como respeito à arbitragem e valorização de jovens atletas.

 

A.S. MONT-DORE (Nova Caledônia)

mont-dore

O Mont-Dore já estreou na competição. Em 08 de maio do ano passado, a equipe bateu o Tupapa Maraerenga, das Ilhas Cook, por 3×1, no playoff de classificação.

A equipe entra no torneio devido ao título da Nova Caledônia vencido em 2011. A equipe conquistou, em sua história, 4 campeonatos locais e 3 copas.

Hoje, porém, o time não é sequer o mais forte de sua nação. Na temporada 2012, o Mont-Dore terminou 13 pontos atrás do Magenta, campeão local, em uma modesta quinta posição entre 11 participantes. Nas quartas de final da copa local, foi derrotado por 5×1 para os arquirrivais.

Em duas participações no torneio, o Mont-Dore somou apenas um ponto em 10 jogos disputados.

Para a edição desse ano, a principal esperança do time é Olivier Dokunengo, capitão da seleção de seu país nas eliminatórias. Aliás, o jogador é o único do Mont-Dore na seleção de seu país. Na seleção sub-20, porém, há cinco nomes que jogam na equipe: Ben Malakai, Jean-Pierre Bob, Cedric Decoire, David Wadra e Louis Waia.

Dokunengo em ação na Liga passada

Dokunengo em ação na Liga passada

Você não sabia: Dokunengo é, também secretário geral da Federação Caledoniana de Futebol.

 

WAITAKERE UNITED (Nova Zelândia)

waitakere

O Waitakere United acaba de conquistar o tetracampeonato consecutivo na liga neozelandesa, com a vitória por 4×3 na prorrogação, e quer reconquistar a coroa de campeão do continente, que perdeu para os arquirrivais do Auckland City nos dois últimos anos.

waitakere 2013

Na temporada passada, a equipe estreou fazendo 10×0 no Tefana, do Taiti, mas acabou ficando atrás dos taitianos no grupo após as seis rodadas previstas, perdendo a classificação para a final.

A equipe é multinacional, com destaque para o goleiro inglês Daniel Robinson e o atacante fijiano Roy Krishna. Para tentar o tricampeonato continental, a equipe contratou o meia Jeremy Christie, que tem mais 29 jogos pela seleção neozelandesa, e o experiente zagueiro Bill Robertson.

O técnico Paul Marshall conta ainda com os serviços de Allan Pearce, que tem 14 gols na história da competição.

Você não sabia: O confronto entre Waitakere e Auckland já ocorreu dez vezes na história da Liga. Embora tenha eliminado os arquirrivais três vezes, o Waitakare só venceu uma partida contra o Auckland, em 2008, enquanto o adversário venceu duas. Foram sete empates e o placar que mais se repetiu foi o empate: 2×2.

Com essa prévia, encerramos o especial sobre a competição, que contou com um trabalho duro de toda a equipe do site. Caso tenha perdido, o leitor pode conferir tudo sobre as edições de 1987 a 2006, 2007 a 2009, 2010 a 2012 e todos os números e estatísticas da história do torneio.

O conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor. O Doentes por Futebol respeita todas as opiniões discordantes e tem por missão promover o debate saudável entre ideias.

Sergio Rocha é torcedor do Madureira e sempre teve o sonho de escrever sobre esportes em geral, embora tenha optado pela carreira de engenheiro civil. No "currículo", cadernos recheados de resultados esportivos e agendas da década de 90, quando antes da internet acessava rádios de diversos locais do país buscando os resultados esportivos do Acre à Costa Rica. Além de fanático por futebol, é fanático por praticamente todos os esportes, e no tempo livre que sobra sempre busca os últimos resultados esportivos do PGA Tour ou dos futures da ATP. Além disso, coleciona quadrinhos da Disney e é louco por astronomia.