Luciano Vietto, mais uma joia argentina

  • por Gustavo Ribeiro
  • 17 Visualizações

(Matéria atualizada em 05/02/2015)

OLHO NELE

Arte: Doentes por Futebol

Depois de algumas péssimas temporadas no Campeonato Argentino, o Racing vem mostrando que o futuro pode ser muito promissor, graças a uma boa geração de garotos que vem surgindo ao longo dos últimos anos. Centurión, Feriña, Rodrigo De Paul e Zuculini são algumas dessas jóias. Mas nessa temporada, é um atacante que vem chamando a atenção: Luciano Vietto, atacante de 19 anos.

Nascido em Córdoba em 05/12/1993, Vietto começou a jogar no Independiente ,um clube local de sua cidade, onde ficou pouco tempo e já foi levado ao Estudiantes. Dispensado da cantera Pincha em 2010, Vietto chegou sem muitas expectativas ao Racing. Mas em seu pouco tempo de base, já foi promovido para o time profissional, quando Diego Simeone era o técnico da equipe. Vietto estreou pela equipe profissional no empate contra o Lanús, no Apertura 2011. Na ocasião, o atacante tinha apenas 17 anos, e ainda era uma incógnita.

No Inicial 2012, já com o técnico Luis Zubeldía no comando, Vietto passou a ter mais chances. Depois de começar as primeiras partidas no banco de reservas e com a má fase do atacante titular Gabriel Hauche, ganhou a vaga de titular na quinta rodada, na partida contra o San Martín, quando marcou os três gols na vitória por 3 a 1.

Melhor estreia no time titular, impossível. Mas na partida seguinte, inexplicavelmente, voltou ao banco de reservas. Só voltaria a ser titular na oitava rodada, na partida contra o River Plate, e foi assim até o final do campeonato.

No Torneo Final, já com mais experiência, Lucky foi titular em 11 dos 13 jogos e marcou 6 gols. ótima média para um atacante de 19 anos. Fisicamente, Vietto é muito fraco, e tem muitas dificuldades em disputar bolas no corpo com os zagueiros, com isso, tem que usar sua velocidade e habilidade. Sua melhor atuação até aqui, foi na derrota por 4 a 3 contra o Newell’s Old Boys, quando anotou outro Hat-trick e terminou como o destaque da partida:

Atacante de boa movimentação, Vietto também se destaca pelo ótimo posicionamento dentro da área, o que explica sua grande quantidade de gols.Tímido como poucos, prefere passar longe das entrevistas. Até parece mais fácil driblar os zagueiros rivais. Prefere falar com a bola.

Pela seleção, Vietto participou do fiasco argentino no Sul-americano sub-20, mas com muitos lances e dois gols marcados, conseguiu se salvar do vexame. Fã de Higuaín, Falcao e Giovinco, Vietto tem um futuro muito promissor e pode chegar onde seus ídolos já chegaram: jogar em um grande clube europeu e ser um dos melhores do mundo.

Veja todos os gols de Vietto com a camisa do Racing:

Colaboração: Fernando Carreteiro

Transferência para o Villarreal: Impacto imediato
(por Israel Oliveira)

Arte: Doentes por Futebol

Arte: Doentes por Futebol

Contratado por apenas 5 milhões de libras pelo Villarreal, Vietto vem debutando na Europa de forma avassaladora. Em sua primeira temporada no velho continente, o argentino comanda o submarino amarelo – que ocupa a sexta posição na Liga Espanhola, três pontos atrás do Valência, último da zona de classificação para a Liga dos Campeões.

Apesar de seu início promissor com a camisa do Racing (total de 18 gols em 72 jogos), Luciano chegou como uma aposta para o futuro. Seu desempenho extraordinário não era esperado na temporada, em tese, que seria de adaptação. Em seus primeiros 30 jogos pelo Villarreal, o meteórico atacante já marcou 15 gols (começando como titular em 18 partidas), com média de um gol a cada 131 minutos – entre os jogadores com mais de 10 jogos na temporada espanhola, só perde neste quesito para Cristiano Ronaldo, Neymar, Messi, Bacca, Griezmann e Stuani.

Comparando os números de Vietto com os de atacantes de sucesso do clube espanhol recentemente, é completamente plausível projetar um futuro brilhante para o jovem argentino:

Arte: Doentes por Futebol

Arte: Doentes por Futebol

  • Giuseppe Rossi, nos seus primeiros 22 jogos, marcou 13 gols – mas partiu do banco em apenas uma oportunidade;
  • Nilmar assinalou 8 gols em período semelhante;
  • Diego Forlán marcou 12 tentos – começando todas as partidas.
  • Indo mais longe, Sergio Agüero fez 6 gols em suas primeiras 30 partidas no país ibérico, marca já ultrapassada por muito pelo prodígio argentino (claro que há de se ter em conta que Agüero tinha apenas 18 anos em sua estreia no futebol europeu).

Vietto é mais um atacante com um perfil aparentemente popular na Argentina: atacante de velocidade e mobilidade, com grande faro de gol (Paulo Dybala e Mauro Icardi são outros exemplos desta escola). Num time conhecido por sua ofensividade, o avante coube como uma luva no esquadrão de Marcelino García Toral, que joga de forma rápida e envolvente, sempre com a bola no chão. Todos os gols de Vietto foram de dentro da área, mostrando sua capacidade de se posicionar e concluir, muitas vezes criando sua própria finalização.

gols marcados La Liga

Origem dos 10 gols de Vietto em La Liga. Apesar de franzino, o atacante sabe se posicionar e disputar espaço entre gigantes. (Fonte: Squawka)

[youtube id=”Dk-HXGvOaSY” width=”620″ height=”360″]

O garoto não é apenas um empurrador de bolas: sabe sair da área, achar seu espaço e se comunicar com seus parceiros de ataque.

Um dos melhores zagueiros da atualidade, Diego Godin, sentiu o arranque e a habilidade do prodígio argentino.

Assim como Piqué provou de sua mortalidade após uma falha na defesa (Note que Vietto, ao perceber que a falha de Piqué resultaria num rápido contra-ataque, arranca de antes do meio-campo para poder chegar na área do Barcelona e concluir em gol).



O treinador do submarino amarelo se surpreendeu com a velocidade de adaptação e qualidade do atacante. Após Vietto ter marcado o gol que deu a vitória do Villarreal sobre o Atlético de Madrid, Marcelino – em entrevista ao Cadena Ser rasgou elogios a seu comandado:

“Vietto tem surpreendido a todos nós porque ele se adaptou muito bem e de forma rápida. Eu não lhe conhecia. Nós concordamos que esse perfil de futebolista foi bom para nossa equipe render”.

Se na última temporada o nigeriano Uche compartilhava o posto de destaque ofensivo com o mexicano Giovanni dos Santos, na atual temporada, a equipe ganha uma nova e jovem faceta. Com uma variação maior, o meia-esquerda Denis Cheryshev vem ganhando relevância, sendo, inclusive, o maior assistente de Luciano.

villarreal

No time que se notabiliza por trocas rápidas de passes curtos e pela facilidade ampla de criar oportunidades, Vietto tem terreno para se movimentar, mas a área é seu habitat natural: todos os seus gols foram lá. Devido ao jogo aéreo deficiente de sua equipe, Cheryshev e Giovanni (ou Moi Gomez) costumam realizar cruzamentos rasantes, para aproveitar a destreza de Vietto e Uche. Quando sozinho no ataque, o ex-jogador do Racing costuma participar mais do jogo, se desprendendo mais da referência para abrir espaços, mas ainda sim, é a grande referência ofensiva.

Arte: Doentes por Futebol

Arte: Doentes por Futebol

Para o submarino navegar em oceanos mais traiçoeiros, o faro goleador e o talento de Luciano Vietto serão vitais. O clube está na semifinal Copa do Rei pela primeira vez em sua história, porém, enfrentará o Barcelona. Já em nível continental, o Villarreal vai pegar o Salzburg na fase de mata-mata da Liga Europa, e briga por vaga para voltar a Liga dos Campeões, competição que disputa desde 2011.

Vietto recebendo seu prêmio de Melhor Jogador do Mês de Dezembro da Liga Espanhola. Foto: lfp.es

Vietto recebendo seu prêmio de Melhor Jogador do Mês de Dezembro da Liga Espanhola.
Foto: lfp.es

O Villarreal tem contrato com o jogador até 2019, mas provavelmente terá problemas para mantê-lo na temporada que vem. O promissor argentino tem sido considerado a revelação do Campeonato Espanhol e foi eleito o melhor jogador espanhol do mês de dezembro. Vietto tem tudo para crescer ainda mais no futebol europeu, e uma transferência para um clube maior parece ser apenas questão de tempo.

Olho Nele!

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.

  • facebook
  • twitter
  • googleplus