Mama África: os africanos campeões da Champions – parte 2

  • por Rogério Bibiano
  • 4 Anos atrás

Africanos_Champions_parte 2_fan

Mama África chega na área para continuarmos com a saga dos jogadores africanos campeões da Uefa Champions League.

Na semana passada, você acompanhou a primeira parte deste especial. Hoje, apresentamos a segunda parte. Vamos aos jogadores:

10) SAMUEL ETO’O – CAMARÕES – 2005/06, 2008/09 e 2009/10 – BARCELONA e INTERNAZIONALE

Se o conterrâneo Geremi foi o primeiro africano a conquistar duas medalhas de campeão europeu de clubes, Samuel Eto’o foi mais longe ainda, vencendo três vezes o principal interclubes do mundo e sempre num papel de destaque.

Eto'o é o único jogador africano tri-campeão da Uefa Champions League - foto: getty images

Eto’o é o único jogador africano tri-campeão da Uefa Champions League – foto: Getty Images

Na temporada 2005/06, Eto’o marcou 6 gols em 11 jogos, além de 4 assistências. Marcou três vezes contra o Panathinaikos (vitória por 5×0). Nas oitavas de final, marcou o gol decisivo contra o Chelsea em Stanford Bridge (vitória por 2×1) e contra o Benfica no Camp Nou (vitória por 2×0). Na finalíssima, no Stade de France, marcou o gol de empate do Barça contra o Arsenal (vitória por 2×1), além de ter sido eleito o “homem do jogo”.

[youtube id=”g5HDv1ckFdk” width=”620″ height=”360″]

Em 2008/09, Samuel seguiu sendo um dos principais jogadores do Barcelona na Uefa Champions League. Foram 12 jogos e 6 gols na competição. Eto’o marcou contra o Sporting (vitória por 3×1) na estreia. Tornou a marcar nas oitavas de final, no jogo de volta contra o Lyon (vitória por 5×2). Nas quartas de final, marcou contra o Bayern de Munique no jogo de ida (vitória por 4×0). Voltou a marcar na final, em Roma, abrindo o placar na vitória sobre o Machester United (2×0).

[youtube id=”OzW9A_R60Rs” width=”620″ height=”360″]

Na temporada 2009/10, Samuel Eto’o transferiu-se para a Internazionale. Na equipe italiana, Eto’o venceu a Champions pela terceira vez. Jogou 13 vezes naquela campanha e marcou 2 gols, um na vitória (2×0) contra o Rubin Kazan, pela fase de grupos; e outro no jogo de volta das oitavas de final, contra o Chelsea (vitória por 1×0). Na final, no Santiago Bernabeu, Samuel não marcou, mas completou a marca dos 90 minutos em campo, tal qual nas finais anteriores, escrevendo seu nome em definitivo na história.

11) YAYA TOURÉ – COSTA DO MARFIM – 2008/09 – BARCELONA

Primeiro marfinense a conquistar a Uefa Champions League, Yaya Touré chegou ao Barcelona na temporada 2007/08 após destacar-se no Monaco. Na temporada seguinte, não era titular absoluto do clube catalão, mas era um jogador-chave da equipe.

Um dos jogadores africanos mais técnico, Yaya Touré atuou em várias funções na Champions. Na final atuou na zaga - foto: AFP

Um dos jogadores africanos mais técnico, Yaya Touré atuou em várias funções na Champions. Na final atuou na zaga – foto: AFP

Com uma categoria inconfundível e um senso tático fenomenal, participou de 10 jogos na campanha do terceiro título europeu do Barça. Na final, atuou na zaga central, ao lado de Piqué, com Puyol na lateral direita e Sylvinho na esquerda. Nesta Champions, jogou também no meio campo, como primeiro homem do setor. Não marcou nenhum gol no torneio.

12) SEYDOU KEITA – MALI – 2008/09 e 2010/11 – BARCELONA

O malinês Keita tornou-se o segundo jogador do país a vencer a Uefa Champions League por duas oportunidades seguidas, entrando para um seletíssimo grupo de jogadores africanos que conseguiram tal feito. Keita destacou-se no Sevilla, na temporada 2007/08, antes de transferir-se para o Barcelona.

Disciplinado taticamente e com ótima técnica, Keita destacou-se no Barcelona, como um jogador de confiança de Guardiola - foto: AFP

Disciplinado taticamente e com ótima técnica, Keita destacou-se no Barcelona, como um jogador de confiança de Guardiola – foto: AFP

Na primeira temporada no clube catalão sagrou-se campeão da Champions. Participou de 12 jogos, marcando 2 gols: um na goleada por 5×2 sobre o Lyon, no jogo de volta das oitavas de final, e o outro no empate no jogo de volta das quartas de final, contra o Bayern de Munique. Na final, contra o Manchester United, atuou por 18 minutos, substituindo Thierry Henry.

Na segunda conquista, Keita participou de 10 jogos e marcou 1 gol, na goleada sobre o Shakhtar Donetsk, por 5×2, no jogo de ida das oitavas de final. Considerado por muitos como o 12º titular do clube catalão, Keita atuou pouco tempo na vitória final (3×1), contra o Manchester United, substituindo David Villa aos 41 minutos do segundo tempo da decisão.

13) SULLEY MUNTARI – GANA – 2009/10 – INTERNAZIONALE

Terceiro jogador de Gana a conquistar a Uefa Champions League, Muntari destacou-se pelo Portsmouth antes de se transferir para a Internazionale, na temporada 2008/09.

Muntari foi campeão sob o comando de José Mourinho - foto: EFE

Muntari foi campeão sob o comando de José Mourinho – foto: EFE

Na Internazionale, em sua segunda temporada, Muntari venceu a Champions participando de 10 jogos, sem marcar gols. Era um dos jogadores de confiança de José Mourinho, apesar de não ser titular da equipe. Na final, contra o Bayern de Munique (vitória 2×0), entrou em campo aos 34 minutos da segunda etapa, no lugar do montenegrino Goran Pandev.

14) MCDONALD MARIGA – QUÊNIA – 2009/10 – INTERNAZIONALE

O queniano Mariga talvez seja o jogador africano campeão da Uefa Champions League menos conhecido de todos. Contratado junto ao Parma, Mariga atuava como médio-volante. No entanto, a concorrência na Internazionale naquela temporada era muito grande.

Poucas pessoas sabem que o queniano McDonald Mariga estava no elenco campeão da Internazionale - foto: reprodução/inter

Poucas pessoas sabem que o queniano McDonald Mariga estava no elenco campeão da Internazionale – foto: reprodução/inter


Apesar de muitos não lembrarem, McDonald Mariga atuou em 3 jogos, sempre saindo do banco de reservas. O camisa 17 da Inter na conquista da Champions atuou contra o Chelsea, na vitória por 1×0, no jogo de volta das oitavas de final (substituindo Wesley Sneijder); contra o CSKA Moscou (substituindo Goran Pandev), vitória por 1×0; e ante o Barcelona, na derrota (1×0), no segundo jogo da semifinal (entrou no lugar de Eto’o).

15) JOHN OBI MIKEL – NIGÉRIA – 2011/12 – CHELSEA

Após destacar-se no Lyn, da Noruega, o nigeriano John Obi Mikel chegou ao Chelsea em 2006, praticamente formando-se futebolisticamente no clube inglês, no qual foi comandado por José Mourinho, Felipão, Guus Hiddink, Carlo Ancelotti, entre outros treinadores.

Após grave lesão no joelho, John Obi Mikel recuperou-se a tempo de ajudar os Blues na conquista do título europeu

Após grave lesão no joelho, John Obi Mikel recuperou-se a tempo de ajudar os Blues na conquista do título europeu – foto: reprodução/the sun

No começo da temporada 2011/12, o treinador dos Blues era o português André Villas-Boas e Obi Mikel então tinha poucas oportunidades, ainda mais retornando de grave lesão no joelho. Com a demissão do treinador português e a chegada ao comando da equipe de Roberto Di Matteo, o camisa 12 voltou a ser utilizado com frequência na equipe.

Mikel atuou em 9 jogos, não marcando gols. Na final, contra o Bayern de Munique, atuou durante os 120 minutos, como primeiro jogador de meio-campo, à frente da defesa.

16) MICHAEL ESSIEN – GANA – 2011/12 – CHELSEA

Desde a temporada 2005/06 no Chelsea, Essien foi contratado junto ao Lyon. Jogador de extrema vitalidade e ótimo perfil tático, tornou-se um ídolo no clube.

Apesar de ter atuado em poucos jogos, Michael Essien é um dos grandes jogadores da história do Chelsea.

Apesar de ter atuado em poucos jogos, Michael Essien é um dos grandes jogadores da história do Chelsea – foto: Getty Images

Após lesionar-se gravemente no joelho, durante um treino na pré-temporada 2011/12, o ganês pouco participou da campanha do Chelsea na conquista da Uefa Champions League. Foram apenas 2 jogos e nenhum gol. Na final, estava no banco de reservas, porém não jogou.

17) SALOMON KALOU – COSTA DO MARFIM – 2011/12 – CHELSEA

Contratado junto ao Feyenoord, na temporada 2006/07, Kalou foi um dos jogadores que mais atuaram pelo Chelsea no período em que ficou por lá (5 anos).

Salomon Kalou foi decisivo contra o Benfica, nas quartas-de-final - foto: reprodução/Getty Images

Salomon Kalou foi decisivo contra o Benfica, nas quartas-de-final – foto: Getty Images

Participou de 7 jogos e marcou 2 gols na campanha do título. O primeiro gol, na vitória por 5×0 sobre o Genk, em jogo da fase de grupos. O segundo gol, na vitória (1×0), sobre o Benfica, no jogo de ida das oitavas de final. Na final, atuou por 84 minutos, sendo substituído por Fernando Torres.

[youtube id=”CaTzsH4myYQ” width=”620″ height=”360″]

18) DIDIER DROGBA – COSTA DO MARFIM – 2011/12 – CHELSEA

Contratado junto ao Olympique de Marseille na temporada 2004/05, o marfinense Drogba está entre os maiores jogadores da história do Chelsea, clube em que conquistou diversos títulos.

Um dos protagonistas da conquista dos Blues, Drogba escreveu seu nome na galeria de heróis do Chelsea - foto: AFP

Um dos protagonistas da conquista dos Blues, Drogba escreveu seu nome na galeria de heróis do Chelsea – foto: AFP

Líder e decisivo na conquista da Champions, Didier Drogba foi um dos heróis dos Blues. Nitidamente, seu futebol evoluiu após a chegada de Roberto Di Matteo, em substituição a André Villas-Boas, que não tinha Drogba como titular e tampouco como um jogador de sua confiança.
[youtube id=”aCoMQUNLaik” width=”620″ height=”360″]
Participou de 8 jogos e marcou 6 gols, além de 2 assistências. Drogba marcou contra o Bayer Leverkusen (derrota por 2×1), fez 2 gols contra o Valencia (vitória por 3×0), e um tento contra o Napoli (vitória por 4×1), no jogo de volta das oitavas de final (vitória por 4×1). Fez também o único gol da vitória do Chelsea sobre o Barcelona no jogo de ida das semifinais. Mas o gol de empate na final contra o Bayern de Munique foi, sem dúvidas, o mais importante. Drogba ainda cobrou o pênalti decisivo que deu o inédito título para os Blues.
[youtube id=”JAF7Ups6yG4″ width=”620″ height=”360″]
Enfim, você conferiu a saga dos 18 africanos campeões da Uefa Champions League, o principal interclubes do mundo.

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.