O novo New York City e a expansão da MLS

  • por Mauricio Fernando
  • 24 Visualizações
Foto: MLB.com - Randy Levine, presidente dos Yankees, Don Garber, comissário da MLS e Ferran Soriano, diretor executivo do Manchester City

Foto: MLB.com – Randy Levine, presidente dos Yankees, Don Garber, comissário da MLS e Ferran Soriano, diretor executivo do Manchester City anunciam a criação da nova franquia.



O projeto de expansão da Major League Soccer no universo do futebol ganhou um capítulo especial neste 21 de maio de 2013. O Manchester City e o clube de beisebol norte-americano New York Yankees anunciaram a aquisição de uma franquia para a disputa da liga norte americana. O negócio gira em torno de US$ 100 milhões (cerca de R$ 203 milhões). O clube inglês é o sócio majoritário, enquanto os Yankees possuem cerca de um quarto.

A parceria entre o clube inglês e a rica e popular equipe de beisebol dos Estados Unidos não vem de hoje. O hospital que presta assistência ao estádio City of Manchester pertence aos mesmos proprietários dos Yankees.

O novo time, inicialmente denominado New York City Football Club, será o 20º integrante da MLS, principal liga norte americana. A expectativa é que a nova equipe faça suas primeiras disputas oficiais em 2015. O City será a terceira equipe de futebol de Nova York, fazendo companhia ao Red Bulls, onde atuam Thierry Henry e Juninho Pernambuncao, e ao Cosmos, que retomou suas atividades no ano passado e integrará a recém criada North American Soccer League (NASL), outra liga de futebol norte-americano.

O presidente executivo do Manchester City, Ferran Soriano, declarou que a escolha se fez devido a “Nova York ser uma cidade lendária nos esportes, bem como uma cidade global em crescimento com uma base de fãs de futebol em rápida expansão”.

Inicialmente disposto a comprar a equipe por conta própria, os ingleses decidiram nas últimas semanas expandir seus laços com os Yankees ao convidá-los a comprar uma parte do novo time. Ao fazê-lo, o Manchester City ganhou um parceiro forte, com perspicácia considerável quanto a franquias esportivas, bem como profundos laços políticos e experiência na construção de estádios em Nova York.

Espera-se ainda a construção do novo campo, com capacidade para 25 mil espectadores, em Flushing Meadows-Corona Park, no bairro de Queens. O projeto estaria sendo apoiado por Michael R. Bloomberg, prefeito da metrópole, porém a resistência de ativistas pode ser um empecilho, pois o local escolhido se trata de um parque público. Enquanto o clube não tiver seu próprio estádio, atuará em um local alternativo. Sobre a casa da nova equipe, Ferran Sorriano, que será o presidente temporário, declarou: “Nós estamos sabendo da negociação em Queens. Isso não é sobre achar um estádio. Isso é sobre achar uma casa que tenha sucesso comercial e perspectiva no campo e para a comunidade”.

Como parte da celebração da parceria, o Manchester City fará partida amistosa contra o Chelsea no próximo sábado no estádio dos Yankees, adaptado para receber um jogo de futebol.

Facebook Comentários

21 anos, morador de Maringá-PR. Corintiano de coração, aprendi ainda a ser Liverpool, na Europa. Como Doente por Futebol, acompanho diariamente jogos, jogadores e tudo o que acontece acerca deste apaixonante esporte. Minha função por aqui será de analisar e informar tudo o que rola na América do Sul e no México. Responsável ainda pelas colunas "Craque DPF" e "Futebol na Mídia".

  • facebook