Al-Ahly x Zamalek o Derby do Cairo!

  • por Rogério Bibiano
  • 4 Anos atrás

Ahly-Zamalek_site

Um derby é um jogo que vai além da imaginação em termos de rivalidade, é um evento que mexe com a imaginação dos torcedores, mistura sentimentos, desperta paixões. Muitos são os clássicos mundo afora que recebem essa titulação.

No continente africano existem vários derbys, mas, sem sombra de dúvidas, o Derby do Cairo é o maior de todos, já que coloca frente a frente as duas maiores equipes em número de conquistas na África, Al-Ahly e Zamalek.

Segundo a FIFA, Al-Ahly e Zamalek são os maiores clubes africanos do século XX. A primazia não se dá somente pelo número de títulos continentais, mas pela capacidade dessas duas equipes de despertar em suas torcidas a mistura surreal de emoções citada no primeiro parágrafo.

O Derby do Cairo é o maior clássico da África e um dos maiores do mundo. Seu palco-mor é o International Cairo Stadium, que fica dividido entre o vermelho do Al-Ahly e o branco do Zamalek - foto: reprodução

O Derby do Cairo é o maior clássico da África e um dos maiores do mundo. Seu palco-mor é o International Cairo Stadium, que fica dividido entre o vermelho do Al-Ahly e o branco do Zamalek – foto: reprodução

O Derby do Cairo também é conhecido como Derby do Egito e desde a década de 1970 é transmitido para países do norte da África e do Oriente Médio, ajudando a disseminar a fama dos clubes e arrebatar torcedores de outros países.

Torcedores do Zamalek costumam fazer um show à parte em jogos do clube, especialmente no derby - foto: reprodução

Torcedores do Zamalek costumam fazer um show à parte em jogos do clube, especialmente no derby – foto: reprodução

O clássico é disputado pelo menos duas vezes por temporada, no primeiro e segundo turno da Premier League Egípcia. Esse número pode aumentar em função de duelos na Copa do Egito e nas competições interclubes promovidas pela Confederação Africana de Futebol (CAF).

Uma das torcidas mais fanáticas do planeta, os torcedores do Al-Ahly fazem do clássico um evento que mistura futebol, política e religião - foto: reprodução

Uma das torcidas mais fanáticas do planeta, os torcedores do Al-Ahly fazem do clássico um evento que mistura futebol, política e religião – foto: reprodução

O Derby do Cairo está entre os clássicos mais perigosos do mundo devido aos grupos de torcedores de ambos os times denominados “ultras”. Cada clássico é precedido por um forte esquema de segurança.
O confronto inaugural entre os maiores rivais do Egito foi no dia 9 de fevereiro de 1917, com vitória do Al-Ahly por 1×0. A primeira grande goleada foi registrada no dia 2 de junho de 1944, quando o Zamalek (na época com o nome de Farouk) venceu o Al-Ahly por 6×0 pelo campeonato egípcio.

São 106 jogos pelo Campeonato Egípcio, com 37 vitórias dos Al-Ahly, 44 empates e 25 vitórias do Zamalek. Pela Copa do Egito são 22 confrontos, com 13 vitórias do Al-Ahly, 2 empates e 7 vitórias do Zamalek. Pela Supercopa do Egito foram 2 jogos apenas, vencidos pelo Al-Ahly. Pela Liga dos Campeões da África são 6 jogos, com 4 vitórias do Al-Ahly e 2 empates. Pela Supercopa da África aconteceu apenas 1 jogo, vencido pelo Zamalek. Na história, também foram disputados 6 amistosos, com 3 vitórias do Zamalek, 1 empate e 2 vitórias do Al-Ahly. No total, são 143 jogos, com 58 vitórias do Al-Ahly, 49 empates e 36 vitórias do Zamalek.

O grande artilheiro da história dos clássicos é Mohamed Aboutrika (veja nos vídeos abaixo, seus 11 gols), grande ídolo do Al-Ahly, com 12 gols (fez mais um no clássico de hoje). Emad Moteab, também pelo Al-Ahly, já marcou 10 gols. Hossam Hassam marcou 9 gols, sendo 5 pelo Al-Ahly e 4 pelo Zamalek. Alla El Hamouly é o artilheiro do confronto somente pela parte do Zamalek, com 8 gols marcados.
[youtube id=”AlbwxNpb7dk” width=”620″ height=”360″]

[youtube id=”EQ-YA4LqlEI” width=”620″ height=”360″]
Além do atacante Hossam Hassam, que jogou entre 1985 e 1999 pelo Al-Ahly e entre 2000 e 2004 pelo Zamalek e está entre os artilheiros do clássico, outros seis jogadores atuaram pelos dois lados: o goleiro Essam El Hadary (entre 1996 e 2008 pelo Al-Ahly e 2010 e 2011 pelo Zamalek), o defensor Ibrahim Hassam (entre 1985 e 1999 pelo Al-Ahly e 2000 e 2004 pelo Zamalek), o goleiro Nader El-Sayed (entre 1992 e 1998 pelo Al-Ahly e 2005 e 2006 pelo Zamalek), o zagueiro Hany Said (entre 1997 e 1998 pelo Al-Ahly e 2008 e 2011 pelo Zamalek), o meia Hussei Yasser (entre 2008 e 2010 pelo Al-Ahly e 2010 e 2011 pelo Zamalek) e o meia Ahmed Hassan (entre 2008 e 2011 pelo Al-Ahly e desde 2011 atuando no Zamalek).

Ahmed Hassan, ex-capitão da seleção do Egito, é um dos nomes da história do clássico, brilhando tanto pelo Al-Ahly, quanto pelo Zamalek - foto: reprodução

Hossam Hassan, ex-capitão da seleção do Egito, é um dos nomes da história do clássico, brilhando tanto pelo Al-Ahly, quanto pelo Zamalek – foto: reprodução

Pela Liga dos Campeões da África de 2012, no dia 16 de setembro de 2012. O clássico terminou empatado em 1×1, com Mohamed Ibrahim marcando para o Zamalek e Mohamed Barakat empatando para o Al-Ahly, em jogo que teve o goleiro da equipe vermelha, Sherif Ekramy, como grande destaque. No ano passado, além deste confronto, os rivais jogaram no dia 22 de julho de 2012 pela mesma Liga dos Campeões da África. Neste duelo, o Al-Ahly venceu por 1×0, com gol de Aboutrika. O curioso é que ambos os jogos foram disputados no Cairo sem a presença dos torcedores devido à instabilidade política vivida pelo Egito. Na temporada 2012, o Campeonato Egípcio foi suspenso após incidentes que resultaram na morte de torcedores em jogo do Al-Ahly pelo Campeonato do Egito.

Ano passado, os dois Derbys foram pela Liga dos Campeões da África e com estádio vazio - foto: reprodução

Ano passado, os dois Derbys foram pela Liga dos Campeões da África e com estádio vazio – foto: reprodução

Nesta quarta-feira (24) tivemos, pela Liga dos Campeões da África 2013 (grupo A), mais um Derby do Cairo. O jogo de hoje foi disputado no El Gouna Stadium, na cidade de El-Gouna, um ressort paradisíaco às margens do Mar Vermelho, distante 500 km do Cairo. Apesar da capacidade do estádio, para apenas 12 mil torcedores, as autoridades optaram por fazer o clássico longe da capital, devido ao atual momento de instabilidade política do país. No Derby do Cairo de hoje, tivemos um novo empate, com Ahmed Gaafar abrindo o placar para o Zamalek e Mohamed Aboutrika empatando para o Al-Ahly, em cobrança de penalidade (seu 12º gol na história dos derbys, recorde absoluto).

[youtube id=”NlAon0U_tEk” width=”620″ height=”360″]

Juntos, Al-Ahly Cairo e Zamalek somam um total de 140 taças e, não à toa, são considerados os maiores clubes da África. O Derby do Cairo, acompanhado apaixonadamente por 72 milhões de torcedores, é algo além de um simples jogo. O maior clássico da África é um evento que ajuda a reforçar a magia do futebol.

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.