DOENTES POR FUTEBOL

Lakhdar Belloumi: a jóia rara da Argélia!

Belloumi_Mama_Africa_fan_pageGrandes jogadores entram para a história do futebol não somente pelo simples fato de jogarem bem. É a atitude diferenciada face ao que todos esperam, é a liderança natural que surge graças às situações da própria dinâmica do jogo em si. Diversos são os fatores.

O argelino Lakhdar Belloumi foi um desses jogadores e é o personagem de hoje da coluna.

ODD Shark

Nascido em Mascara, no dia 29/12/1958, e filho de agricultores, começou a carreira com 14 anos, atuando na base do Olympique Sempac, clube da sua cidade. Estreou na equipe principal com 16 anos de idade. Com 17 anos, transferiu-se para o SCAF El-Khemis, clube da segunda divisão argelina na época, quando foi convocado para as seleções de base da Argélia.

Os primeiros passos no profissionalismo

Em 1976, Belloumi retornou à sua cidade natal para defender o Ghali Club de Mascara. As boas apresentações despertaram a atenção dos dirigentes do Mouloudia Club d’Oran, da homônima cidade e, assim, o time o contratou em 1977.

No MC Oran, Belloumi, juntamente com Miloud Hadefi, Sid Ahmed Belkedrouci e Tedj Bensaoula, foi artilheiro da equipe com 11 gols e passou a ser convocado para a seleção principal da Argélia.

Em 1979, transferiu-se para o MC Alger. No bicampeão argelino, Belloumi atuou por duas temporadas e não esteve bem, não conquistando nenhum título na equipe e com atuações oscilantes que resultaram em poucos jogos na sua passagem pelo clube.

Após a conclusão do serviço militar (atuando no MC Alger), Belloumi retornou ao GC Mascara, em 1981. Porém, em setembro de 1980, Lakhdar Belloumi havia sofrido uma grave lesão no menisco, que resultou em cirurgia e afastamento dos gramados.

Bellloumi carregado por torcedores na conquista nacional de 1984 pelo GC Mascara - foto: reprodução

Bellloumi carregado por torcedores na conquista nacional de 1984 pelo GC Mascara – foto: reprodução

Seleção da Argélia: o palco perfeito de Belloumi

Jovem talento do futebol argelino, Belloumi ganhou fama e respeito com suas atuações pela Seleção da Argélia. Em 1979, foi peça-chave na classificação argelina às Olimpíadas de Moscou, destacando-se nos dois jogos finais que valeram a vaga contra o Marrocos.

Em 1980, na Copa Africana das Nações, disputada na Nigéria, ajudou a Argélia a chegar na sua primeira decisão continental (derrota para os donos da casa, 3×0). Foi considerado o melhor atacante da competição pela organização do torneio.

Lakhdar Belloumi em ação contra o Egito - foto: reprodução

Lakhdar Belloumi em ação contra o Egito – foto: reprodução

Em julho de 1980, foi um dos principais jogadores da seleção nos Jogos Olímpicos de Moscou, porém a lesão no joelho o deixou fora de jogo por alguns meses.

Em 1981 retornou à seleção durante a disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1982. Também foi decisivo nas séries contra Níger e Burkina Faso e principalmente contra a Nigéria em outubro, quando fez o gol da classificação argelina ao seu primeiro mundial. Neste ano, o atleta foi condecorado com a Bola de Ouro de Melhor Jogador da África.

As grandes atuações chamaram a atenção do futebol europeu, com o interesse oficial de Barcelona, Paris Saint-Germain e Real Madrid. Belloumi, no entanto, optou por permanecer na Argélia, descartando assim uma eventual transferência.

O ano de 1982 começou com a Copa Africana das Nações sediada na Líbia, e Belloumi, com uma pubalgia, ficou fora da competição. Três meses depois, devidamente recuperado, encantou o mundo do futebol na Copa do Mundo de 1982, disputada na Espanha.

Belloumi foi o autor de um dos gols da épica vitória argelina sobre a Alemanha Ocidental (2×1) no jogo de estreia (veja o vídeo abaixo). A Argélia foi eliminada na fase de grupos, após um “jogo de compadres” entre alemães e austríacos, entretanto a beleza do futebol do time africano ficou na memória. Em julho, integrou a Seleção do Resto do Mundo em jogo contra a Seleção da Europa, realizado em Nova Iorque. Marcou um dos gols (o outro foi de Maradona) na vitória do Resto do Mundo por 2×0, e foi eleito o melhor jogador da partida.

[youtube id=”AhPeLZERyx8″ width=”620″ height=”360″]

Participou, mas sem o mesmo brilho, da Copa do Mundo de 1986, no México. Neste período, foi, assim como outros jogadores do selecionado nacional, pretendido por diversos clubes da Europa. Mas nosso personagem não foi autorizado pelo presidente da Argélia, Chadli Bendjedid, a deixar o país para atuar no exterior. Também participou de 4 Copas Africana das Nações (1980/82/84/88).

Em 1989, durante o jogo decisivo contra o Egito que valia vaga para a Copa do Mundo da Itália, foi injustamente acusado pela imprensa egípcia de haver agredido um médico egípcio no sétimo andar do hotel em que os argelinos estavam hospedados. Foi afastado da seleção e anos depois o treinador da equipe à época, Abdelhamid Kermali, confirmou que Belloumi estava no quarto com ele. Belloumi foi preterido da seleção que viria a ser campeã africana em 1990.

Mouloudia Club d’Oran: fazendo história!

Em 1986, Belloumi chegou ao Mc Oran, um dos clubes mais populares da Argélia (ele recusou convite para transferir-se para o Real Murcia, que já havia levado outro jovem talento africano, o marroquino Mohamed Timoumi). Em Oran, Belloumi escreveu seu nome de maneira eterna na história do clube. Em 1988, sagrou-se campeão nacional, igualando o feito de 1984 pelo GC Mascara.

Em 1989, foi um dos principais jogadores da Liga dos Campeões da África, liderando a equipe às finais da competição. O MC Oran foi derrotado no jogo de ida em Casablanca, pelo Raja, 1×0. Na volta, vitória argelina por 1×0 e a derrota nos pênaltis por 4×2. Em 1990, foi vice-campeão nacional.

[youtube id=”LO_Mzj4q2lU” width=”620″ height=”360″]

Belloumi teve uma passagem, na temporada 1988/89, pelo Al-Arabi do Quatar, retornando um ano depois ao MC Oran. Saiu da equipe em 1994, retornando ao GC Mascara, onde, aos 40 anos de idade, encerrou a carreira, em 1999.

Seguiu no futebol como treinador, começando a carreira no próprio MC Oran, em 2001. Em 2004, assumiu a seleção da Argélia, comandando a equipe até 2005.

Inteligente, dono de ótima habilidade, Belloumi está entre os maiores jogadores da África - foto: reprodução

Inteligente, dono de ótima habilidade, Belloumi está entre os maiores jogadores da África – foto: reprodução

Uma curiosidade a respeito do nosso personagem de hoje, que sempre foi um jogador de técnica apurada, é que ele participou do Mundial de Futsal de 1989, realizado na Holanda (veja no vídeo abaixo, uma amostra da habilidade de Belloumi, já aposentado, em quadra).

[youtube id=”Nb9bLYw-bcU” width=”620″ height=”360″]

Lakhdar Belloumi é, juntamente com Rabah Madjer, o maior futebolista da história da Argélia do século XX e quarto maior jogador da África. Continue acompanhando o Mama África, no Doentes por Futebol!

O conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor. O Doentes por Futebol respeita todas as opiniões discordantes e tem por missão promover o debate saudável entre ideias.

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.