Liga Futsal/13: Orlândia larga na frente na decisão

  • por Rogério Bibiano
  • 56 Visualizações

Nesta segunda-feira (11), pelo primeiro jogo das finais da Liga Futsal 2013, no Centro de Eventos Concórdia, na cidade de mesmo nome, em Santa Catarina, a A.D.C. Intelli/Orlândia (SP) deu um importante passo na conquista do bicampeonato da principal competição do salonismo nacional. A equipe venceu o Passarela/Águia Seguros/IACC/Unimed/Concórdia/Umbro, por 2×1.

Em quadra, muita atenção de ambos os lados e, consequentemente, as ações defensivas prevalecendo em relação às ações ofensivas. A Intelli/Orlândia buscando trabalhar mais a bola, aproveitando-se das características individuais e da altíssima qualidade existentes em seu elenco. Os donos da casa buscavam, na retomada da bola, fazer a transição em velocidade. E, na habilidade dos seus jovens atletas, tentava surpreender os paulistas.

Aos 8m2s, o pivô Pito retomou a bola no meio da quadra, passou por Sinoê e Marinho e tocou no canto alto, na saída do goleiro Léo Oliveira, marcando um golaço e levando ao delírio os torcedores que lotavam o Centro de Eventos Concórdia.

Pito tenta a jogada, observado por Marinho (7) e Diece (55). Jogador fez um golaço no primeiro jogo da decisão - foto: reprodução - futsaldobrasil.com

Pito tenta a jogada, observado por Marinho (7) e Diece (55). Jogador fez um golaço no primeiro jogo da decisão – foto: reprodução – futsaldobrasil.com

No entanto, na saída de bola, aos 8m35s, Cabreúva fez jogada individual pela ala esquerda da quadra ofensiva e encontrou o passe (com o pé direito) perfeito para o experiente e decisivo Sinoê. Este estava no pé da trave e, como manda a cartilha, só teve o trabalho de empurrar para as redes do goleiro Gian, empatando a final.

Sinoê (grená) protege a bola da marcação de Felipe (branco). Jogador fez o primeiro gol da Intelli/Orlandia - foto: reprodução - futsaldo brasil.com

Sinoê (grená) protege a bola da marcação de Felipe (branco). Jogador fez o primeiro gol da Intelli/Orlandia – foto: reprodução – futsaldo brasil.com

Concórdia Futsal sentiu o efeito do gol de empate, começando a errar muitos passes e ofertar o contra-ataque para os paulistas, que por sua vez desperdiçavam as excelentes oportunidades que surgiam. Na melhor de todas, a Intelli/Orlândia escapou com três contra um, Ciço roubou a bola e a levou para a ala, fazendo um passe muito forte para Falcão, que tentou de carrinho, mas não conseguiu finalizar corretamente, mandando para fora.

A equipe do treinador Serginho Bigode tornou a equilibrar o jogo, sempre jogando em velocidade, individualismo na ala e arremates de média distância, mas aos 19 minutos, a equipe paulista deu “o bote”. Concórdia estava todo no campo de ataque, Marinho roubou a bola e lançou pelo alto para o pivô César Paulo. O “Imperador do Futsal” protegeu a bola da marcação e tocou com classe na saída de Gian, com a bola entrando mansamente. Era o gol da virada da Intelli/Orlândia.

César Paulo (grená) protege a bola de Murilo. Experiente, jogador mostrou-se mais uma vez decisivo - foto: reprodução -futsaldobrasil.com

César Paulo (grená) protege a bola de Murilo. Experiente, jogador mostrou-se mais uma vez decisivo – foto: reprodução -futsaldobrasil.com

Na segunda etapa, Concórdia voltou pressionando e arriscando bastante de fora da área. Joãozinho obrigou primeiramente o goleiro Léo Oliveira, que substituia Guitta, lesionado, a fazer ótimas e providenciais intervenções. Com a saída de Léo Oliveira por contusão, coube ao goleiro Di Fanti destacar-se com excelentes defesas nos arremates de meia distância. Concórdia terminou o jogo com o goleiro-linha pressionando. A Intelli/Orlândia soube segurar a pressão com uma ótima marcação, vencendo o primeiro duelo da decisão: 2×1.
[youtube id=”sgoHiOjftgo” width=”620″ height=”360″]
No domingo (17), na Arena João Mambrini, em São Sebastião do Paraíso, Minas Gerais (o ginásio da Intelli/Orlândia não tem a capacidade miníma exigida, por isto a opção por mandar o jogo em São Sebastião do Paraíso), acontece o segundo e decisivo jogo da finalíssima da Liga Futsal 2013. A Intelli/Orlândia precisa do empate no tempo regulamentar ou na prorrogação para conquistar o segundo título nacional. Já os catarinenses precisam vencer no tempo regulamentar para levarem o jogo à prorrogação, na qual também precisam vencer para conquistarem o seu primeiro título nacional.

As emoções do futsal nacional, com as suas principais competições, você acompanha aqui, no Doentes por Futebol, que também é Doentes por Futsal.

Facebook Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.

  • facebook