A corrida do Liverpool pelo título da EPL

Luis_Suarez_2397170b

Atacante uruguaio Luis Suárez é o artilheiro da Premier League (Foto: Getty Images)

(Matéria atualizada em 13/04/2014)

O cenário que se desenha nesta atual edição da Premier League vai totalmente de encontro ao que ocorreu na competição na temporada passada. Em 2012/2013, presenciamos um Manchester United, ainda sob o comando da lenda escocesa Alex Ferguson, soberano com relação aos outros 19 clubes. A prova da superioridade dos Diabos Vermelhos ao longo daquela Premier League pôde ser observada no final, quando a equipe de Old Trafford sagrou-se campeã inglesa com 11 pontos de vantagem sobre o rival da mesma cidade, o Manchester City.

Agora na edição 2013/2014, entretanto, sobram prognósticos falhos feitos por especialistas antes do pontapé inicial da competição com relação ao futuro campeão inglês.

Antes do início da temporada, seria coisa de maluco apostar no Liverpool, por exemplo, como possível candidato ao título. O clube da cidade dos Beatles, apesar da indiscutível história vitoriosa que possui no futebol, não apresentava, de fato, elenco que pudesse superar, durante uma longa batalha de 38 rodadas, Manchester City, Manchester United, Arsenal, Chelsea e até mesmo Tottenham. É bom que se repita: óbvio que ninguém duvidava de um triunfo isolado dos Reds em clássicos. Clássico é clássico no Brasil, na China e na Inglaterra. Mas a questão é que, à época, não havia a mínima confiança – ou havia e ninguém conseguia enxergá-la – em afirmar que o clube, após 38 partidas, iria figurar entre os quatro primeiros da tabela.

Hoje, após exatas 34 rodadas da Premier League, o Liverpool é primeiro colocado da competição, e ainda irá enfrentar seu adversários direto Chelsea no Anfield. Após a sofrida vitória sobre o Manchester City, por 3 X 2, é óbvio considerar a equipe bem comandada pelo treinador Brendan Rodergs como candidata ao título. O futebol é mesmo o esporte especialista em contrariar prognósticos.

As últimas goleadas por 6×3 aplicada no último sábado diante do Cardiff City e por 4 X 0 contra o Tottenham  serviram para coroar uma série de qualidades que o clube de Anfield Road vem apresentando.

Discutiremos cada um destes pontos a seguir.

.

Ataque eficiente

No ataque, a dupla Luis Suárez e Sturridge está impecável. A rigor, chega a soar como humilhação os números do atacante uruguaio, artilheiro da Premier League com 29 gols, se comparados aos dos demais goleadores do campeonato. Além disso, o atleta auxilia de forma extraordinária os companheiros de equipe na hora de balançar as redes. Até agora, são 11 assistências em 25 jogos disputados na Liga Inglesa.

Daniel-Sturridge-02-GQ_25Oct13_pa_1920_646x646

Daniel Sturridge faz temporada sensacional pelo Liverpool (Foto: PA Photos)

Os números expressivos de Luis Suárez poderiam ser melhores, inclusive. Por conta de uma punição imposta pela Federação Inglesa de Futebol (FA), após morder o braço de Branislav Ivanovic em 2013, o atacante não pôde ir a campo nos cinco primeiros compromissos dos Reds no Inglês desta temporada.

Ao lado do uruguaio, atua um inglês de 24 anos que também está voando: Daniel Sturridge. Em números, o atacante europeu não chega a ter o mesmo destaque do companheiro sul-americano. Em 22 partidas na Premier League – três a menos que Suárez -, Sturridge balançou as redes “apenas” 20 vezes e contribuiu com sete assistências. Mas quando olhamos para o passado e analisamos com atenção o quanto Sturridge progrediu em tão pouco tempo, passamos a compreender melhor o fato do Liverpool ser o clube que mais marcou gols na Inglaterra. Em 30 jogos, são 82 tentos assinalados. O Manchester City, segundo no quesito, come poeira com 76.

Juntos, Luis Suárez e Sturridge são responsáveis por 48 dos 93 gols dos Reds na temporada. Trabalho brilhante da dupla? Sim! Estão fazendo mais que a obrigação? Jamais, principalmente por estarem em um dos maiores clubes do mundo.

.

Bom retrospecto em clássicos

Existem regras básicas a serem seguidas por aqueles clubes que sonham com títulos. Uma delas é vencer clássicos, algo que o Liverpool vem fazendo bem nesta edição da Premier League.
Em 11 jogos até o momento contra os maiores da Inglaterra, a equipe de Anfield Road triunfou em sete, perdeu em três e empatou em um. Diante do Manchester United, vitória no primeiro e segundo turnos. À frente do Arsenal, um revés por 2×0 e uma vitória por 5×1. No clássico da cidade com o Everton, um empate por 3×3 e uma goleada aplicada por 4×0. No primeiro turno contra o Chelsea, derrota por 2×1, mesmo placar do revés para o Manchester City, também no turno inicial. E contra Tottenham aplicou somente goleadas: 5 X 0 em pleno White Hart Lane e 4 X 0 no Anfield Road.

Thailand-v-Liverpool-International-Friendly-2098717

Brasileiro Philippe Coutinho é um dos destaques do Liverpool (Foto: Thananuwat Srirasant)

.

Estabilidade na fase decisiva da competição

Os Reds vêm de 10 vitórias seguidas na Premier League, além de não saberem o que é perder há 15 rodadas. A equipe conseguiu crescer e manter o bom ritmo nesta reta final do torneio e, mais importante, não há no momento nenhum jogador considerado decisivo afastado por contusões.

.

Ótima campanha em Anfield Road

Embora o Liverpool tenha apenas o terceiro melhor aproveitamento da Premier League atuando dentro de casa – 87,5% -, os números da equipe em Anfield Road impressionam. Dos 16 jogos, os comandados de Brendan Rodgers venceram 14, empataram um e perderam o outro.

Ter uma boa sequência atuando em seu reduto é crucial para alcançar o título em um campeonato longo e desgastante, no qual não se pode tropeçar e desperdiçar pontos. E o Liverpool, até o momento, vem administrando bem essa questão, o que o faz chegar forte para esse momento de decisão da Liga Inglesa.

.

Trabalho conjuntoPor Gregor Vasconcelos

O principal mérito de Rodgers foi ter criado uma equipe altamente competitiva, utilizando jogadores desacreditados para criar um meio-campo não apenas sólido, como altamente criativo. Nesse sentido, foi especialmente importante o recuo de Gerrard para jogar ao lado de Henderson. A mudança não apenas trouxe de volta o futebol do capitão depois de duas temporadas abaixo da média, como também ajudou o futebol de Henderson, que estava completamente desacreditado no clube.

Brendan-Rodgers_AI_2541523b

Técnico Brendan Rodgers pode ser campeão inglês pelos Reds (Foto: ACTION IMAGES)

Na frente, as apostas em Sturridge, Coutinho e Sterling também foram bastante inspiradas. Sturridge, com 20 gols e 7 assistências em 22 jogos na temporada, é o parceiro perfeito para Suárez. Coutinho chegou e tomou conta da camisa 10, que vinha carente de ídolos há alguns anos. Mesmo passando por altos e baixos na última temporada, foi mantido e hoje dificilmente sai da equipe titular.

Rodgers não apenas criou um esquema que beneficia esses atletas, como os uniu de forma que as qualidades de cada peça agrega à outra. Não existem dois jogadores parecidos no meio campo do Liverpool, o que ajuda e muito na variedade de jogadas apresentadas pelo fulminante ataque da equipe.

Comentários

Jornalista esportivo. Blogueiro na Gazeta Esportiva.com e colunista no Doentes por Futebol e Sportskeeda.com. E-mail: barbosa.bruno@outlook.com.br