Ali Dia, a pior contratação da história

  • por Fernando Carreteiro
  • 4 Anos atrás

A incrível história de Ali Dia, o senegalês que, de maneira inusitada, realizou o sonho de muitos: jogar na Premier League.

ALI-DIA
A temporada 1996-97 já estava caminhando para o seu quarto mês. A janela de transferências já havia sido fechada. Graças às várias lesões no elenco, o Southampton, treinado por Graeme Souness, estava necessitando urgentemente de um atacante.

Souness saiu então em uma busca frenética por um camisa 9 que estivesse sem contrato. Os dias se passavam e nada de encontrar um jogador de qualidade que atendia sua necessidade. Já em uma situação de angústia desesperada, escutou seu telefone tocar no meio da noite. Era George Weah, ex-atacante do Milan, que havia conquistado no ano anterior a Bola de Ouro e o Prêmio FIFA de melhor jogador do mundo. Sabendo da busca do Southampton por um atacante, Weah recomendou um primo seu, que havia acabado de rescindir contrato com o PSG e que era frequentemente convocado para a Seleção Senegalesa.

Com a referência do astro liberiano e sem mais informações sobre o jogador, Souness aceitou dar um contrato de um mês ao recomendado Ali Dia. Alguns dias depois, o senegalês de 30 anos apareceu nos treinamentos, feliz como poucos.

Ali atuou em apenas um jogo pelo Southampton, contra o Leeds United, em 23 de novembro de 1996, poucos dias após sua chegada. Ele havia sido escalado para atuar contra o Arsenal em um amistoso envolvendo times reservas. Seria a chance de Souness observar seu recém contratado, mas, devido a uma tempestade, o jogo foi cancelado. O treinador, mesmo assim, decidiu relacionar o senegalês para o banco da partida contra o Leeds. No Elland Road, casa do Leeds, decorria o primeiro tempo da partida, quando, aos 32 minutos, o astro do Southampton, Matthew Le Tissier, se lesionou. Souness entendeu que era o momento propício para lançar sua nova estrela. Com a camisa 33, entrava em campo o desconhecido Ali Dia.

ALI-DIA-2

  21 MINUTOS NA PREMIER LEAGUE

O sonho não durou muito. Ali não sabia se posicionar. Não tinha ideia de tática e sua técnica e estado físico deixavam a desejar. Teve uma oportunidade clara de gol, e obviamente falhou. Seus companheiros e a comissão técnica não conseguiam acreditar no que viam. Foi tão bizarro que foi substituído aos oito minutos da segunda etapa. O Leeds venceu por 2 a 0. Após a partida, Le Tissier comentou sobre o inusitado companheiro: “Parecia um Bambi no gelo. Dava um pouco de vergonha vê-lo”.

………………………………………………………….. DOENTESPORFUTEBOL.COM.BR
No dia seguinte, Ali Dia não apareceu no clube para treinar, e por lá nunca mais foi visto. Sounders foi cobrar explicações de Weah. A estrela mundial se assustou. Não tinha ideia sobre o que o treinador do Southampton estava falando, nunca o havia telefonado e muito menos sabia quem era Ali Dia.

Ali nunca havia jogado profissionalmente. Nascido em Dakar, capital do Senegal, em 1965, havia passado sem sucesso por inúmeras equipes semi-profissionais da França até chegar à Inglaterra, em 1996, para jogar em uma equipe amadora chamada Blyth Spartans. O suposto Weah nada mais era que um colega de Ali Dia na Universidade de Northlumbria, onde estudava.

Ali Dia ainda atuou em algumas equipes amadoras da Inglaterra e se formou em administração, em 2001. Seu nome foi citado por muito tempo na Terra da Rainha como sinônimo de perna de pau. É presença obrigatória e sempre lembrado quando listam as piores transferências e os piores jogadores já vistos. Foi ranqueado em primeiro lugar na lista do ‘The Times’ de piores futebolistas da história. E você acha que ele se incomoda? Ele jogou a Premier League e você não!

Comentários