DOENTES POR FUTEBOL

Concachampions: americanos têm como missão acabar com domínio mexicano

O hexacampeão Cruz Azul é o nono campeão mexicano seguido da Concachampions; americanos tentarão, nesta temporada; derrubar esta longa sequência (Foto: Getty Images)

O hexacampeão Cruz Azul é o nono campeão mexicano seguido da Concachampions; americanos tentarão, nesta temporada; derrubar esta longa sequência (Foto: Getty Images)

A CONCACAF Champions League, competição interclubes da América do Norte, Central e Caribe, terá seu pontapé inicial dado nesta terça-feira (5). A competição, que reúne 24 equipes distribuídas em 13 países, terá em sua abertura três jogos, que serão realizados simultaneamente. Entre as primeiras partidas da competição jogará o Cruz Azul, atual campeão do certame.

O Cruz Azul é um dos quatro representantes do México na competição intercontinental, que contará também com León – campeão do Apertura 2013 e Clausura 2014 -, América (tão conhecido pelos torcedores de Santos e principalmente Flamengo) e o Pachuca, que quatro anos atrás levava a Concachampions de 2009/2010.

ODD Shark

>> Confira horários e transmissões dos jogos da Concachampions no GUIA DE JOGOS DPF

Não é grande novidade as quatro equipes mexicanas entrarem como favoritas ao título. A julgar pelo retrospecto das últimas seis edições do torneio: em cinco delas tivemos a finalíssima decidida por clubes deste mesmo país, com a exceção da temporada 2010/2011, quando o Real Salt Lake, dos Estados Unidos, decidiu o título contra o Monterrey – e perdeu, pelo placar agregado de 3 a 2 (na Concachampions também ocorrem duas finais, desde 2003).

Com o crescimento da Major League Soccer (MLS) nestes últimos anos, tendo atraído inclusive renomados jogadores do continente europeu (como Thierry Henry, David Beckham e recentemente Frank Lampard e David Villa), este já pode ser considerado como o primeiro teste de fogo para a Liga, que ano após ano vai se fortalecendo e se esforçando para popularizar o esporte bretão em seu país.

O New York Red Bulls, time de Henry e que é atual campeão da Supporters’ Shield, retorna à competição após ficar cinco anos longe dela. Surge como principal ameaça às equipes mexicanas, seguido do Sporting Kansas City, campeão da MLS Cup também no ano anterior e que vai se encaminhando rumo à construção de uma regularidade na competição internacional. Esta é sua segunda participação seguida, sendo que no ano passado passou invicto da fase de grupos e veio cair somente nas quartas de final, perdendo justamente para o Cruz Azul, que viria ser campeão meses depois.

Campeão da Supporters' Shield, o New York Red Bulls aparece como principal candidato americano a impedir o 10º título seguido do México (Foto: Getty Images)

Campeão da Supporters’ Shield, o New York Red Bulls aparece como principal candidato americano a impedir o 10º título seguido do México (Foto: Getty Images)

A Concachampions dificilmente terá alguma surpresa proveniente da América Central ou Caribe. O único grupo que possui chances reais de uma zebra é no 5, no qual o hondurenho Olimpia, campeão do Clausura 2014, enfrentará o Alpha United, da Guiana, e o americano Portland Timbers, que fará neste ano sua primeira participação nesta competição internacional e que poderá sentir a falta de experiência em um certame deste porte. Nos demais grupos, deverão se classificar mexicanos e estadunidenses, previamente divididos a fim de se cruzarem apenas na fase de mata-mata.

A missão americana na Concachampions desta temporada é justamente acabar com o grande domínio mexicano, que já dura nove anos – o último campeão não proveniente do México foi o Deportivo Saprissa, da Costa Rica, em 2005, quando a competição ainda se chamava “Copa dos Campeões da CONCACAF“. O desafio é complicado, mas essa é a hora de os times que representam os Estados Unidos começarem a mostrar que seu país tem condições de dar este importante passo e voltar a competir contra seus rivais latinos de uma forma igual, algo que não acontece desde quando o Los Angeles Galaxy foi campeão, em 2000.

O conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor. O Doentes por Futebol respeita todas as opiniões discordantes e tem por missão promover o debate saudável entre ideias.

Estudante de Jornalismo. Foi editor de futebol alemão e holandês na VAVEL Brasil e cofundador da VAVEL Portugal. É blogueiro do Bayern no ESPN FC (projeto da ESPN Brasil) e completamente Doente por Futebol.