Lovren representa o Liverpool atual

#458621974 / gettyimages.com I Decepção, eis o retrato do atual Liverpool

Por O Futebólogo

Doze jogos, quatro vitórias, dois empates e seis derrotas: este é o arranque do Liverpool na presente edição da Premier League. Totalmente diferente do que se poderia prever no último verão europeu, quando, após a segunda colocação no Campeonato Inglês 13-14 e venda de Luis Suárez, os Reds tinham os cofres cheios, o clube da terra dos Beatles não continuou sua recente senda de bons resultados. Muito pelo contrário, com dinheiro em caixa, o torcedor que garante que sua equipe nunca andará sozinha viu a onerosa chegada de jogadores contestáveis.

Nesse sentido, um jogador representa com perfeição a opção do time de Anfield: o croata Dejan Lovren. Contratado junto ao Southampton por assustadores e impressionantes £20 MI, o defensor chegou como solução para o setor mais instável da equipe no último ano. Com a saída de Daniel Agger, que retornou ao futebol dinamarquês, ocupou rapidamente um lugar na equipe titular, conseguindo, no entanto, impressionar pelo grande número de erros. Sua insegurança reflete o momento do time.

#458230156 / gettyimages.com I Lovren tem sido sinônimo de insegurança

Reformulada, sem Agger, Jon Flanagan e Glen Johnson, cujos lugares têm sido ocupados por Lovren, Alberto Moreno e Javier Manquillo, a defesa tem mostrado absurda suscetibilidade aos erros, aparentemente decorrentes de lapsos de atenção. A transição dos jovens laterais espanhóis do futebol de seu país para a Inglaterra tem sido, até o momento, um completo desastre. E isso está se refletindo na equipe em sua unidade e mormente na forma de Lovren, o jogador que mais erros defensivos cometeu até o momento na temporada.

Líder absoluto dessa macabra estatística com cinco erros – tendo um deles resultado em gol –, o croata representa com exatidão o que se esperava do Liverpool e o que de fato está se passando. Se no início do novo campeonato aguardava-se a confirmação de que um dos gigantes do futebol europeu estava de volta, jogando em altíssimo nível e se impondo, o presente somente decreta o fracasso retumbante das operações na janela de transferências da equipe.


Goal Ledley ~ Crystal Palace 2-1 Liverpool… por Monstrosdofutebol

Quando Lovren foi contratado, esperava-se dele liderança, tanto técnica quanto moral, e os relatos dão conta de que a direção via no defensor um possível futuro capitão. Até o momento, a única liderança que se vê do beque é a da estatística supracitada. Avanços despropositados ao ataque, mau posicionamento e tomadas de decisão equivocadas formam o repertório de Lovren na temporada. O curioso – e trágico para o torcedor dos Reds – é que, dentre os 10 primeiros colocados no ranking de erros, três são do Liverpool, com Martin Skrtel e Moreno completando o grupo e somando mais seis erros, dois deles transformados em gols.

#459454262 / gettyimages.com I Contra o Crystal Palace, Lovren falhou no segundo gol

Poder-se-ia arguir que o fato de a defesa ter se reformulado isenta, em parte, a culpa dos jogadores, afinal de contas não se pode exigir o surgimento tão precoce do entrosamento. Entretanto, já se passaram alguns meses e a situação não dá qualquer sinal de melhora. Até agora, registra-se uma campanha horrorosa na Premier League, com a atual 12ª posição, e um desempenho ainda mais pífio na UEFA Champions League, com apenas uma vitória em quatro jogos e a terceira colocação em um grupo que conta com Real Madrid, Basel e Ludogorets.

É também evidente que a ausência de Daniel Sturridge, lesionado, tem sua relevância para o mau momento da equipe, mas está longe de representar um fator primordial, pois, em geral, o que realmente espanta são as deficiências na retaguarda – apenas cinco times sofreram mais gols do que o Liverpool.

A súplica da torcida dos Reds para a entrada de Kolo Touré, defensor que deu arrepios ao mesmo torcedor na temporada passada, é sintomática. Lovren foi uma contratação ruim e que trouxe consigo um custo benefício ainda pior. Caríssimo, vive cercado de expectativa e a cada erro demonstra-se mais inseguro e suscetível a novas trapalhadas. Lovren personifica o momento e as escolhas de seu clube, que vive um dilema: aceitar seus erros e buscar novas alternativas ou persistir no erro esperando que dele venha o acerto? Optando pela segunda possibilidade, o futuro pode ser ainda pior.

#458401150 / gettyimages.com I Será Touré a solução?
Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, pós-graduando em Direito Desportivo e Negócios do Esporte, 24 anos. Admito minha preferência pelo futebol bretão, mas aprecio o esférico rolado qualquer terra. Desde a infância, tenho no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; o melhor jogador que vi jogar foi o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Estou também no "O Futebólogo", meu blog, e no "Bundesliga Brasil".