No Benfica, ser campeão português virou obrigação

  • por Levy Guimarães
  • 3 Anos atrás

Se você perguntar a um torcedor do Benfica se a temporada 2014/2015 está sendo boa ou ruim, ele provavelmente terá alguma dificuldade de responder. O clube tem fatores a serem comemorados nessa primeira metade da temporada. Também não faltam motivos para se lamentar.

Os Encarnados lideram a Liga ZON Sagres com uma campanha quase perfeita: 12 vitórias, 2 empates e apenas uma derrota, com 31 gols marcados e apenas 7 sofridos em 15 rodadas. A vantagem sobre o vice-líder Porto já é de expressivos 6 pontos, e com um adendo: há duas rodadas, o time vermelho venceu o arquirrival por 2×0, em pleno Estádio do Dragão. O outro rival, Sporting, está a 11 pontos do topo e já pode ser considerado fora da briga.

Por outro lado, o restante da temporada tem sido desastroso. Nem o fato de ter entrado como cabeça-de-chave e sem nenhuma grande força do futebol europeu no seu grupo impediu o Benfica de cair na primeira fase, com 5 pontos ganhos e míseros dois gols marcados. A campanha foi tão decepcionante que, dessa vez, terminou na lanterna e nem vaga na Liga Europa conseguiu como consolo. E para completar, na semana passada, veio a eliminação precoce na Taça de Portugal em casa para o Braga, na derrota por 2×1.

Tudo o que resta para o atual campeão português é buscar o 34º título nacional e disputar a pouco relevante Taça da Liga – que, de sete edições já disputadas, teve cinco vencidas pelo Benfica. Por isso, o clube da Luz não pode nem pensar em não conquistar o bicampeonato, até porque a a situação é completamente favorável. Num campeonato como o Português, seis pontos é uma vantagem enorme, já que times como Benfica e Porto raramente tropeçam contra as equipes menores. Daí ganham força os confrontos diretos, mas até nisso o Benfica teoricamente leva vantagem, já que o clássico do 2º turno será no Estádio da Luz. Além disso, o calendário também favorece o líder, já que o Porto ainda disputa os mata-matas da Liga dos Campeões.

Além do bom time do Porto, que joga bem mas vem pecando em clássicos (caiu em casa diante do Sporting na Taça de Portugal), o que pode tirar o título do Benfica é o futebol ruim praticado por ele mesmo. Apesar dos excelentes números, foram poucas as atuações convincentes da equipe, que até o momento tem sido apenas uma sombra do time envolvente da temporada temporada passada. Além das saídas sentidas de Rodrigo, Garay, André Gomes e Siqueira, jogadores importantes como Salvio e Lima (apesar dos dois gols contra o Porto) vêm bem abaixo do comum. De destaques positivos, a ótima fase de Gaitán e Jonas e o alto poder de decisão de Talisca.

Outro ponto que pode atrapalhar os planos de Jorge Jesus é o mercado europeu de inverno. Mesmo já tendo perdido muitas peças na janela de verão, nomes como Enzo Pérez, Salvio e o próprio Talisca têm sido constantemente especulados em outros clubes. A novela Enzo Pérez, aliás, já dura desde julho, com o Valencia na cola do jogador. E parece questão de tempo até o argentino rumar para a Espanha. Já Talisca atrai olhares do futebol inglês e Salvio, do futebol italiano.

De qualquer maneira, diante de todas as condições, não tem desculpa para o Benfica nesse Campeonato Português. Ser campeão é a única forma de salvar a temporada.

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.