O despertar do pistoleiro Luis Suárez

  • por Israel Oliveira
  • 65 Visualizações

O Barcelona é uma verdadeira casa de atacantes galáticos, se me permitem tomar emprestada a alcunha tradicionalmente dada as aquisições do rival Real Madrid.

DINASTIA DE ATACANTES BARCELONA

No século vigente, os blaugranas contrataram jogadores da estirpe de Thierry Henry, Samuel Eto´o, David Villa, Zlatan Ibrahimovic, Neymar e, mais recentemente, o uruguaio Luis Suárez. Só em atacantes, contabilizando também os jogadores de menor relevância, como Javier Saviola e Alexis Sánchez, chegamos a cifra que gira em torno de 391 milhões de euros gastos em atacantes de elite.

Porém, com a predominância de Lionel Messi na zona central do ataque barcelonista, na função de falso 9 vislumbrada por Pep Guardiola, David Villa, Samuel Eto’o e Henry passaram por um processo que chamo de “lateralização”.

Foto: Reprodução - Raí Monteiro

Clique na imagem e saiba mais como Messi acabou se tornando falso 9 sob o comando de Pep Guardiola.

Curiosamente, o único jogador a não conseguir atuar pelo flanco, o sueco Zlatan Ibrahimovic, acabou durando pouco na equipe e não teve sucesso no gigante da Catalunha.

Conseguirá Luisito quebrar esse estigma da falta de um centroavante dominante no Barça?

Após ter “burlado” a sanção da FIFA, que proibira o time catalão de ir ao mercado e se reforçar, o Barcelona não perdeu tempo e reforçou seu ataque com aquele que talvez tenha sido o melhor jogador dentre os meros “mortais” (digo, o melhor depois dos monstros sagrados Messi e Cristiano) da temporada 2013/2014.

LAYOUT SITE CLEAN(1)

Clique na imagem e relembre o ótimo momento vivido pelo Liverpool de Suárez, na temporada 2013/2014. Os Reds fizeram ótima campanha, liderados pelo matador uruguaio, eleito o melhor jogador da EPL.

Numa versão letal e faminta no agressivo e explosivo time de Brandan Rodgers, o uruguaio quase conduziu os Reds à conquista inédita da Premier League, que acabou “escorregando” tal qual Gerrard no jogo decisivo contra o Chelsea.

https://www.youtube.com/watch?v=sBuOEI2Kk5o

Apesar de ter perdido 05 jogos iniciais do campeonato inglês, sob punição após uma mordida em Ivanovic ainda na temporada anterior, Luisito foi o artilheiro (31 gols) e craque da competição mais requintada da terra da Rainha.

Suárez e seus troféus de Melhor Jogador e Artilheiro da Premier League 13/14

Suárez e seus troféus de Melhor Jogador e Artilheiro da Premier League 13/14

Além de ter se mostrado um matador nato em campos ingleses, Suárez foi também vice-líder em assistências (12), ficando atrás apenas de Steven Gerrard (13).

https://www.youtube.com/watch?v=R40_TDSmb70

O uruguaio chegava para fazer companhia a Neymar e Messi, formando um trio poderoso capaz de fazer frente ao badalado BBC de Bale, Benzema e Cristiano Ronaldo.

Clique na imagem e saiba mais sobre o poderosíssimo trio do Real Madrid.

Clique na imagem e saiba mais sobre o poderosíssimo trio do Real Madrid.

Devido a uma nova suspensão, mais uma vez por mordida – desta vez no zagueiro Chiellini – , em jogo pela Copa do Mundo de 2014, o uruguaio teve de ficar inativo de Junho até Setembro de 2014. Na punição original, sequer poderia frequentar o ambiente profissional de qualquer clube de futebol,  efeito logo reduzido por manobra jurídica do Barcelona. Treinou com o Barcelona B, e logo foram levantadas dúvidas sobre sua forma física: o uruguaio aparentava estar um pouco “cheio”, dando a entender que teria uma longa saga de adaptação em seu novo clube.

https://www.youtube.com/watch?v=0qSOTtACZ7k

;

Finalmente a estreia:

O futebol é capaz de traçar coincidências curiosas. Logo um dia após a data limite da punição a Suárez , o Barcelona enfrentaria o Real Madrid. No Santiago Bernabéu, entrando como principal contratação da equipe na temporada, como complemento de uma dupla – até aquele momento – fulminante (Ney-Messi), o uruguaio tinha um grande desafio pela frente, e também a chance de desempenhar um papel épico.

Se no Liverpool o matador atuava praticamente como ponta de lança, num time que necessitava de sua energia e qualidade técnica, no Barcelona o atacante iria encarar um cenário diferente daquele que fez os catalães desembolsarem 80 milhões de euros em seu futebol. No desenho básico, em teoria, Suárez seria um centroavante, jogador de recepção. Luis Enrique arriscou e colocou o uruguaio de titular logo de primeira, no maior clássico do mundo.

Reprodução: Youtube | Quando Suárez estreou, Luis Enrique, inicialmente, não mexeu no posicionamento de Messi. O uruguaio teve que atuar como um típico ponta culé, abrindo o jogo e criando espaços

Reprodução: Youtube | Quando Suárez estreou, Luis Enrique, inicialmente, não mexeu no posicionamento de Messi. O uruguaio teve que atuar como um típico ponta culé, abrindo o jogo e criando espaços.

Em vez de ser a referência, atuou deslocado na direita, com Messi na faixa central e Neymar no lado aposto, no esquema inicial da temporada patenteado de Lucho. Seus primeiros toques na bola foram magistrais: inversão de bola precisa para Neymar, que logo driblou Carvajal e completou a jogada com o gol.

https://youtu.be/xZ_ulbt_Bmo?t=17s

Desde seu início, Suárez demonstrava ser um acréscimo gigantesco ao limitado Pedro, mas demonstrou dificuldades com o esquema e com o adversário. No duelo particular com Sergio Ramos, o zagueiro madrilenho levou vantagem, limitando o jogo de Luisito.

Nos jogos seguintes, contra Celta de Vigo, Almería (entrou no decorrer da partida e deu as duas assistências que viraram o jogo pro Barcelona) e Ajax, Luisito permaneceu na direita. Sua primeira vez como referência no centro do ataque foi no segundo tempo em Amsterdã, jogo em que Lionel Messi ultrapassou Rául Gonzalez como marcador máximo da Liga dos Campeões.

Mesmo numa posição mais familiar e condizente com seu estilo, o uruguaio demorou a engrenar. Em seu começo, foi extremamente impreciso no último passe, apesar da sua sempre habitual entrega e disposição para predominar na pequena área.  Suarez encerrou 2014 em baixa, deixando a desejar, principalmente em relação a sua monstruosa temporada pelo Liverpool.

Em seus primeiros 9 jogos, apesar das 7 assistências, marcou apenas um mísero gol, uma pintura contra o APOEL na Liga dos Campeões:

https://www.youtube.com/watch?v=DTQwMTAPats

Imagem de 18 de Março. Dados que demonstram a dificuldade técnica de Suarez em seus primeiros passos na Espanha

Imagem de 18 de Março. Dados mostram a dificuldade de Suárez – em termos de gols –  em seus primeiros passos na Espanha.

;

2015, ano novo, novo MSN e um novo Suárez:

https://www.youtube.com/watch?v=KeRThkiCK7E

Em janeiro de 2015, o Barcelona encontrou sua melhor versão pós Guardiola. O time cresceu explorando a individualidade de Neymar e Messi, cada um em seus respectivos flancos e “ganhou” com o ressurgimento da capacidade espantosa do argentino em partir para dentro e acionar seus companheiros, seja na vertical ou na diagonal. Melhor preparado, mais forte, e mais fino tecnicamente, a bola começou a entrar e Luisito passou a depender menos de momentos esporádicos, frutos de sua genialidade técnica.

Clique na imagem e veja os reparos que Luis Enrique fez para melhorar o desempenho do Barcelona de Messi, Suárez e Neymar.

Clique na imagem e veja os reparos que Luis Enrique fez para melhorar o desempenho do Barcelona de Messi, Suárez e Neymar.

Como exemplo da espantosa melhora na pontaria de Suárez , em seus últimos 13 chutes, o uruguaio marcou 5 gols. Num ano avassalador, são 15 gols e 06 assistências em 22 jogos, além de um nível de atuação respeitável.

Em 2015, só Messi (13) e Alberto Bueno (9) balançaram mais as redes na terra da tourada que Luis Suárez.

Mas ainda existe espaço para melhora. O matador às vezes erra diversas jogadas simples, além de sofrer com a linha de impedimento adversária. No entanto, vem superando diversas dificuldades na atual temporada e isso não deve ser insuperável para ele.

;

Suárez Decisivo

O futebol vai além da qualidade técnica. É necessário ter atitude, se impor, decidir, demonstrar emoções que fazem a diferença nas pelejas mais complicadas. Isso não falta em Luis Suárez.

https://www.youtube.com/watch?v=KSyloyDM_7s

Contra o Manchester City, em pleno Etihad Stadium, superou todo o clima hostil (Suarez é bastante hostilizado por seus ex-rivais ingleses) e se aproveitou com esperteza das inúmeras falhas defensivas dos Citzens. Ainda marcou contra o Atlético de Madrid, ajudando a dar fim a antiga freguesia dos culés contra os comandados de Simeone.

O ápice do seu poder de decisão foi no jogo mais importante da temporada para os catalães. Num momento onde o Barcelona era dominado pelo espetacular Real Madrid, assinou uma obra de arte, ao dominar uma bola com extremo carinho e tirar com precisão de Iker Casillas:

Luis Enrique sobre o gol:

“Por esse tipo de lance pagamos o que pagamos por Suárez. Além da capacidade de marcar gols, é diferenciado em assistir os companheiros.”

Gol que demonstra quase toda a carreira de Luisito em poucos frames. A inteligência para se desvencilhar da zaga, o olhar esfomeado para a bola, o engenhoso controle da pelota, e a frieza diante do goleiro, dando um leve toque para deslocá-lo. A capacidade de Suárez em ser sutil e refinado mesmo carregando grande cargas de pressão o colocam num patamar acima de muitos jogadores da atualidade.

https://www.youtube.com/watch?v=cp9yvMvi0a8

Contra o PSG, uma atuação memorável, daquelas de se assistir por diversas vezes. Mais solto para realizar ações individuais, quebrou o protocolo e tirou dois gols mágicos da cartola, amostra evidente de seu talento, muitas vezes ofuscado pela imagem de “peleador”.

Suas canetas em David Luiz vão assombrar por um bom tempo o criticado zagueiro brasileiro, e a partir da magistral partida de Suárez, o Barcelona encaminha com tranquilidade sua classificação para as semifinais da Liga dos Campeões.

;

Menos participativo, mas ainda cirúrgico:

https://www.youtube.com/watch?v=tXpH3IPtUTA

Na última edição da Premier League, Luisito mostrou uma capacidade incrível de protagonizar liderança em diversos setores de sua equipe. Além de um líder em emoção e de artilharia, mostrou um lado construtor, capaz de criar diversas jogadas, seja em toques rápidos, bolas enfiadas, passes após jogadas individuais bem sucedidas, etc…

Com o menor protagonismo com a camisa blaugrana, cria menos chances por jogo (1.63 x 2.27), além de operar uma quantidade menor de passes ( 28 x 38). Num espaço menor, num time que contra-ataca, mas não tanto devido ao protagonismo exercido, Suárez tem uma facilidade incrível em fazer o pivô, encontrar companheiros livres e realizar passes corretos. Uma qualidade subestimada, pois trata-se do líder de assistências de La Liga por minutos jogados e um dos principais garçons da temporada, isso tendo jogado menos partidas que os líderes do ranking.

Suarezassistencia

No Liverpool era um jogador especial, de partir com a bola dominada no pé e criar ocasiões, no Barcelona, guardando posição, mostra que seu leque de qualidades é extremamente amplo.

Se tudo começa do pé de Lionel Messi, é importante reconhecer o trabalho tático do uruguaio. Luisito é muito aplicado no combate na primeira linha, e mesmo sem bola, inferniza qualquer zagueiro com sua energia e disposição. Contra o atacante ainda existe margem pra progredir: em muitos momentos, Suàrez comete gestos técnicos bisonhos, desperdiçando ataques ou ficando em impedimento de forma bem burra.

;

A tão sonhada referência:

Em complemento ao jogo “enfadonho” (isso de acordo com opiniões discordantes quanto ao estilo de posse catalão) apresentado pelo Barcelona nas últimas temporadas, sempre se pediu uma presença mais matadora próxima ao gol, capaz de acrescentar ao estilo de toques e jogadas envolventes um instinto assassino, letal, capaz de incomodar a defesa adversária. Zlatan Ibrahimovic não foi capaz de ser esse cara nos tempos Pep Guardiola.

Um ponto a favor de Suárez é que as características propostas por Luis Enrique também ajudam: o Barcelona é também um time de contra-ataque, que gosta de atacar em velocidade, numa direção mais vertical.

Luisito parece estar disposto a quebrar esse estigma de time sem centroavante matador e marcar época. O uruguaio trouxe o último toque, o posicionamento, o confronto físico contra os zagueiros e possuí qualidade técnica para participar de outros estágios do jogo. Enérgico, diferenciado e entrosado, Luis Suárez tende a melhorar mais e mais ao lado de um ataque com grande potencial de marcar história.

O pistoleiro parece que despertou para enfim brilhar e marcar muitos gols com a camisa azul e grená.

suarezmeses

(Atualização em 17/04/15)

Thierry-Henry-thumbnail_3253413

Em seus comentários após a exibição de gala de Suárez frente ao PSG, Thierry Henry afirmou que Luisito é o atacante que o Barcelona tanto vinha precisando. Segundo o lendário centroavante francês, o uruguaio abre espaço suficiente – prendendo a atenção dos zagueiros adversários – para que Messi tenha terreno para se movimentar:

“Suárez está sempre disponível. Ele está sempre procurando ludibriar os zagueiros, agora o Barcelona tem um 9 de acordo com suas necessidades. Nos meus tempos no clube, nós tínhamos isso comigo e Eto’o, os adversários sabiam que nós sempre receberíamos bolas nas costas dos zagueiros, daí sobrava espaço para Messi encontrar na sua função de falso 9. Agora o Barcelona voltou a ter este cenário. Suárez nessa posição possibilitará melhora no jogo de todos: com Leo na direita e Neymar na esquerda, mas agora eles têm um 9 que não tinham há muito tempo.”

Facebook Comentários