Olho Nele: O precoce Youri Tielemans

Estádio Constant Vanden Stock, Bruxelas

Era fim de ano, numa tarde fria, porém de sol agradável na capital belga. Para onde quer que se olhasse, só se vislumbravam duas cores: roxo e branco. Esta foi a impressão, deste que vos escreve em relação à cancha. Rival do Anderlecht, dono da casa, o modesto KV Oostende mal conseguia criar chances. Apesar disso, em meio ao gramado bem cuidado e às cores dominantes, um número chamava a atenção: o 31, gravado às costas de um tal Youri Tielemans.

Um amante do futebol desatento poderia, em seu desleixo, olvidar a jovial face do garoto de 17 anos, tal era a maturidade com a qual o meio-campista se deslocava no campo e construía o jogo, consciente de tudo o que passava ao seu redor. Mal a bola chegava na faixa central, já se percebia a movimentação, alimentando um dos flancos ou procurando o centroavante Aleksandar Mitrovic.

Foto: rsca.be/Photo News/ Johan Eyckens

Foto: rsca.be/Photo News/ Johan Eyckens

Profissional desde os 16 anos, Tielemans deu seus primeiros passos no futebol no próprio Anderlecht, que o recebeu aos 5. Sua estreia, curiosamente, aconteceu em uma derrota dos Mauves et Blancs contra o Lokeren, no final de julho de 2013. Pouco depois, em 2 de outubro do mesmo ano, esteve na glamorosa UEFA Champions League, se tornando o jogador belga mais jovem a disputar uma partida da competição.

Hoje, aos 17, segue assombrando a crítica pela postura e pela forma como tem se mostrado capaz de controlar um jogo. Sua precocidade tem lhe rendido, inclusive, um lugar na Seleção Belga sub-21, embora tenha quatro a menos do que o limite máximo da categoria.

Além da ótima qualidade de passe e visão de jogo, o garoto é bom na cobrança dos lances de bola parada e, frequentemente, invade a grande área adversária – a despeito de ser, mormente, um meio-campo central. Outro dado que é importante ressaltar é a naturalidade com a qual o belga encarou a tarefa de assumir o posto de um dos melhores jogadores do clube nos últimos tempos, o argentino Lucas Biglia, que havia sido vendido à Lazio.

Foto: rsca.be/Photo News/ J. Bolcina-LD

Foto: rsca.be/Photo News/ J. Bolcina-LD

Recentemente, após o empate sem gols contra o Dynamo Moscow, em partida válida pela Europa League, Tielemans ganhou elogios de seu treinador, o marroquino Besnik Hasi, que, analisando sua atuação, deixou claras algumas de suas qualidades:

“Gostei de seu desempenho. Ele conseguiu a vantagem nos espaços, foi bem nos desarmes e colocou muita intensidade,” disse em entrevista coletiva.

Outro fato recente, e interessante, foi a demonstração de carinho do garoto na partida da Seleção Belga sub-21 contra a Moldávia.

Autor de um dos gols da vitória dos Roten Teufel, Tielemans, comemorou com a família de Junior Malanda, seu ex-companheiro de seleção e que faleceu recentemente, em um trágico acidente de carro. “Ele era como um irmão para mim,” disse após o jogo.

 

Eleito o melhor jogador jovem da temporada belga de 2013-2014 e o talento mais promissor da Bélgica em janeiro do ano corrente, o jogador vê um belo horizonte à sua frente e já fala-se que sua estada em Bruxelas não deverá durar muito.

Foto: rsca.be

Foto: rsca.be | Tielemans ostentando seu prêmio de talento mais promissor da Bélgica.

Especula-se o interesse de Atlético de Madrid, Arsenal, Chelsea, Manchester United, Manchester City e Juventus em seu futebol, algo com o que, certamente, o Anderlecht não conseguirá concorrer.

Não há dúvidas de que Tielemans é uma das maiores promessas do futebol mundial. Com características raras e desenvolvimento precoce, o garoto tem visto tudo acontecer muito rápido em sua carreira, mostrando, no entanto, sempre muita tranquilidade e consciência de sua situação:

“Eu gosto de assumir minhas responsabilidades. (…) Eu costumava marcar muitos gols na base, mas no profissional, ainda tenho que encontrar o melhor balanço entre o trabalho defensivo e a minha contribuição defensiva,” disse em coletiva no final do ano passado.

Sem deslumbre, o garoto construiu seu espaço no time, ganhou a admiração local, virou alvo de interesse global e segue crescendo. A próxima etapa de sua trajetória – como tudo em sua carreira até agora – não deverá tardar para chegar e, conduzindo sua carreira com a mesma direção mostrada até agora, o camisa 31 não vê limites à sua frente.

Olho Nele!

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho), 24 anos. Admito minha preferência pelo futebol bretão, mas aprecio o esférico rolado qualquer terra. Desde a infância, tenho no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; o melhor jogador que vi jogar foi o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Estou também no O Futebólogo, no Chelsea Brasil e na Corner.