Porto soma €601 milhões em grandes vendas desde 2004

  • por Tiago Lima Domingos
  • 3 Anos atrás
Porto's Danilo celebrates after scoring a penalty during their Champions League round of 16 first leg soccer match against FC Basel in Basel

Foto: Reuters | Danilo foi confirmado como jogador do Real Madrid pela quantia de €31,5 milhões

A oficialização da transferência do brasileiro Danilo ao Real Madrid por 31,5 milhões de euros na noite de ontem, confirmou mais uma vez que ninguém vende melhor seus atletas que o F.C. Porto. Pelo menos desde 2004, nenhum clube do mundo apresenta vendas tão grandiosas. São nada menos que 601 milhões de euros acumulados nesses 11 anos, desde o título da Liga dos Campeões contra o Monaco. Naquele ano, o clube português vendeu de uma só vez Deco (Barcelona), Ricardo Carvalho e Paulo Ferreira (Chelsea), rendendo aos seus cofres a bagatela de 71 milhões de euros. Era o início dos grandes negócios…

A coisa ganha proporções ainda maiores quando colocamos no papel o quanto o Porto comprou alguns jogadores vendidos anos depois por quantias exorbitantes. Caso de James Rodríguez, comprado por 7,3 milhões de euros junto ao Banfield em 2010 e vendido ao Monaco 3 anos depois por 45 milhões de euros. O zagueiro Pepe foi vendido ao Real Madrid por nada menos que 30 milhões de euros em 2007. Três anos antes, o Porto o contratara junto ao Marítimo por apenas 2 milhões de euros. Uma venda 15 vezes o valor da compra. Mágico!

Há mais casos. Anderson, que voltou ao Brasil para defender o Internacional no início do ano, foi comprado em 2005 por 5 milhões de euros pelo clube português. Dois anos depois, Alex Ferguson desembolsava 32 milhões de euros no jogador.

Dois colombianos, Falcao e James Rodrigúez, lideram a lista dos mais caros. Ambos saíram por 45 milhões de euros. Segundo o renomado Transfermarkt, Falcao García foi vendido ao Atlético de Madrid por 40 milhões de euros, e não 45.

Veja na tabela abaixo todas as grandes transferências do Porto de 2004 até 2015.

porto vendas

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.