A nova e promissora geração portuguesa

  • por Doentes por Futebol
  • 3 Anos atrás

Nos últimos tempos, o uso do termo “geração” para fazer referência a uma Seleção Nacional tem sido associado à famigerada “Geração Belga”. A despeito disso, há outros grupos de jovens jogadores despontando mundo afora, e, indubitavelmente, o que vem das Terras Lusas tem chamado atenção e promete muito sucesso no futuro próximo. Com nomes que vão do já destacável Bernardo Silva ao promissor Gonçalo Guedes, de apenas 18 anos, o país se prepara para mostrar ao mundo aquela que tem grandes chances de, em quantidade, ser a melhor geração do país.

Por Levy Guimarães e Wladimir Dias

Doentes, confiram alguns nomes que representam o futuro da Seleção das Quinas:

Bernardo Silva

Posição: Ponta-direita/ Meia-atacante
Idade: 20 anos
Carreira: Benfica (2013-2014) e Monaco (2014-)

Foto: FPF

Foto: FPF

Seguramente, um dos jogadores que o torcedor encarnado mais se queixa de pouco ter visto atuar com a camisa do Benfica, Bernardo Silva é um atleta de indiscutível talento com a bola nos pés, capacidade de aproximação na área adversária e visão de jogo. Por 12 anos esteve ligado ao clube lisboeta, que o recebeu aos 8.

Apelidado de “Princípe Bernardo”, como grande parte das revelações benfiquistas dos últimos tempos, não teve oportunidades sob o comando de Jorge Jesus e foi emprestado ao Monaco no início da temporada 2014-2015, computando apenas uma partida pelo Benfica. Vale lembrar que, em 2013-2014, atuando pelo Benfica B, foi eleito a grande revelação da Segunda Divisão de Portugal.

“Sinto-me muito bem desde que cheguei ao Monaco. Já sabia que ia ser difícil afirmar-me na equipa, mas tinha o objetivo de jogar, foi para isso que vim e é isso que está a acontecer, o que me deixa feliz. Não sei o que acontecerá na próxima época, nem quero pensar nisso por agora. Tive a oportunidade de vir para o Monaco, porque não sentia a mesma confiança no Benfica”, revelou o garoto.

Na equipe monegasca, contou, desde o princípio com a confiança de Leonardo Jardim, que lhe deu oportunidades e foi recompensado com exibições de grande calibre. Em meados da temporada recém-finda, Bernardo foi adquirido em definitivo pela equipe do Principado, por cerca de €15 Milhões. Até o momento, disputou 45 jogos pelo Monaco, anotando dez gols e provendo quatro assistências.

Na Seleção Portuguesa, foi peça importante nos escalões Sub-19 e 21 e, neste ano, ganhou sua primeira oportunidade no selecionado principal.

João Mário

Posição: Meia central
Idade: 22 anos
Carreira: Sporting (2011-) e Vitória de Setúbal (2014)

Foto: FPF

Foto: FPF

Se em 2013-2014 a grande novidade do Sporting foi a ascensão de William Carvalho, em 2014-2015 quem apareceu com esse destaque foi João Mário. Meio-campista box-to-box de extrema versatilidade e capacidade de aparecer como elemento surpresa, João demorou a se firmar na equipe, tendo ganhado sua primeira oportunidade em 2011, aos 18 anos.

Leia mais: William Carvalho, a reveleção leonina

Até 2014, figurou a maior parte do tempo no Sporting B, tendo recebido sua primeira boa oportunidade na metade da temporada 2013-2014, quando foi emprestado ao Vitória de Setúbal e finalmente ganhou oportunidades na Primeira Divisão. Após 16 jogos, nos quais proveu 6 assistências, a cria de Alcochete foi chamada de volta a Alvalade, para integrar a equipe profissional do Sporting. Rapidamente, ganhou a titularidade e muito destaque.

Jogador de extensa passagem pelas Seleções de Base Portuguesas (tendo atuado pelos escalões sub-15, 16, 17, 18, 19, 20 e 21), já em 2014 recebeu seu primeiro chamado para representar a Seleção Principal, em uma meteórica ascensão.

Na última temporada, jogou 45 jogos, marcou 7 gols e proveu 5 assistências, tendo sido eleito pelo site da UEFA o “jogador a seguir” no futebol português e sendo descrito como um jogador de “excelente técnica, enorme mobilidade em campo, precisão de passe e leitura de jogo”.

Tiago Ilori

Posição: Zagueiro
Idade: 22 anos
Carreira: Sporting (2011-2013), Liverpool (2013-), Granada (2014), Bordeaux (2014-2015)

Foto: FPF

Foto: FPF

A trajetória de Tiago Ilori tem sido um pouco conturbada, o que, por vezes, mascara a qualidade e o potencial do zagueiro português, que nasceu na Inglaterra e é filho de pai nigeriano e mãe portuguesa. Curiosamente, quando chegou às categorias de base do Sporting, aos 13 anos, Ilori atuava como atacante, o que rapidamente foi mudado. Beque alto e rápido, não demorou a ganhar sua primeira oportunidade no elenco profissional dos Leões, o que ocorreu em 2011.

Assim como que aconteceu com João Mário, o zagueiro logo foi repassado ao Sporting B, onde atuou a maior parte do triênio 2011-2013. Não obstante, nesse período chegou a fazer 14 jogos pela equipe principal do clube lisboeta e chamou a atenção externa. Membro destacado das Seleções Sub-18, 19, 20 e 21 de Portugal, por aproximadamente £7 Milhões, partiu para o Liverpool ao final da temporada 2012-2013.

Apesar disso, ainda hoje não ganhou uma oportunidade sequer nos Reds, tendo sido emprestado ao Granada, na temporada 2013-2014, e ao Bordeaux, na última campanha. Se não aproveitou muito a passagem pelo futebol espanhol, Ilori o fez na França onde, embora não tenha atuado tanto (apenas 15 jogos), voltou a ficar em evidência e despertar o interesse de outras equipes, como a Real Sociedad, o Celtic e o Sunderland. Vale dizer que seu desempenho nos Girondinos só não foi melhor em função de um acúmulo de lesões no início da última temporada.

Não seria surpresa se o beque ganhasse uma oportunidade no Liverpool num futuro próximo.

Carlos Mané

Posição: Ponta-direita/ Ponta-esquerda
Idade: 21 anos
Carreira: Sporting (2013-)

Foto: FPF

Foto: FPF

Seguindo a tradição do Sporting de revelar grandes pontas para o futebol mundial, Carlos Mané se distingue em grande medida de seus brilhantes antecessores, dos quais é impossível não ressaltar Cristiano Ronaldo, Ricardo Quaresma e Nani. Embora seja muito talentoso com a bola nos pés, dono de excelente controle e velocidade, Mané tem ainda uma qualidade que pode representar o diferencial em sua carreira: obediência tática.

Jogador que chegou aos Leões aos 9 anos, Mané pode atuar como ponteiro pelos dois flancos e já demonstrou que possui disciplina para marcar e ajudar seus companheiros, sendo importante na recomposição sportinguista. Desde que foi lançado nos profissionais, em 2012, tem sido observado com carinho pelos comandantes do clube, que enxergam nele um atleta de potencial assombroso, mas que ainda está sendo lapidado. Em seu início, com a ascensão de Bruma, não teve tantas oportunidades, mas, na última temporada, ficou claro que o futuro lhe reserva muitas chances.

Até o presente momento, o garoto já disputou 62 jogos pelo Sporting, anotando 13 gols e 10 assistências.

Outra figura que tem extensa passagem pelas “camadas inferiores” da Seleção Portuguesa (sub-15, 16, 17, 18, 19 e 21), o jogador é visto como o grande talento que desabrochará por completo na temporada 2015-2016, sobretudo com a saída de Nani, cujo empréstimo terminou. Uma manchete do site RTP Notícias, de janeiro de 2014, bem retrata o que temos visto do garoto: “Sporting vence e Mané mostra credenciais de craque”.

Raphaël Guerreiro

Posição: Lateral-esquerdo
Idade: 21 anos
Carreira: Caen (2012-2013) e Lorient (2013-)

Foto: FPF

Foto: FPF

Diferentemente do que normalmente acontece, ver Raphaël Guerreiro em campo foi, até o momento, privilégio do torcedor gaulês. Nascido na França – filho de pai português e mãe francesa –, o garoto nunca envergou o manto de qualquer clube luso. Apesar disso, sempre deixou clara sua preferência por defender a Seleção das Quinas, como relatou ao Eurosport, em 2013:

“Quero deixar isso claro: fui eu quem escolheu Portugal. É a minha escolha e ninguém da minha família ou meu agente tentou me influenciar”, disse.

Atleta de grande vocação ofensiva, destacou-se imensamente no Caen, em sua primeira temporada como profissional, na campanha de 2012-2013. Ainda na Ligue 2, o garoto disputou todos os jogos da campanha de sua equipe e chegou a desempenhar papel mais ofensivo, como ponta-esquerda.

Contratado pelo Lorient, em 2013-2014, por aproximadamente €3 Milhões, Raphaël assumiu, imediatamente, a titularidade da equipe, tornando-se um dos grandes destaques de um clube modesto, que conseguiu um honrado oitavo lugar.

Em 2014-2015, viveu o ano de sua afirmação. Tendo disputado 36 jogos por seu time, balançando as redes 7 vezes e provido 5 assistências, o jovem chamou a atenção de Fernando Santos, comandante da Seleção Portuguesa Principal. Mesmo tendo disputado poucos jogos nas equipes portuguesas de base (passou apenas pela Seleção Sub-21), foi chamado para compor o elenco principal, e, já em seu segundo jogo, contra a Argentina, viveu grande momento, marcando o gol da vitória de Portugal.

Rúben Neves

Posição: Meia Central
Idade: 18 anos
Carreira: Porto (2014-)

Foto: FPF

Foto: FPF

O Porto em 2013/2014 vinha cheio de contratações e nomes conhecidos para o meio-campo. Casemiro, Óliver Torres, Hector Herrera, Quintero e Evandro pareciam disputar três posições no setor, mas para surpresa geral, logo de início quem roubou a cena foi um jovem à época com 17 anos, recém-chegado das categorias de base do clube.

E Rúben Neves não decepcionou. Não demorou para os adeptos perceberem seu estilo marcado pela boa movimentação, qualidade no passe e ótima visão de jogo, além da tranquilidade fora do comum para a idade que tem. Ao todo, disputou 37 partidas pela equipe, alternando entre titular e reserva ao longo da época, e marcou um gol, logo na estreia. Tornou-se, inclusive, o jogador mais jovem a atuar e a marcar um gol pelo Porto no Campeonato Português e também a vestir a camisa azul e branca pela Liga dos Campeões.

Pela seleção, já foram 50 internacionalizações pelas mais diversas categorias, desde o sub-16 ao sub-21, tendo balançado as redes por três vezes. O garoto tem sido comparado nos últimos anos a João Moutinho, por ser um exímio organizador de jogo vindo de trás, mas sem medo de chegar à frente. Porém, a expectativa é que Rúben Neves chegue a patamares ainda mais altos que o do bom meia do Monaco.

Gonçalo Paciência

Posição: Atacante
Idade: 20 anos
Carreira: Porto B (2013-2015) e Porto (2015-)

Foto: FPF

Foto: FPF

Filho do ex-jogador e treinador Domingos Paciência, Gonçalo tem feito barulho pela equipe B do Porto. Destaque nas duas últimas temporadas, o atacante, que pode atuar tanto pela ponta como centralizado, chama a atenção pela habilidade e plasticidade de seus dribles, arremates e cruzamentos. Em muitos momentos, é comparado a nomes como Ricardo Quaresma pela semelhança do estilo de jogo com o do jogador da seleção principal.

Na última temporada, foram nove gols em dezesseis jogos disputados pelo Porto B na Segunda Liga. Paciência também estreou, neste ano, pelo time principal pela Taça da Liga e pelo Campeonato Português e inclusive marcou um gol, frente ao Feirense. Nas diversas seleções de base de Portugal, disputou 44 partidas.

Como enfrentou fortíssima concorrência no ataque do time principal do Porto com nomes como Brahimi, Jackson Martínez, Quaresma, Tello e outros, seu espaço ainda foi escasso em 2014/2015, mas a tendência é que na temporada que se aproxima, ele receba mais chances do técnico Julen Lopetegui. Aguardemos como se sairá esta joia portista entre os profissionais.

João Cancelo

Posição: Lateral-direito
Idade: 21 anos
Carreira: Benfica B (2012-2015), Valencia (2014-)

Foto: FPF

Foto: FPF

João Cancelo é mais um talento formado pelo Benfica e pouco aproveitado pelo clube da Luz. Apesar de ter se destacado pelo time B e de sempre ter sido muito bem visto por torcida e imprensa portuguesa, esteve apenas uma vez em campo pela equipe de Jorge Jesus, entrando como substituto em uma partida pela Taça da Liga.

Com isso, acabou sendo emprestado para o Valencia em 2014 e, apesar de ter acumulado poucos jogos pelo clube espanhol, agradou, tanto que foi contratado em definitivo em maio deste ano, por 15 milhões de euros. A exemplo de seus companheiros de geração, também atuou desde as primeiras camadas das seleções de formação.

Estando em definitivo no Valencia, é provável que Cancelo, que demonstra boa aptidão ofensiva, velocidade e qualidade nos cruzamentos, comece a ter mais oportunidades para, quem sabe, despontar de vez como profissional. Tendo como base suas prestações pelo Benfica B e pelas seleções de base, as expectativas são as melhores possíveis.

Paulo Oliveira

Posição: Zagueiro
Idade: 23
Carreira: Vitória de Guimarães (2010-2014), Penafiel (emp. 2011-2012), Sporting (2014-)

Foto: FPF

Foto: FPF

Um dos jogadores mais experientes do grupo que disputa o Europeu sub-21. A carreira de Paulo Oliveira tem sido uma constante ascensão até o momento, desde o empréstimo ao Penafiel até a chegada ao Sporting. O forte e preciso zagueiro leonino de 1,87m já ganhava destaque pelo seu clube de formação, o Vitória de Guimarães, em boas campanhas como a do título da Taça de Portugal em 2012/2013.

Chegou ao Sporting em 2014/2015 com status de reserva de Maurício e Sarr, mas com o primeiro sendo negociado e o segundo não correspondendo às expectativas, assumiu em poucos meses a condição de titular absoluto da equipe de Marco Silva. E foi justamente aí que o Sporting começou a ganhar estabilidade defensiva e a se acertar na temporada, até encerrá-la de forma triunfal com o título da Taça de Portugal sobre o Braga.

Paulo Oliveira já possui, inclusive, experiência com a seleção principal, tendo recebido sua primeira convocação no primeiro semestre deste ano. Confirmando a sua tendência de crescimento nos últimos quatro anos, tem tudo pra se firmar como um dos principais defensores do futebol português e como membro permanente da seleção principal.

Muitos apontam em Portugal que está é a melhor geração dos últimos 20 anos. Ainda há outros nomes a serem destacados, como o lateral-direito Ricardo Esgaio, o zagueiro Tobias Figueredo e os atacantes Ricardo Pereira, Iuri Medeiros e Ivan Cavaleiro, todos presentes no time que é um dos favoritos à conquista do Europeu sub-21, na República Tcheca. Há, ainda, a geração que fez ótima campanha no Mundial sub-20 deste ano, caindo para o Brasil nas quartas-de-final. Apesar de ainda não termos projeção para um novo Cristiano Ronaldo ou Luís Figo, o que não vai faltar para os próximos anos serão ótimos jogadores para os portugueses.

Comentários