Liga dos Campeões da África: o domínio dos clubes da África Árabe

  • por Rogério Bibiano
  • 21 Visualizações

CAPA_DPF_CAF-CHAMPIONS2015

A 51ª edição da Liga dos Campeões da África (CAF Champions League) começou em fevereiro, contando com 57 clubes de 44 federações. Após uma maratona de jogos e três fases eliminatórias, algumas equipes de tradição ficaram pelo caminho (caso dos egípcios do Al-Ahly Cairo, desclassificados pelos marroquinos do Moghreb Tétouan na terceira eliminatória), outras mostraram a sua força (como os congoleses do TP Mazembe e os sudaneses do Al-Hilal e Al-Merrikh).

Clássico mercado exportador de talentos, o futebol africano e seus clubes sofrem cada vez mais com seus jovens valores se transferindo precocemente para a Europa. Além disso, a instabilidade econômica faz com que diversos problemas surjam e afetem sobremaneira o esporte bretão no continente. O Doentes por Futebol traz um panorama da fase de grupos do principal interclubes da África, que classificará o campeão para o Mundial Interclubes da Fifa, a ser realizado em dezembro.

A força argelina

Com suas equipes sempre com bom investimento, em comparação com outros mercados internos, os clubes da África Arábe (Egito, Líbia, Tunísia, Argélia e Marrocos) costumam chegar às fases decisivas da Liga dos Campeões da África com muita força. Se em 2014, a ES Sétif, da Argélia conquistou o continente (pela segunda vez) numa final diante da surpresa congolesa, AS Vita Club, em 2015 as equipes desta região seguem mais poderosas do que nunca.

ES SETIF_onze

Atual campeão africano, ES Sétif é um dos três argelinos na fase de grupos (imagem: Toufik O.)

Em ótima fase desde a excelente campanha na Copa do Mundo 2014, a Argélia vive também grande momento em âmbito local. Campeão em 2014, a ES Sétif tenta o tricampeonato e ganha a companhia dos outros dois representantes argelinos na competição: USM Alger e MC El Eulma – fato raro na Liga dos Campeões da África, mas que demonstra o atual estágio do futebol argelino. Com uma liga organizada e enxuta, a Argélia volta a ocupar um lugar de destaque além do selecionado, que consta com muitos jogadores que atuam na Europa.

Fase de Grupos – Grupo A

A fase de grupos da competição começou neste final de semana e seguirá até setembro. No grupo A estão Smouha (Egito), TP Mazembe (República Democrática do Congo), Al-Hilal (Sudão) e Moghreb Tétouan (Marrocos). Trata-se de um grupo equilibrado, mas com candidatos a surpresas, com ilustres conhecidos (TP Mazembe e Al-Hilal) e dois coadjuvantes que podem incomodar (Smouha e Moghreb Tétouan).

Um dos clubes mais bem administrados da África, o TP Mazembe estreou em casa, no Stade TP Mazembe, em Lubumbashi, contra outra equipe que sempre investe forte, o Al-Hilal. Favoritos, os dois times fizeram um jogo bastante equilibrado, com o TP Mazembe tendo domínio territorial. O Al-Hilal por outro lado, se defendia muito bem, com suas linhas bastante compactas e contragolpeando com perigo. Os destaques do Al-Hilal foram a velocidade do burkinabé Boubacar Kebé e o experiente Mudather “Careca” El Tahir, que obrigaram o experiente e folclórico goleiro Robert Kidiaba a praticar pelo menos quatro grandes defesas que mantiveram o placar em branco e o sagraram como nome do jogo.

No outro jogo da chave, o Moghreb Tétouan, começou de forma arrasadora diante dos egípcios do Smouha: Mourtada Fall aproveitou rebote do goleiro Al-Mahdy Soliman para abrir o placar aos 6 minutos de jogo. Aos 11, Ahmed Jahoud acertou belo chute no ângulo de Soliman, aumentando a vantagem do clube marroquino. No segundo tempo, os egípcios foram buscar a virada. Salah Amin, aos 66 minutos, contando com falha do goleiro Mohamed El Yousfi, diminuiu, e o marfinense Hermann Kouao, aos 78’ e 79’, transformou-se no grande herói da virada do Smouha, que larga na frente na chave A.

Fase de Grupos – Grupo B

Reflexo do já comentado domínio argelino entre os clubes da elite africana, o Grupo B é composto por USM Alger, ES Sétif e MC El Eulma (todos da Argélia), além da tradicional equipe do Al-Merrikh (Sudão), que se coloca como uma das favoritas para avançar às semifinais. Atual campeão africano e campeão argelino da temporada 2014/2015, a ES Sétif é forte candidata a uma das vagas no grupo. A curiosidade fica por conta do MC El Eulma, que ficou em antepenúltimo lugar no Campeonato Argelino 2014/2015, sendo rebaixado. Caso conquiste a Liga dos Campeões da África, será a primeira equipe a jogar na condição de rebaixado em sua liga local.

Na abertura do grupo, neste final de semana, o Al-Merrikh, diante da sua fanática torcida, no Al-Merrikh Stadium, em Omdurman, fez o dever de casa. Logo aos 6 minutos, em cruzamento de Bakri Al-Madina, Adel Namane foi cortar a bola e acabou marcando contra o patrimônio. No segundo tempo, aos 56’, o próprio Bakri Al-Madina acertou belo chute no ângulo, definindo o placar em 2×0 para os sudaneses.

No outro jogo do grupo, a ES Sétif foi surpreendida em casa. Em pleno Stade 8 Mai 1945, os atuais campeões africanos e nacionais perderam para a USM Alger. Mohamed Seguer, aos 60 minutos, aproveitou e abriu o placar para os visitantes; aos 72’, o capitão Nacereddine Khoualed aumentou a vantagem. Aos 84’, Ilyes Korbiaa diminuiu para os donos da casa, que largam atrás na luta pelo quarto título continental.

A Liga dos Campeões da África 2015 terá sua segunda rodada da fase de grupos disputada entre os dias 10 e 12 de julho. Você acompanha todas as emoções do maior intercontinental da África somente aqui, no Doentes por Futebol, a “casa” do futebol africano.

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.

  • facebook