TP Mazembe: o novo “velho” Rei da África!

  • por Rogério Bibiano
  • 12 Visualizações
tpmazembe3

TP Mazembe em formação do primeiro jogo das finais da Liga dos Campeões (foto: divulgação/TP Mazembe)

Após 126 jogos e 268 gols, chegou ao final neste domingo (8) a 51ª edição da Liga dos Campeões da África (CAF Champions League), principal competição de clubes do continente africano e que nesta temporada envolveu 57 equipes de 44 federações. Uma das maiores equipes do continente, o Tout Puissant Mazembe, da República Democrática do Congo, reconquistou a coroa de principal equipe da África depois de vencer os argelinos do USM Alger por 4×1 no placar agregado.

A campanha do TP Mazembe

Para conquistar seu quinto título, o TP Mazembe jogou 14 partidas, vencendo 8, empatando 3 e sofrendo 3 derrotas. Foram 24 gols a favor e 8 contra. Confira abaixo, como foi, jogo a jogo, a campanha do campeão.

Primeira Eliminatória
Mamelodi Sundowns (RSA) 1×0 TP Mazembe
TP Mazembe 3×1 Mamelodi Sundows

Segunda Eliminatória
Stade Malien (MLI) 2×2 TP Mazembe
TP Mazembe 2×1 Stade Malien (MLI)

Fase de grupos – Grupo A
TP Mazembe 0x0 Al-Hilal (SUD)
Moghreb Tétouan (MAR) 0x0 TP Mazembe
Smouha (EGY) 0x0 TP Mazembe
TP Mazembe 1×0 Smouha (EGY)
Al-Hilal (SUD) 1×0 TP Mazembe
TP Mazembe 5×0 Moghreb Tétouan

Semifinais
Al-Merrikh (SUD) 2×1 TP Mazembe
TP Mazembe 3×0 Al-Merrikh

Finais
USM Alger (ALG) 1×2 TP Mazembe
TP Mazembe 2×0 USM Alger (ALG)

As Finais

Diante dos argelinos do USM Alger, agradável surpresa da competição, o TP Mazembe era o grande favorito, sobretudo pelo peso histórico da sua camisa. O time, além disso, contou com um elenco com ótimos valores, treinados pelo experiente francês, Patrice Carteron (ex-comandante da seleção de Mali), que apostou em manter o estilo de jogo ofensivo, marca registrada da equipe.

No primeiro jogo da final, com o Stade Omar Hamadi em Algers (Argélia) completamente lotado, a experiente equipe congolesa soube segurar a pressão inicial dos donos da casa e abriu o marcador aos 27 minutos com um golaço do zambiano Rainford Kalaba. Na segunda etapa, o alvinegro congolês apostou no contra-ataque, especialmente após jogar o segundo tempo inteiro com um a menos em função da expulsão de Kalaba ao final da primeira etapa.

tpmazembe4

Rainford Kalaba (18), comemora o golaço que abriu o caminho da vitória na primeira partida das finais (foto: divulgação/TP Mazembe)

A primeira oportunidade para ampliar o resultado foi em cobrança de penalidade desperdiçada por Mikis Mina, em defesa do experiente goleiro Lamine Zemmamouche. Mas, aos 79 minutos, o artilheiro da equipe Mbwana Samatta sofreu nova penalidade, convertida por ele mesmo, e ampliou a vantagem do TP Mazembe. Ainda haveria tempo para Mohamed Seguer fazer o gol de honra dos donos da casa, em lindo arremate sem chances para Muteba Kidiaba.

Após a vantagem conquistada no jogo de ida, a final, tendo por palco o Stade TP Mazembe, em Lubumbashi (República Democrática do Congo), começou equilibrada com muita marcação de ambos os lados e um primeiro tempo sem gols. Na segunda etapa, aos 74 minutos, Roger Assalé ia fazendo fila e foi derrubado dentro da área. O artilheiro da Liga dos Campeões, Mbwana Samatta (7 gols), converteu o pênalti, abrindo o placar.

tpmazembe2

Mbwana Samatta cobra penalidade e converte o primeiro gol do TP Mazembe no jogo final (foto: divulgação/TP Mazembe)

Em grande desvantagem, o USM Alger se mandou para o ataque e criou algumas oportunidades, mas não soube aproveitá-las. Nos acréscimos, Samatta puxou o contra-ataque em velocidade, do campo defensivo, passou por Zemmamouche e viu o companheiro Assalé, também em velocidade, ser mais rápido e tocar para o fundo do gol, decretando o resultado final do jogo em 2×0. Com a conquista, o TP Mazembe está classificado para representar a África no Mundial Interclubes Fifa 2015, que será disputado em dezembro, no Japão.

Como jogou o campeão

Com uma formação muito técnica, ofensiva e veloz, o TP Mazembe versão 2015 lembra bastante o estilo de jogo do campeão africano e vice-campeão mundial interclubes de 2010. Entretanto, a equipe de Carteron possui uma transição ofensiva muito mais rápida que a histórica formação que venceu surpreendentemente o Internacional em 2010.

A parte defensiva, comandada pelo experiente e folclórico goleiro Muteba Kidiaba, uma das referências da equipe, conta com uma linha de quatro defensores, com dois laterais (os ganeses Richard Boateng e Yaw Frimpong) que chegam constantemente ao ataque. À frente da zaga, o experiente Boubacar Diarra (ex-Freiburg e Kaiserslautern) traz qualidade à saída de bola, sendo auxiliado pelo meia-marcador Mikis Mina e pelo talentoso Rainford Kalaba, geralmente responsável pelo toque de classe entre o meio-de-campo e o ataque.

No ataque, Carteron tem dois titulares absolutos: os jovens tanzanianos Thomas Ulimwengu e Mbwana Samatta, este último o grande destaque da equipe na Liga dos Campeões e que vem sendo pretendido por equipes do futebol francês e inglês. Samatta, de 23 anos, joga mais centralizado, porém tem liberdade de movimentação e taticamente é comum vê-lo caindo pelas pontas, sobretudo quando sua equipe busca o contra-ataque. Outro jogador que se sobressai na equipe é o marfinense Roger Assalé, que marcou 6 gols na competição e que, além de ser veloz, possui muita habilidade.

tpmazembe5

TP Mazembe representará a África no Mundial Interclubes 2015 (foto: divulgação/TP Mazembe)

Com o quinto título africano (em sete finais), o TP Mazembe iguala os egípcios do Zamalek, sendo agora a segunda equipe do continente com mais conquistas. Lembrando que o maior campeão continental da África é o Al-Ahly, do Egito, com 8 títulos (em 10 finais). Da conquista de 2010, há dois remanescentes: o goleiro Muteba Kidiaba e o zagueiro (reserva) Kiritsho Kasusula.

O futebol africano sempre é destaque e você acompanha o que de melhor acontece no mundo da bola em geral, no Doentes por Futebol.

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.

  • facebook