5 clubes amadores que surpreenderam a Holanda

  • por Doentes por Futebol
  • 89 Visualizações
(por Ricardo Machado)

Caracterizada por um regulamento muito democrático, a KNVB Beker (conhecida por nós brasileiros como Copa da Holanda) reserva vez ou outra algumas grandes surpresas, como o bicampeonato do Utrecht, nos anos de 2003 e 2004, incluindo uma vitória maiúscula na final de 2003 sobre o Feyenoord em Rotterdã por 4 a 1.

Ou ainda, a mais recente goleada do Zwolle sobre o Ajax, aonde a equipe zwollenaar conseguiu reverter a desvantagem de 1 a 0 para 4 a 1 em menos de 40 minutos!

Na temporada 15/16, a KNVB Beker aprontou mais uma. Depois de um início de campanha bastante comum, sendo quase eliminado na primeira fase diante do Rijnsburgse Boys (conseguiu a vitória apenas nas penalidades), o VVSB (time amador da terceira divisão holandesa) chegou às quartas de final como azarão, mas tendo em seu currículo uma boa vitória diante do Emmen, equipe profissional da segunda divisão nacional (o placar foi de 3 a 1 dentro de casa). No jogo decisivo e fora de casa diante do Den Bosch, os amadores saíram perdendo por 2 a 0 ainda no primeiro tempo. A eliminação que parecia certa virou classificação histórica em questão de poucos minutos. Aos 36 do segundo tempo, Bekooij diminuiu de cabeça. Um minuto depois, Van der Slot tocou na saída do goleiro e empatou a partida, mas o VVSB não parou por aí.

https://www.youtube.com/watch?v=Qt70g6xqIWc

Aos 42 do segundo tempo, Parami aproveitou a falha do goleiro e marcou o gol da classificação dos amadores para a semifinal, num dos jogos mais insanos da história do futebol holandês!

Inspirados neste feito bastante significativo, nós trazemos algumas das campanhas memoráveis feitas por equipes amadoras na KNVB Beker, confira:

IJsselmeervogels – 1974/75

Mais de 40 anos atrás, na mesma época em que a Holanda havia revelado ao mundo o Futebol Total, a pequena equipe da região do IJsselmeer protagonizou (até então) o maior feito de um time amador na história da Copa da Holanda: a classificação para as semifinais do torneio.

IJsselmeervogels_logo

Depois de duas vitórias contra os também amadores Limburgia e Amersfoort, os Pássaros do IJsselmeer (tradução do nome IJsselmeervogels) classificaram-se para as oitavas de final, aonde enfrentariam o Groningen, que disputava a segunda divisão na época. Os amadores começaram a todo vapor, e contaram com gols de Zwaan e Vedder aos 24 e 26 minutos do primeiro tempo para abrir 2 a 0. O Groningen descontou apenas no final do segundo tempo, mas não restaria tempo para reação. A equipe da terceira divisão nacional se classificava para as quartas de final da copa da Holanda.

O próximo desafio era contra o AZ’67 (o atual AZ Alkmaar). Dessa vez fora de casa, o IJsselmeervogels repetiu a façanha e com dois gols cedo (aos 23 minutos com Vedder e aos 30 com Graaf) ia vencendo o futuro quinto colocado da Eredivisie naquela temporada! Porém dessa vez a reação adversária veio mais cedo. Logo aos dois minutos do segundo tempo, Kist descontou para o AZ. Aos 18, Suurendonk empatou a partida, recolocando os mandantes no jogo. Pouco depois, o AZ pôde virar com Kist de pênalti, mas o goleiro defendeu a cobrança, levando a partida para a prorrogação. No tempo extra, ninguém passou perto de alterar o placar e o jogo foi decidido nos pênaltis, onde o improvável tornou-se possível. Kist novamente viu seu pênalti ser defendido pelo goleiro Feyter. Coube então a Graaf fazer o gol da vitória e da classificação dos amadores para as semifinais da KNVB Beker, um feito inédito até então!

A equipe foi recebida com festa na cidade de Spakenburg. A festa era tamanha que o time precisou ter seu ônibus escoltado pela polícia local. A primeira equipe amadora da Holanda a chegar nas semifinais do torneio nacional vivia aí o melhor momento de toda a sua história e partiria com todo o gás para o jogo decisivo. Porém, jogando em casa diante do Twente, o IJsselmeervogels acabou tomando um sonoro 6 a 0 dos visitantes, dando adeus a competição, mas marcando seu nome na história do futebol nacional.

GVVV – 2011/12

O terceiro time amador a alcançar as fases finais da Copa no século XXI veio de Veenendaal, cidade com pouco mais de 60.000 habitantes. O Gelders Veenendaalse Voetbal Vereniging tinha acabado de conquistar a Hoofdklasse, a quarta divisão nacional (segunda divisão amadora) no ano da campanha histórica, que começou com um 3 a 1 sobre o Nemalaer, da quinta divisão. O segundo jogo foi um pouco mais difícil para os Blauwen (apelido da equipe, “azuis” na tradução para o português), 2 a 1 sobre o Zwaluwen, da quarta divisão nacional.

Gelders_VVV_logoVeio a terceira fase, e o sorteio reservou aquilo que todo amador sonha em realizar: jogar em um estádio profissional. A equipe enfrentaria o Excelsior, que apesar de estar na Eredivisie, vivia péssima fase (inclusive sendo rebaixado naquele mesmo campeonato). O GVVV então aproveitou-se da má fase do adversário e contou com um grande dia de Dennis van Meegdenburg para fazer história. 3 a 0 na casa do adversário (com dois gols de Van Meegdenburg e um de Boland) e a equipe estava pronta para seguir fazendo história na copa nacional.

Junto com o Achilles ’29 (que já se tornou um clube profissional), o GVVV foi a única equipe amadora a alcançar as oitavas de final, e mais uma vez o sorteio reservou um jogo duro para os Azuis. O adversário da vez era o Sparta Rotterdam, integrante da Jupiler League (segunda divisão). A histórica equipe holandesa que jogava em casa contava com apoio maciço da torcida, que ficou calada logo aos cinco minutos, quando Brouwer abriu o marcador para os visitantes. O Sparta logo teve a chance do empate, mas Bruinier desperdiçou uma cobrança de pênalti aos 11 minutos de jogo! A partir de então a também presente torcida do GVVV foi quem fez a festa. Os amadores conseguiram segurar a vantagem até os 17 minutos da segunda metade, Schmeltz foi o nome do gol do empate. A partida ficou tensa, com muitas faltas e cartões para ambos os lados. Veio a prorrogação e o GVVV sofreu com cãibras e o cansaço. O Sparta até criou oportunidades, mas mais uma vez o destino estava a favor dos amadores. Vieram os pênaltis, e neles a consagração. O goleiro Jansen defendeu a quarta cobrança do Sparta, enquanto o GVVV foi perfeito, convertendo os cinco pênaltis e avançando às quartas de final da KNVB Beker pela primeira vez na história!

Agora nas quartas, o desafio dos amadores era ainda mais improvável. O adversário era o AZ Alkmaar que naquele ano chegaria até as quartas de final da Europa League. A equipe começou sofrendo pressão, mas logo aos 10 minutos, o improvável aconteceu. Van Meegdenburg tentou o cruzamento, mas acertou a bola no ângulo do goleiro Esteban, marcando um bonito gol que inaugurava o placar no AFAS Stadion, e calava a torcida mandante. A vantagem durou pouco, logo aos 13 minutos, o goleiro Jansen falhou e Martens empatou o jogo.

Apesar da falha, Jansen fez uma partida sensacional, com grandes defesas e salvando o time em várias ocasiões, até que já depois dos 20 minutos da segunda metade, Martens tabelou bem e colocou com categoria no ângulo do arqueiro do GVVV, virando o jogo em Alkmaar. A partida terminou com uma pressão incessante do AZ, que acertou o travessão e por muito pouco não fez o 3 a 1. Porém, os jogadores do GVVV saíram com um sorriso no rosto cientes de que deram o seu melhor em toda a competição, eliminando equipes muito mais qualificadas e surpreendendo os amantes do futebol holandês.

JVC Cuijk – 2013/14

JVC_Cuijk_logoNa copa marcada pela histórica goleada do Zwolle sobre o Ajax, o pequeno clube de Cuijk também teve seu momento de fama. Com uma campanha modesta, a equipe alcançou às quartas de final, sendo eliminada apenas pelo futuro campeão. A trajetória começou na difícil vitória sobre o HHC. Ambas as equipes disputavam a terceira divisão nacional naquele ano e o confronto foi realizado em Hardenberg. Ben-Ahmed foi o nome daquela partida. Com dois gols, o atacante comandou a vitória do time que homenageia Jan van Cuijk, herói local que viveu entre 1230 e 1308. O JVC venceu a partida por 2 a 1 e avançou à segunda fase.

O próximo confronto seria contra o Barendrecht, atual vice-campeão da Topklasse. Fora de casa, o JVC saiu na frente logo aos três minutos, com gol de Schaap. A equipe viu a classificação se aproximar quando Ivan Almeida, do Barendrecht acabou expulso. Aí foi só segurar a vantagem, que ainda foi ampliada nos acréscimos do segundo tempo para garantir a vaga na terceira fase da competição.

Novamente o adversário do JVC viria da terceira divisão nacional. O EVV de Echt foi presa fácil para a equipe de Cuijk, que jogando em casa venceu por 3 a 0, gols de Van Veen (hoje no Cambuur) que marcou duas vezes, e Latupeirissa. Nas oitavas, a equipe de Cuijk teria um grande desafio pela frente, encarar o MVV Maastricht, integrante da Jupiler League. Jogando em casa, o JVC saiu na frente com Ben-Ahmed. Van Veen aumentou a vantagem pouco antes do fim do primeiro tempo. O MVV descontou logo no início da segunda metade, mas não pôde evitar a derrota. Felicidade para a equipe amadora, que alcançava pela primeira vez na história as quartas de final da Copa da Holanda, e de quebra, era o único time que não disputava a Eredivisie à chegar entre os oito melhores naquela temporada!

A empolgada torcida esperava ainda mais da equipe nas quartas de final. O adversário seria o PEC Zwolle, que apesar de fazer apenas sua segunda aparição na Eredivisie vinha de um bom campeonato. Jogando no IJsseldelta, a equipe de Cuijk não teve nenhuma chance de sequer surpreender o adversário, sendo eliminada do campeonato pelo futuro campeão por 5 a 1, curiosamente o mesmo placar que o Ajax sofreria naquela final. Mesmo sem resultados heroicos como os de IJsselmeervogels e GVVV, o JVC provou mais uma vez que a garra pode sim sobressair-se em meio a técnica.

HHC – 2015/16

HHC_Hardenberg_logoSe engana quem pensa que só o VVSB fez bonito na atual copa da Holanda. Mesmo não avançando até as semifinais, o HHC de Hardenberg também deixou sua marca na copa nacional, e protagonizou partidas tão especiais quanto a equipe de Noordwijkerhout. Logo no primeiro jogo, um placar surpreendente. A partida era contra o Lisse, adversário tradicional na Topklasse. O jogo fora de casa prometia ser difícil, mas o HHC não tomou conhecimento do adversário, um 4 a 0 que impôs respeito e elevou a autoestima do time para o restante da competição.

Na terceira fase, a equipe contou com a sorte. O adversário seria o Berkum da Eerste Klasse, a quinta divisão nacional. Mesmo fora de casa, novamente o time de Hardenberg mostrou confiança e venceu a partida com tranquilidade, 3 a 0 fora de casa e o passaporte garantido para as oitavas.

Apenas em seu terceiro jogo na competição o HHC jogou em Hardenberg. O adversário seria o N.E.C., que faz ótima campanha na Eredivisie 15/16. Com estádio lotado, o HHC fez um bom primeiro tempo, segurando todos os ímpetos do adversário e chegando até perto de balançar as redes adversárias. Logo no início da segunda metade, a torcida foi ao delírio após o capitão Kobussen concluir boa jogada de contra-ataque da equipe amadora, abrindo o placar em favor do HHC!

O N.E.C. seguiu pressionando, mas o HHC não se entregou. A equipe amadora se manteve atenta nas marcações e o goleiro Koetsier passou confiança para o time, fazendo boas defesas quando necessário. A recompensa veio pouco antes do fim, quando Krohne cobrou a falta que desviou na barreira, enganando o goleiro do N.E.C. e selando a classificação histórica dos amadores para as quartas de final!

https://www.youtube.com/watch?v=NyEq6s0voRU

A festa com a torcida foi grande e a cidade de pouco menos de 60.000 habitantes parou para assistir o próximo confronto do time na KNVB Beker. A torcida também compareceu em peso, lotando o espaço destinado à ela no AFAS Stadion em Alkmaar, para o confronto contra o AZ. A equipe que começou sonolenta logo foi vazada pelo adversário, gol do centroavante Vincent Janssen, que abriu o marcador. O HHC só levou perigo quando Van der Leij bloqueou um chute do goleiro Rochet, do AZ Alkmaar. A bola passou perto do poste direito. Já nos acréscimos do segundo tempo, a bola que sobrou para o atacante do HHC na pequena área foi cortada pelo zagueiro Vlaar, que encerrou as chances de uma surpresa em Alkmaar. Apesar da derrota, o HHC fez uma grande partida, superando as suas limitações e ameaçando o atual terceiro colocado da Eredivisie (até a publicação desta matéria). Mais uma prova de quão surpreendente pode ser o futebol.

Até onde foi o VVSB?

Iniciamos tomando como ponto de partida a excelente campanha do clube amador na atual edição da Copa da Holanda, mas não revelamos seu desfecho, é hora de fazê-lo.VV_Sint_Bavo_logoChegando mais longe do que todos imaginaram, o VVSB só parou nas semifinais diante do Utrecht. Fora de casa, a equipe segurou um suado empate em 0 a 0 até os 30 minutos da segunda metade, quando Van der Slot acabou desviando contra a própria meta e abrindo o marcador. Em desvantagem, o VVSB se perdeu em campo, e sofreu mais dois gols antes do fim do jogo.

Apesar da derrota, a equipe da pequena Noordwijkerhout ganhou reconhecimento de todos na Holanda e mais uma vez mostrou um dos mandamentos do futebol, que nesses mágicos noventa minutos são apenas 22 homens correndo atrás de um único objetivo: a vitória. Não importa status pessoal ou o montante do salário. Dentro de campo, cada jogo tem sua própria história, e cada jogador possui é capaz de escrevê-la através de seu suor dentro das quatro linhas, seja ele amador ou profissional.

Facebook Comentários