DPF Entrevista: Consolidada, Copa do Nordeste mira expansão

Arte: DPF

Arte: DPF

Tão incontestável quanto a falência do modelo vigente no futebol brasileiro é o sucesso da Copa do Nordeste. De volta desde 2013 após um hiato de 10 anos, o torneio já se firmou no calendário do primeiro semestre como uma experiência rentável e, acima de tudo, bem mais atraente do que os defasados Estaduais.

Com tanto respaldo, a Liga do Nordeste, que reúne os clubes participantes do torneio, se consolida também como um dos principais atores nesse momento de CBF e federações estaduais bastante fragilizadas politicamente. E foi para falar desse futuro do futebol nacional que o Doentes por Futebol conversou com Alexi Portela, presidente da entidade regional.

O dirigente, que também já foi presidente do Vitória entre 2007 e 2013, contou sobre as conquistas e alguns dos planos de futuro da Copa do Nordeste – a qual o presidente da Primeira Liga, Gilvan de Pinho Tavares, foi taxativo ao chamar de “sucesso”, na outra parte deste especial.

Portela ao lado de Del Nero: surgimento da Lampions foi bem mais pacífico (Foto: Divulgação)

Portela ao lado de Del Nero: surgimento da Lampions foi bem mais pacífico (Foto: Divulgação)

Portela ainda acena positivamente à competição idealizada pelo presidente cruzeirense, que pode envolver quatro campeões disputando uma vaga na Libertadores, em modelo próximo ao da antiga Copa dos Campeões. Este e outros projetos foram contados nessa entrevista em que o DPF pretende apontar para além dessa encruzilhada em que se encontra o futebol nacional.

Para isso, nada melhor do que conversar com aqueles que comandam as maiores “insurgências” à arcaica ordem que insiste em maltratar um patrimônio cultural de um país que é absolutamente doente por futebol. Confira:


Quais os planos de expansão da Copa do Nordeste? E a perspectiva de uma segunda divisão regional?

Por enquanto, a gente pensa. Mas não conversamos nada sobre isso. É uma ideia, sim, para o futuro. Com certeza.

Como o senhor enxerga esse surgimento da Primeira Liga, em comparação com o início do Nordestão?

Acho que cada um tem uma maneira de agir. Nós não precisamos brigar para conseguir as doze datas. É uma posição diferente. Nós conseguimos um consenso entre federações, liga e a CBF, e foi isso que eles não conseguiram. Eles estão tentando o que a gente já tem hoje sem brigar.

Mas eu, sinceramente, não conversei com ninguém de lá da Liga. Não me procuraram e não posso dar opinião sobre uma coisa que eu não participei e nem conversei com ninguém.

Qual é o grau de contato que a Liga do Nordeste tem hoje com a Primeira Liga?

É zero.

Eles nunca procuraram vocês?

Nunca.

Dá para tirar alguma lição desse processo de gênese da Primeira Liga?

Não, porque o que eles estão tentando, nós já conseguimos. A gente tem agora que procurar outras maneiras, como a segunda divisão da Copa do Nordeste, um torneio sub-20, que já temos. Tudo a gente está conseguindo na base do diálogo com as federações.

>>> Leia também: Insurgentes, convergentes? Primeira Liga busca respaldo, mas sonha alto <<<

O senho concorda que, com os clubes paulistas, a Primeira Liga pode ser uma semente para um novo Campeonato Brasileiro? Acha que a Liga do Nordeste corre risco de ficar em segundo plano?

Eu acho que não. Tudo passa pela Liga do Nordeste também. Acho que a CBF vai ter que analisar e ver realmente como é que isso vai se comportar. Eu não vejo assim, acho que a Copa do Nordeste é uma competição elogiada nacionalmente. Eu acho que isso não pode acontecer. Isso aí a gente vai realmente brigar, eu acho que não existe.

Como o senhor enxerga a construção e a futura administração esse novo Campeonato Brasileiro?

Temos que sentar para ver como seria feito isso. Primeiro, você tem a parte financeira da coisa. Teria que ser uma competição a nível nacional, coordenada por todos, não só pela Sul-Minas. Não vamos aceitar que a Liga do Nordeste seja atropelada.

Existe alguma possibilidade de convergência entre essas duas ligas?

Pegar o campeão de cada uma, eu acho que sou a favor. Seria uma boa ideia o campeão da Copa do Nordeste com o da Sul-Minas e, quem ganhasse, teria acesso à Libertadores.

Comentários

Recifense, rubro-negro, apaixonado por música e estudante de Jornalismo. Sócio-diretor do Doentes por Futebol, com passagens por Seleção do Rádio e SuperesportesPE. Curioso observador de tudo o que cerca o futebol brasileiro e internacional.