O despertar de Léo Bonatini

  • por Levy Guimarães
  • 1 year atrás

Uma das gratas surpresas da atual temporada europeia, no que se trata de brasileiros, reside na pequena cidade de Estoril, de apenas 26 mil habitantes, na região de Lisboa. Superando muitas expectativas, Léo Bonatini tem sido um dos melhores atacantes da liga portuguesa pelo clube local – praticamente renascendo após um início conturbado de carreira.

Revelado pelo Cruzeiro, o jogador de 21 anos era visto como uma das maiores promessas das categorias de base celeste no final da década passada. De 2010 a 2012, teve passagens de destaque pelos times sub-17 e sub-20 da Raposa e pela seleção brasileira sub-17; foi campeão sul-americano e artilheiro do Brasil no Mundial da categoria em 2011. Mas, durante alguns anos, o que prometia ser uma carreira brilhante começava a ganhar contornos de decepção.

Leo Bonatini no Cruzeiro
As boas atuações pelo Cruzeiro e pela seleção renderam ao jovem atacante um empréstimo para a Juventus, no que tudo indicava ser a grande guinada de sua carreira. Porém, teve poucas chances pela equipe sub-19 da Vecchia Signora e foi devolvido. Depois de mais um empréstimo malsucedido, dessa vez para o Goiás, ganhou uma nova oportunidade de atuar na Europa, dessa vez em um país e em uma liga mais fáceis de se adaptar, e um clube sem a mesma pressão como o Cruzeiro: chegava ao Estoril Praia para a temporada 2014/2015.

Leo Bonatini
Nesse meio tempo, Bonatini acumulou problemas também no extra-campo. Com dificuldades na transição entre júnior e profissional, chegou a ser preso no final de 2014 após capotar um carro fugindo de uma blitz em Belo Horizonte. Teve, também, pequenos conflitos com a diretoria cruzeirense para a renovação de seu contrato, que chegou a ser prorrogado até 2016.

Mas foi no futebol português onde ele, enfim, encontrou paz. Conseguiu se adaptar com mais naturalidade ao país e, embora não fosse titular absoluto, rendia boas performances pelo Estoril, convencendo o clube da Traffic a comprá-lo em definitivo. E foi provavelmente a decisão mais acertada dos Canários para 2015/2016.

Na atual temporada, Léo Bonatini já tem 15 gols em 26 partidas pelo Campeonato Português – não é tão comum um jogador de uma equipe pequena ter uma média acima de 0,5 gol por partida na competição. Os bons números do brasileiro ficam ainda mais notórios quando se olha o desempenho da equipe: o Estoril tem um dos piores ataques do campeonato português, com 32 gols marcados em 27 rodadas – ou seja, quase metade dos tentos anotados pela equipe foram marcados por Bonatini, que também teve participação direta em outros gols. Na última partida, por exemplo, deu duas assistências na vitória por 3×0 sobre a Acadêmica, em Coimbra. Somando as três competições nacionais, são 18 gols em 30 jogos.
Leo Bonatini
A posição preferida de Léo Bonatini é a de centroavante. Contando com um bom porte físico (1,85m) ,ele pode atuar tanto como aquele nove fixo, tradicional, como de maneira mais móvel, caindo também pelos lados para ajudar os pontas. No Estoril, já chegou a atuar até mais recuado, como em um 4-3-1-2, em que se posicionava próximo à área, abastecendo outros homens mais adiantados e chegando de trás para finalizar. Porém, a especialidade dele é a grande área.

O destino do ex-cruzeirense na próxima temporada não deve passar pelo Estoril. Nos últimos meses, tem sido noticiado um interesse do Sporting na contratação do jogador, que chegou a ser especulado nos Leões já na última janela de transferências, em janeiro. Outros clubes do exterior e de Portugal também devem sondá-lo nos próximos meses.

Na escassez de bons centroavantes que vive o futebol brasileiro, Léo Bonatini seria uma boa alternativa para a seleção olímpica, que ainda não conseguiu emplacar um 9 nos amistosos preparatórios para o Rio 2016. Será uma pena se Dunga e Rogério Micale ignorarem a ótima fase vivida por ele, pois vai ser difícil encontrar um atacante com essas características para levar às Olimpíadas.

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.