DOENTES POR FUTEBOL

Começou a Liga dos Campeões da UEFA 2016/2017

Julho chegou e é hora de se iniciar mais uma UEFA Champions League. Claro, não para o Barcelona ou Real Madrid, mas para aqueles campeões mais “nanicos” do Velho Continente. Assim, foram disputada, nas últimas duas semanas, as partidas da primeira fase qualificatória da competição, envolvendo as equipes dos países ranqueados 47e 54 no ranking europeu de 2015.

Veja tudo o que aconteceu nos campos de Gibraltar, Andorra, San Marino, Estônia, Gales, Ilhas Faroe, Armênia e Malta nessa fase da competição:

ODD Shark

Flora Tallinn (Estônia) 2-3 Lincoln Red Imps (Gibraltar)

Na partida de ida, em Tallinn, Alliku e Sappinen encaminhavam a classificação dos donos da casa, quando Joseph Chipolina marcou em rápido contra ataque para a equipe de Gibraltar, deixando o confronto aberto.

Na partida da volta, o mesmo Chipolina marcou de pênalti logo aos 15 minutos e Calderón sacramentou a vitória da equipe, que enfrentará os escoceses do Celtic na próxima rodada.

Aspectos históricos dos times:

– O Lincoln Red Imps é o maior campeão de Gibraltar, com 22 títulos, sendo 14 seguidos, alguns sob o nome de Nescastle FC. A equipe foi a única a representar seu país em Champions até hpje, sendo eliminada pelo HB Tórshavn (das Ilhas Faroe) em 2014/15 e passando pelo FC Santa Coloma (de Andorra) em 2015/16 antes de cair para o Midtjylland (da Dinamarca).

– O Flora Tallinn, maior campeão estoniano, com 10 conquistas, NUNCA passou de seu primeiro confronto, em 8 participações na UCL. Suas eliminações vieram para equipes da Sérvia, Romênia, Chipre, Moldávia, Eslovênia, Irlanda, Suíça e agora Gibraltar. Mesmo na Europa League, só passou de fase uma vez, em 14 participações, eliminando o Lyn Oslo, da Noruega, em 2006/2007.

Curiosidades do confronto:

– Joseph Chipolina foi o primeiro atleta de Gibraltar a marcar gol em um torneio da UEFA. Porém, foi no europeu de FUTSAL, contra Montenegro, em 2013.

The New Saints (Gales)  5-1 Tre Penne (San Marino)

Esse foi o duelo mais fácil da primeira rodada, como quase sempre acontece, aliás, com os times de San Marino.

Em casa, o TNS até sofreu um susto, quando Fraternali empatou a partida aos 16 minutos de jogo, mas Mullan tratou de deixar as coisas em seu devido lugar, dando uma vantagem pequena ao time galês.

Na segunda partida, o duelo até ficou aberto, embora o Tre Prenne praticamente não tenha atacado, até o gol de Quigley, aos 45 minutos de jogo. Mais dois gols na segunda etapa deixaram o placar mais confortável para o time galês: 3 x 0 e classificação para a segunda rodada, para enfrentar o APOEL, do Chipre.

Aspectos históricos dos times:

– O TNS é o único time realmente profissional do futebol galês (dentre os que não disputam o futebol inglês, obviamente). Ele representa as cidades de Llansantffraid-ym-Mechain, localizada em Gales, e Oswestry, localizada na Inglaterra. Entre 1997 e 2006, foi chamado de Total Network Solutions. A equipe é a atual pentacampeã galesa e também a maior campeã da Liga local, com 10 títulos.

A melhor participação do TNS em Liga dos Campeões foi em 2010/11, quando a equipe foi eliminada na terceira fase qualificatória pelo Anderlecht, da Bélgica.

– O Tre Penne tem apenas três títulos do futebol de San Marino, mas foi o único time de San Marino a vencer uma partida no futebol europeu. Ocorreu em 2013, no jogo de volta da primeira fase preliminar da Liga dos Campeões, contra o Shirak, da Armênia (insuficiente para reverter a vantagem inicial de 3 x 0 dos armênios). A equipe soma agora 9 derrotas em 10 duelos continentais, sendo 6 da Liga dos Campeões.

FC Santa Coloma (Andorra) 0-3 Alashkert FC (Armênia)

O futebol de clubes de Andorra disputa com o de San Marino o título de pior da Europa. Assim, foi até uma surpresa o empate sem gols na partida de ida, em Andorra.

Na volta, Minasyan colocou os armênios na frente, mas uma expulsão ainda no primeiro tempo pôs fogo no jogo. Porém, a expulsão de Gonzalez, logo aos 15 minutos do segundo tempo, esfriou os visitantes, que ainda tomariam mais 2 gols e veriam mais 2 jogadores sendo expulsos, tudo nos minutos finais da partida.

O novato Alashkert se classificou para a segunda fase

O novato Alashkert se classificou para a segunda fase

Os armênios agora enfrentam o Dínamo Tblisi, da Geórgia.

Aspectos históricos dos times:

– O FC Santa Coloma é o maior campeão de Andorra, com 10 conquistas da liga. Em seis participações na UCL, venceu apenas uma partida, empatou duas e perdeu outras 11. Passou de fase apenas uma vez, quando eliminou os armênios do Banants, em 2014/15.

– O Alashkert é o time menos tradicional dos oito envolvidos nesta etapa da Champions. Até a temporada 2012/13 o time disputava a segunda divisão e foi campeão armênio apenas uma vez, na temporada passada. A equipe disputa apenas sua segunda competição europeia. No ano passado, conseguiu passar pelos escoceses do Sr Johnstone, antes de cair para os cazaques do Kairat.

Curiosidades do confronto:

– O Santa Coloma contou com Joan Capdevilla, aquele mesmo que atuou no Atlético de Madrid, la Coruña, Villarreal, Benfica, Espanyol e seleção espanhola em uma Copa do Mundo e duas Eurocopas.

– Oito cartões amarelos e três vermelhos, com 21 faltas cometidas. Esses foram os números disciplinares do Santa Coloma no segundo jogo.

Valletta FC (Malta) 2-2 B36 Tórshavn (Ilhas Faroe)

Foi o confronto mais equilibrado, decidido apenas no critério de gols fora de casa.

Contando com jogadores da Argentina, Namíbia, Nigéria, Itália e até Brasil, os malteses venceram o jogo de ida por 1×0, gol do argentino Frederico Falcone. Na volta, Thorleifsson deixou o B36 em vantagem, mas de novo Falcone logo tratou de tranquilizar as coisas. Um segundo gol e uma pressão final não foram suficientes para classificar os faroenses: 2×1. Agora, os malteses enfrentaram os sérvios do Estrela Vermelha.

Falcone foi fundamental na vitória do Valletta. (Foto: UEFA.com)

Falcone foi fundamental na vitória do Valletta. (Foto: UEFA.com)

Aspectos históricos dos times:

– O Valletta é o terceiro maior campeão de Malta, com 23 ligas, quatro nesta década. A equipe participou de competições europeias 35 vezes, sendo 16 UCL. A equipe nunca passou da segunda fase qualificatória em nenhuma das campanhas. Jordi Cruyff já atuou na equipe.

– o B36 venceu a liga das Ilhas Faroe 11 vezes. Em Ligas dos Campeões, conquistou sua segunda vitória em 14 partidas. Sua melhor campanha foi em 2006/07, quando eliminou o Birkirkara, de malta, antes de cair para o Fenerbahce.

Curiosidades do confronto:

– O Valletta conta com 2 jogadores brasileiros: Romeu e Jhonnattann. O argentino Frederico Falcone, destaque do time, chegou a atuar no Newell’s Old Boys entre 2009 e 2012. marcou ainda um gol contra o Grêmio, na Copa Libertadores de 2013, atuando pelo chileno Huachipato.

– Na última vez em que se classificou para a segunda fase preliminar da Liga dos Campeões, o Valletta também pegou uma equipe sérvia: o Partizan, na temporada 2012/13.

O conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor. O Doentes por Futebol respeita todas as opiniões discordantes e tem por missão promover o debate saudável entre ideias.

Sergio Rocha é torcedor do Madureira e sempre teve o sonho de escrever sobre esportes em geral, embora tenha optado pela carreira de engenheiro civil. No "currículo", cadernos recheados de resultados esportivos e agendas da década de 90, quando antes da internet acessava rádios de diversos locais do país buscando os resultados esportivos do Acre à Costa Rica. Além de fanático por futebol, é fanático por praticamente todos os esportes, e no tempo livre que sobra sempre busca os últimos resultados esportivos do PGA Tour ou dos futures da ATP. Além disso, coleciona quadrinhos da Disney e é louco por astronomia.