A Eurocopa da superação

  • por Victor Gandra Quintas
  • 46 Visualizações

Há muita gente dizendo que esta não foi uma grande Eurocopa. Que houveram outras edições melhores, com mais craques, com menos seleções fracas. Pode até ser. Mas é inegável que a Euro 2016 guardou situações emocionantes e históricas, que repercutirão por muitos anos. Algumas equipes mostraram, afinal, que há paixão em superar seus limites para alcançar o topo.

A começar pela anfitriã. A França vivia anos escuros há algum tempo. Sempre rodeada de polêmicas, sentia uma instabilidade que não condizia com sua grandeza. Apesar de ter perdido a final, os Bleus mostraram à Europa e ao Mundo que estão de volta na parada. Conseguiram convencer, jogando firme e didaticamente. Sua torcida, mesmo lamentando a ausência do troféu, pode ter certeza que verá seu país lutando no mais alto nível do futebol.

frança

Foto: Twitter oficial da Eurocopa 2016

Outra seleção que se superou foi a toda poderosa Itália. Garantiu, sim, ser dona deste título. Acostumada a vitórias, com futebol pragmático, impôs a sua vontade diante dos adversários, saindo somente na disputa de pênaltis contra seu maior algoz da atualidade, a Alemanha. Vai precisar se restabelecer, renovar jogadores e até reiniciar o trabalho técnico. Mas esta Euro provou que a Itália é capaz de se reinventar até quando parece não haver mais chances.

Foto: Twitter oficial da Eurocopa 2016

Foto: Twitter oficial da Eurocopa 2016

Mas a sensação mesmo foi a Islândia. Como foi bom ver este time jogar. Superando, jogo a jogo, todas as suas dificuldades. É o exemplo de união, de trabalho, de dedicação. Já haviam superado as expectativas ao conquistar, com segurança, a vaga para a fase final da Eurocopa. Achava-se que seria coadjuvante, ainda mais em um grupo complicado. Mas não só calou os críticos como fez história. Eliminou a “sempre favorita” Inglaterra e mais: implementou uma comemoração que será copiada por anos. Vida longa aos Vikings!

Foto: Twitter oficial da Eurocopa 2016

Foto: Twitter oficial da Eurocopa 2016

É interessante citar ainda a Irlanda do Norte. Conseguiu uma vitória, o suficiente para sua passagem ao “mata-mata”. A mudança na forma de disputa ajudou, é verdade, mas foi um feito histórico, apesar da queda logo em seguida. Sua superação maior, no entanto, foi a de conquistar as torcidas do mundo todo. Uma seleção “escondida”, pouco presente em torneios internacionais, mostrou ao mundo que o clichê de que o importante é competir faz sentido. Quem não cantou o hino “Will Grigg’s on Fire”?

E sim, por fim, devemos falar da campeã. Jamais entre as grandes favoritas, Portugal não era, de todo, desacreditada neste título. Mas a bem da verdade, desde a derrota para a Grécia, em casa, ninguém imaginava que os Lusos conquistariam um torneio de grande escala. Não ganhou um jogo sequer na fase de grupos, o que diminuiu seu favoritismo. Mas foram nas fases seguintes que Portugal mostrava que não estava para brincadeira. Conquistou, jogo a jogo, o direito de chegar à final. Precisou de prorrogação em um, de pênaltis em outro. Mas por fim, avançava. Tinha em Cristiano Ronaldo, um dos maiores jogadores do mundo, seu pilar principal, e quando este, lesionado e chorando, teve que deixar o campo nos minutos iniciais diante da França, levou consigo parte da confiança dos portugueses. Mas seus companheiros se superaram. Fincaram os pés e decidiram que aquele era o momento de serem campeões.

Foto: Twitter oficial da Eurocopa 2016

Foto: Twitter oficial da Eurocopa 2016

Cristiano Ronaldo foi um exemplo a ser seguido. Mesmo machucado, ficou com o time, lado a lado com o treinador Fernando Santos, instruindo e motivando seus companheiros. Sabia que sua conquista dependia deles. Uma vez chamado de egoísta e egocêntrico, Ronaldo foi o motor desta seleção. Outros ainda merecem destaque, como o aguerrido Pepe (que poderia ser, merecidamente, eleito o craque dessa Euro), o seguro Willian Carvalho, o jovem e talentoso Renato Sanches, e o incansável Nani. Um time seguro, que conquistou brilhantemente esta Eurocopa.

Foto: Twitter oficial da Eurocopa 2016

Foto: Twitter oficial da Eurocopa 2016

Esperemos que estas seleções se mantenham em destaque. E que outras brilhem no futebol mundial. Que boa hora para ser doente por futebol!

Facebook Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).

  • facebook
  • twitter