Série D 2016 – Por que você deve olhar para ela

  • por Lucas Sartorelli
  • 1 year atrás
Foto: Sport Club São Paulo/twitter

O eliminado São Paulo-RS enfrentando o classificado Inter de Lages-SC pela fase de grupos | Foto: João Figueiredo / Sport Club São Paulo

O Campeonato Brasileiro da Série D chegou ao fim de sua primeira fase. Dos 68 clubes que iniciaram a competição, apenas 32 avançaram.

Agora, na segunda fase, as equipes foram divididas em dois blocos e se enfrentam de acordo com a pontuação mediante critério estabelecido, com jogos de ida e volta. Os classificados irão às quartas de final e a partir dessa fase, os confrontos deixam de ser regionalizados. Daí em diante, a equipe de melhor campanha, somando-se todas as fases anteriores, enfrenta a de pior campanha; a equipe de segunda melhor campanha enfrenta a de segunda pior campanha, e assim sucessivamente até a final.

Os quatro melhores times sobem para a série C de 2017.

CONFRONTOS DA SEGUNDA FASE

segunda fase

Alguns jogos de ida iniciam já no próximo sábado (24/07) e a fase se encerra em 07/08.

Vamos a alguns destaques da competição até aqui.

Você conhece este time?

altos

Prazer, melhor time da série D | Foto: Altos/Facebook

Se não, conhecerá agora aquele que teve a melhor campanha da primeira fase da série D de 2016. Trata-se da Associação Atlética de Altos, da cidade de Altos, no Piauí. A equipe venceu 5 dos 6 jogos, marcando 22 gols e sofrendo apenas 5. Já havia sido vice-campeão piauiense em sua temporada de estreia e agora encanta na última divisão do futebol nacional. Tem em seu elenco o conhecido e irreverente Carlinhos Bala, que junto com os destaques Gênesis e Manoel, comanda o ataque do time.

Roraima fazendo história

roraima

                  Em campanha inédita, os guerreiros de Roraima brilharam na guerra da série D | Foto: Reprodução

O empate por 1×1 com o tradicional Rio Branco-AC fora de casa já significaria um grande êxito na história do Náutico-RR, mas representou ainda mais. Pela primeira vez na história, um clube de Roraima passou para a segunda fase de um torneio nacional. Apesar da falta de estrutura e de todas as dificuldades ( como passar diversos dias seguidos sem energia elétrica no alojamento), os heroicos atletas conseguiram levar o time aos 9 pontos, fazendo-o se classificar como um dos segundos melhores colocados. Agora enfrenta o Atlético-AC na luta pela classificação à próxima fase.

E o Icasa, aquele que quase chegou na série A em 2013?

O Icasa só assistiu os adversários jogarem. Foto: Cidade Verde

                                                                           O Icasa só assistiu os adversários jogarem. Foto: Cidade Verde

Uma palavra resume bem a trajetória do Icasa nos últimos 3 anos: decadência. De forte candidato ao acesso para a série A em 2013 (o time terminou a série B daquele ano em 5º lugar, a um ponto do Figueirense, que alcançou a primeira divisão), o time de Juazeiro do Norte acumulou constantes rebaixamentos de lá para cá, até chegar à série D em 2016, divisão que não disputava desde 2005. E seguiu decepcionando. Em um grupo com Altos-PI, Juazeirense-BA e Maranhão-MA, o verdão do Cariri conquistou apenas 1 ponto em 18 e terminou na lanterna. Dá pra piorar? Dá. Em 2016, o clube também foi rebaixado no estadual e disputará a segunda divisão do campeonato cearense em 2017.

Lembra do Goianésia, do Wendell Lira?

wend

A maior glória do Goianésia nos últimos anos | Foto: Reprodução

Em 2016, ao vencer o Prêmio Puskas de gol mais bonito do ano, Wendell Lira se tornou o segundo jogador brasileiro a conquistar tal prêmio – Neymar, em 2011, foi o primeiro. Nessa história toda, o Goianésia-GO, time de Lira no momento do gol histórico, ganhou alguma notoriedade. Todavia, um ano após o feito, o clube amarga a triste condição de terminar a série D como pior equipe da competição. Foram 6 jogos, 6 derrotas, 2 gols marcados e 20 sofridos.

Marcelinho Paraíba, Aloísio Chulapa, Fábio Júnior, Thiago Humberto, Carlinhos Bala, Nonato, Rodrigo Gral, Leandro Euzébio, Baiano, Abuda…

marceli

Marcelinho Paraíba, 41 anos, destaque da última divisão | Foto: Inter de Lages/Facebook

Não, eles ainda não encerraram a carreira. São alguns dos medalhões que disputam/disputaram a série D de 2016. Thiago Humberto (Linense-SP) e Marcelinho Paraíba (Inter de Lages-SC) deram contribuições expressivas para que seus clubes chegassem à segunda fase e já figuram como dois dos melhores jogadores da competição. Chulapa (Sete de Dourados-MS), Bala (Altos-PI), Euzébio (Anápolis-GO) e Baiano (Ceilândia-DF) também foram importantes e seguem para tentar o acesso. Fábio Júnior (Villa Nova-MG), Nonato (Nacional-AM), Gral (São José-RS) e Abuda (Central-PE) estão eliminados e livres para uma nova empreitada na carreira.

MÉDIAS DE PÚBLICO DA PRIMEIRA FASE

seried medias

 

Comentários

Paulistano, projeto de jornalista e absolutamente ligado a tudo o que envolve essa arte chamada futebol, desde a elegante final de uma Copa do Mundo às peculiaridades alternativas das divisões mais obscuras de nosso amado esporte bretão. Frequentador assíduo nas melhores (e piores) várzeas e peladas de fim de semana, sempre à disposição para atuar em qualquer posição.