Kepa, o futuro do Athletic Bilbao

Após 10 anos, o Athletic Bilbao se despediu de um de seus grandes ídolos recentes. O goleiro Gorka Iraizoz, importante referência e capitão, perdeu espaço na temporada 2016/17 e não teve seu contrato renovado para 2017/18. Com isso, viu-se a afirmação de mais uma promessa do clube basco: o jovem Kepa Arrizabalaga, arqueiro da Seleção Espanhola Sub-21 e que retornou à equipe após uma temporada na segunda divisão do país, emprestado ao Valladolid.

Substituindo um ídolo

Foto: athletic-club.eus

Aos 22 anos, ao jovem foi dada a missão de suceder um jogador com quase 400 jogos pelo Athletic. No entanto, todo o processo foi bem pensado. Como dito, Kepa foi emprestado e ganhou experiência. Voltou. Contou com a confiança do clube para se desenvolver com calma, e até mesmo com a manutenção do experiente arqueiro, que nem por um segundo reclamou da situação que lhe foi imposta.

Vale dizer, também, que o garoto superou a concorrência de outro jogador que há tempos representa o clube: Iago Herrerín, de 29 anos, que acabou emprestado ao Leganés.

O tempo chegou para Iraizoz, que passou a sofrer críticas nos tempos recentes. Ernesto Valverde, o responsável pelo comando da equipe na aludida temporada, não teve escolha. Diante da grande diferença de desempenho, viu-se obrigado a promover a titularidade de Kepa em La Liga.

Segurança que rende elogios

Fisicamente, o jovem arqueiro nascido em Ondarroa lembra a referência atual da Espanha, David De Gea. É alto (1,88m) e muito magro. Também tem em comum com o goleiro do Manchester United o passado em seleções de base e mostra adaptação às exigências do futebol contemporâneo. O basco sai bem com a bola nos pés, tem ótimos reflexos, altos níveis de concentração e bom posicionamento. Na temporada recém-finda, esteve entre os postes da equipe de San Mamés em 23 ocasiões, sofrendo 22 tentos e garantindo oito clean sheets.

Foto: lfp.es

“[Kepa] Tem algumas coisas que sabe que tem que melhorar, mas é um goleiro que tem muitos reflexos, grande presença e uma segurança grande que transmite aos demais […] Entrou muito bem. Não cometeu muitas falhas este ano […] É um goleiro em quem todos no Athletic têm muita esperança. Mostrou muita maturidade”, disse o treinador Ernesto Valverde ao periódico Mundo Deportivo.

Reconhecimento de Marcelo Bielsa e conquista de experiência

Desde os tempos em que Marcelo El Loco Bielsa comandava o Athletic, sabia-se estar diante de um goleiro de futuro. No já distante ano de 2012, ficou pelas primeiras vezes à disposição no banco de reservas, com apenas 17 anos. Assim, desenvolveu-se como grande parte dos garotos do Bilbao.

“É um grande goleiro e vai queimar etapas, sem nenhuma dúvida”, disse o treinador argentino em 2012, após partida contra o Getafe.

Foto: realvalladolid.es

Tendo chegado ao clube em 2004, passou por CD Basconia e Bilbao Athletic, clubes satélites dos Leones, também atuando pelo modesto Ponferradina, antes de representar o Valladolid, como mencionado. Aos poucos, foi ganhando tempo de jogo e crescendo. Pelos Blanquivioletas, disputou 40 jogos, sofreu 48 tentos e assegurou 12 clean sheets.

Em 2016/17 teria, tido, em tese, ainda mais oportunidades. Contudo, sofreu lesão muscular na perna direita e foi baixa por 12 jogos, em que o clube não teve escolha senão recorrer ao experiente Iraizoz.

Foto: athletic-club.eus

A importância de Julen Lopetegui

É também importante ressaltar o papel desempenhado pelo treinador Julen Lopetegui em sua carreira. Profundo conhecedor das capacidades e potencial do arqueiro, contou com ele nas seleções sub-18, 19 e 21, tendo Kepa sido seu titular na conquista da Euro Sub-19, em 2013. Então, os grandes destaques da Seleção eram Gerard Deulofeu, Jesé e Paco Alcácer.

Foto: realvalladolid.es

Foi justamente pelas mãos de Lopetegui que o jovem goleiro ganhou seu primeiro chamado à Seleção Espanhola principal. Contratado para promover reformulação na Fúria, aproveitando-se de sua condição de profundo conhecedor dos jovens do país, o ex-comandante do Porto chamou Kepa em suas duas últimas convocações. O arqueiro ficou no banco de reservas nas partidas de seu país contra Israel e França.

Hoje, a titularidade de De Gea é indiscutível, mas sua reserva não é. Ultimamente, além de Kepa, foram chamados Sergio Rico, Adrián, Sergio Asenjo e Pepe Reina. O basco é o mais moço deles.

O futuro

Se a titularidade da Fúria ainda é um objetivo distante e irreal, a do Athletic é realidade. Iraizoz se despediu do time e Herrerín perdeu espaço. Seu contrato, no entanto, vige apenas até 2018, situação que a muitos incomoda, mas não ao garoto: “meu objetivo é fazer um bom final de temporada, entrar na Europa [League] e ajudar em tudo o que puder a equipe […] tenho contrato até 2018 e estou tranquilo”, disse no final de março.

Mantendo esse desempenho, uma proposta de renovação não deverá tardar. Kepa representa o futuro, de seu clube e nação.

Olho nele!

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, pós-graduando em Direito Desportivo e Negócios do Esporte, 24 anos. Admito minha preferência pelo futebol bretão, mas aprecio o esférico rolado qualquer terra. Desde a infância, tenho no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; o melhor jogador que vi jogar foi o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Estou também no "O Futebólogo", meu blog, e no "Bundesliga Brasil".