Geração “Tipo Colômbia” e a volta no tempo

  • por Mauricio Fernando
  • 8 Anos atrás


Na última rodada das eliminatórias sulamericanas, uma seleção que há algum tempo andava esquecida se destacou e mostrou que está preparada para voltar a Copa do Mundo, torneio que não disputa desde 1998. É a seleção colombiana, na expectativa de dias melhores.

Pois essa esperança tem explicação, e se motiva na boa geração de jogadores, remetendo a um passado não tão distante. Podemos voltar a 19 anos, quase exatos, no tempo. No dia de 05 de setembro de 1993, uma seleção colombiana atrevida, envolvente, de bom toque bola, e talento, assombrou o mundo. Carlos Valderrama, Freddy Rincón, Faustino Asprilla, Oscar Córdoba, Adolfo Valência, Leonel Alvarez e o jovem (reserva) Victor Aristizábal, uma equipe de grandes jogadores, comandada pelo treinador Francisco Maturana. O Monumental de Nuñez na Argentina teve de reverenciar uma das atuações mais fantásticas de uma seleção nacional em todos os tempos, um sonoro 5×0 sobre a equipe da casa. Classificação de Los Cafeteros para a Copa do Mundo dos Estados Unidos, jogando a Argentina de Redondo, Simeone e Batistuta para a repescagem.

A seleção colombiana passou a figurar entre as favoritas a fazer bonito na Copa, e foi cotada por Pelé (!) como uma das favoritas ao título, pois não deu “outra”, mais uma aposta amaldiçoada do rei. A Colômbia amargou uma eliminação precoce na 1ª fase, terminando no último lugar em um grupo que tinha Romênia, Suíça e Estados Unidos (os três classificados), com uma vitória e duas derrotas. E o resultando ainda foi pior: o zagueiro Escobar, que marcou o gol contra que acabou selando a derrota para a seleção dona da casa (2×1) foi morto ao voltar ao país.

Esta geração colombiana ainda foi a Copa do Mundo de 1998 com uma nova campanha de brilho nas Eliminatórias, mas novamente obteve o mesmo resultado na Copa do Mundo, com a campanha sendo idêntica (uma vitória e duas derrotas). A geração se desfez, e o último grande momento da seleção, ocorreu em 2001, quando conquistou a Copa América realizada em solo local.

Voltando aos dias atuais, no último dia 7, a Colômbia venceu o Uruguai na última sexta-feira, em partida válida pela 7ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo 2014. Não foi uma simples vitória, mas uma bela atuação de uma equipe promissora, de jogadores que remetem aos bons dias vividos na década de 90. Talentos como James Rodriguez de apenas 21 anos, que joga no Porto, Macnelly Torres, que apesar de inúmeras propostas, segue se destacando no futebol sulamericano, jogando em um time local (Atlético Nacional), Cristián Zapata, defensor recém contratado pelo Milan, Fredy Guarín, meia que brilhou no Porto, e agora atua na Internazionale de Milão Juan Zúñiga, defensor do Nápoli, e o astro Falcão Garcia, um dos grandes destaques do futebol europeu e artilheiro no Atlético de Madrid. Além disso, a equipe ainda pode contar com promessas como o atacante Muriel e o meia atacante Pabón, que atuam no futebol italiano, e a experiência de atletas como os defensores Perea (33 anos) e Yepes (36 anos). O futebol brasileiro também marca presença, com o volante Valência, que garante boa proteção a defesa. Além dele, Pablo Armero, ex-Palmeiras, tem se destacado na Udinese, e é titular pelo lado esquerdo.

O comando técnico é do argentino José Pekerman, treinador tri campeão mundial sub 20 e campeão olímpico em 2004 com o seu país, mas que não obteve sucesso no comando da seleção principal (2004-2006). Resta saber se Pekerman, contratado no início do ano para comandar a Colômbia, conseguirá montar um time capaz de chegar bem a próxima Copa do Mundo, que será realizada aqui no Brasil. Atualmente a seleção colombiana é a quinta colocada nas eliminatórias, e estaria disputando a repescagem contra um selecionado asiático, caso terminasse hoje, mas ainda restam 11 rodadas a serem realizadas, e até o fim de 2013 não sabemos o que pode acontecer. O que se sabe até aqui, é que bons jogadores não faltam, e a expectativa como mencionada anteriormente, é a melhor possível.

Comentários

21 anos, morador de Maringá-PR. Corintiano de coração, aprendi ainda a ser Liverpool, na Europa. Como Doente por Futebol, acompanho diariamente jogos, jogadores e tudo o que acontece acerca deste apaixonante esporte. Minha função por aqui será de analisar e informar tudo o que rola na América do Sul e no México. Responsável ainda pelas colunas "Craque DPF" e "Futebol na Mídia".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.