O “Plano M”

  • por Mauricio Fernando
  • 8 Anos atrás

Demorou, mas enfim Messi começou a ser ele mesmo na seleção, aquele que costumamos ver no Barcelona. A letalidade de sempre, agora à serviço da albiceleste. O melhor Messi de todos os tempos, segundo a imprensa argentina.

A verdade é que bom futebol ele já havia demonstrado, vontade também nunca faltou e, ao que parece, nunca faltará. O que lhe faltavam eram números convincentes, boa sequência, resultados. A última Copa do Mundo trouxe à tona uma imagem de incapacidade de Lionel e nos fez imaginar que ele talvez fosse um mortal. Pois para o mundo do futebol ele já não é. Seus feitos impressionantes já o classificam a estar entre os melhores da história. Só que havia um problema. Era a seleção. Seus feitos pela Argentina não condiziam com o monstro que é.

Pois bem, o treinador Alessandro Sabella, assim como todos os recentes treinadores do selecionado argentino, tem errado muito. Mas Sabella teve um grande acerto: deu a moral que faltava a Messi. A pulga ganhou a braçadeira de capitão e teve mais liberdade para atuar conforme lhe convinha. Não convinha só a ele, mas à seleção, que passou a jogar (ainda mais) para Messi, naquele que o periódico argentino Olé classifica como “Plan M”. O volante Braña disse, ontem, que só pensará em duas coisas: recuperar a bola e passar para Messi.

No ano de 2012, os números de Messi são extraordinários. Foram quatro partidas e oito gols, média de dois por partida, com direito a dois hat-tricks (contra Suiça e Brasil), com atuações marcantes.

E a promessa é de mais show. A albiceleste recebe nesta sexta, em Córdoba, a seleção paraguaia, em partida válida pela 7ª rodada das Eliminatórias da Copa de 2014, podendo chegar à liderança, a depender do resultado do vice líder Uruguai, que visita a Colômbia. Os donos da casa partem com uma proposta bastante ofensiva. Messi terá a companhia de Lavezzi (primeira oportunidade como titular com Sabella) e Higuaín (artilheiro das eliminatórias) no comando de ataque. O palmeirense Barcos, grande novidade da lista, começa no banco de reservas.

A seleção paraguaia tem motivos de sobra para interromper a boa fase de Messi. O jogo marcará a estréia de Gerardo Pelusso, após um péssimo início da Albirroja. O Paraguai ocupa a 8ª posição na tabela, à frente apenas do Peru. Isto é fruto de um péssimo trabalho do ex-lateral Francisco Arce no comando da equipe.

O líder das eliminatórias é o Chile, que tem 12 pontos, mas folgará na rodada.

Confira as partidas desta 7ª rodada das eliminatórias sulamericanas:

07/09 Colombia x Uruguai 17h30
07/09 Equador x Bolívia 18h
07/09 Argentina x Paraguai 20h10
07/09 Peru x Venezuela 22h25

Comentários

21 anos, morador de Maringá-PR. Corintiano de coração, aprendi ainda a ser Liverpool, na Europa. Como Doente por Futebol, acompanho diariamente jogos, jogadores e tudo o que acontece acerca deste apaixonante esporte. Minha função por aqui será de analisar e informar tudo o que rola na América do Sul e no México. Responsável ainda pelas colunas "Craque DPF" e "Futebol na Mídia".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.