Dez anos de Iniesta

  • por Victor Mendes Xavier
  • 8 Anos atrás

30 de outubro 2002. Na Bélgica, o já classificado Barcelona entra em campo para cumprir tabela ante o anfitrião Brugge pela última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Uefa. No segundo tempo, o holandês Luis Van Gaal, treinador do Barcelona à época, pediu para um franzino garoto de 18 anos ir se aquecer. Cinco minutos depois, preparou sua entrada em campo. Não marcou, nem deu assistências, mas teve minutos suficientes para ganhar pontos com o treinador. Tratava-se de Andrés Iniesta, que, exatos 10 anos atrás, começava uma caminhada mágica e cheia de títulos pelo Barcelona.

Iniesta completa dez anos jogando pelo Barcelona

Iniesta ingressou à disciplina blaugrana em setembro de 1996, quando tinha apenas 12 anos. O Barça o descobriu em um torneio de Brunete, onde se destacou jogando pelo Albacete. Depois de alguns anos na La Masía, onde sua progressão foi sempre rápida, passou, em meados da temporada 2000/01, do juvenil ao Barça B, onde se converteu no cérebro da equipe treinada por Josep Maria Gonzalvo. O sonho de Iniesta, sem dúvidas, era estrear de forma oficial com o time profissional. Em fevereiro de 2001, fez seu primeiro treino com a equipe principal.

Atualmente, Iniesta é um dos principais jogadores do mundo. Peça-chave do super Barcelona de Josep Guardiola, campeão de tudo que disputou, ele também é o craque da seleção espanhola. Inteligente, disciplinado taticamente e polivalente, podendo atuar em qualquer faixa do meio-campo, teve seu auge em 2010, quando foi o autor do gol que deu o primeiro título de Copa do Mundo à Fúria. Na comemoração, Iniesta mostrou, acima de tudo, seu lado humano. No meio da euforia do seu gol mais importante, tirou a camisa da Espanha e mostrou uma segunda camisa por baixo, uma homenagem ao amigo Dani Jarque, capitão do Espanyol que havia falecido um ano antes.

Aos 28 anos, Iniesta não para de receber elogios do mundo da bola. O último deles o deixou emocionado. “Quando o vejo em campo, lembro de mim”, disse um tal de Zinédine Zidane. Em agosto, foi eleito o melhor jogador da Europa na temporada 2011/2012. Um reconhecimento mais do que justo a um dos melhores meio-campistas que o povo espanhol já viu.

Comentários

Jornalista, carioca e apaixonado pela Liga Espanhola desde a época em que Rivaldo, Zidane, Figo e Raúl foram seus professores. Colaborou para o programa [email protected] da Rádio Globo São Paulo falando sobre o futebol do país das touradas. Repórter da Super Rádio Tupi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.