Messi 3×0 Uruguai

  • por Igor Leal da Fonseca
  • 9 Anos atrás

 

Sempre que se fala(va) desse fenômeno do futebol mundial, a primeira frase dos detratores era a seguinte:”no Barcelona é mole, quero ver na Argentina”.

Começamos a ver. Em 2012, são 11 gols pela equipe. E a vítima da vez hoje foi o Uruguai.Depois de um primeiro tempo disputado e com poucas chances de gol – exceto um ou outro lance, como uma arrancada de Messi – a Argentina (ou melhor, Messi), voltou com tudo. No primeiro gol, tabelou com Di Maria, que cruzou. Zagueiro e goleiro não acreditavam numa chegada de Messi e ele, tal como uma flecha, chegou por trás da zaga e abriu o placar.

Logo depois, Messi deu passe sensacional para Di Maria que, sozinho, pôde escolher a melhor jogada e cruzou para Aguero, sem goleiro, empurrar para o gol.

Mas o melhor ainda estava por vir: em cobrança de falta por baixo da barreira – como Ronaldinho – Messi fez o segundo dele – o terceiro da Argentina – e deu números finais ao jogo.

A Argentina lidera a chave das eliminatórias da Conmebol com 17 pontos – um a mais que a Colômbia – e volta a campo na próxima terça, contra o Chile em Santiago.

Comentários

33 anos, morador do Rio de Janeiro. Rubro Negro de coração, apaixonado pelo Maracanã, tem no Barcelona o exemplo de clube para o que entende como futebol perfeito, dentro e fora do campo. Estudioso da memória do futebol, tem nessa sua área de maior atuação no site, para preservar a memória do esporte. Dedica especial atenção aos times mais alternativos, equipes que tiveram grandes feitos, mas que não são tão lembradas quanto as maiores do mundo. Curte também futebol do centro e do leste da Europa, com uma coluna semanal dedicada ao assunto. Um Doente muito antes de fazer parte desse manicômio, sua primeira memória acadêmica é uma redação sobre o Zico, na qual tirou 10 e a mesma foi para o mural da escola. Nunca trabalhou com futebol dessa forma, mas adora o que faz junto com o restante do pessoal e se pergunta o porquê de não ter começado com isso antes. Espera recuperar o ''tempo perdido''. Acha Lionel Messi o melhor que viu jogar e tem em Zico, Petkovic e Ronaldo Angelim como heróis.