O Brasileiro mais decidido dos pontos corridos.

  • por Igor Leal da Fonseca
  • 8 Anos atrás

 

9 pontos. Essa é a diferença do vice líder Atlético-MG para o líder Fluminense.

8 pontos. Essa também é a diferença do 17º Sport para o 16º Bahia.

Faltam 8 rodadas. Alguma vez algum time tirou essa diferença? A DPF foi pesquisar os Brasileiros desde 2006 (primeiro ano com 20 clubes) e traz a resposta.

2006 – Após a realização da 31ª rodada, o São Paulo (primeiro lugar) tinha 7 pontos à frente do Internacional (segundo). A zona da Libertadores tinha ainda Santos, Grêmio e Vasco. A distância do último classificado para a Libertadores para o primeiro fora era de apenas 1 ponto (o Paraná era o sexto). Na zona de rebaixamento estavam Ponte, São Caetano, Fortaleza e Santa Cruz. A distância do 16º colocado para o 17º era só de 2 pontos.

Ao fim do Brasileiro, uma única mudança: o Paraná conseguiu vaga para a Libertadores, tirando o Vasco. Mas na 31ª rodada, o Paraná tinha apenas um ponto a menos que o Vasco (50 x 49). Exceto essa mudança, classificados para a Libertadores e rebaixados à Série B se mantiveram como estavam na 31ª rodada.

2007 – Após a realização da 31ª rodada, o São Paulo (primeiro lugar) tinha 11 pontos à frente do Cruzeiro (segundo). A zona da Libertadores tinha ainda Santos e Grêmio. A distância para o Palmeiras (quinto) era de apenas 1 ponto. Na zona de rebaixamento, Corinthians, Paraná, Juventude e América-RN. A distância do Corinthians (17º), para o Goiás (16º) era só de um ponto.

O Campeonato terminou com o São Paulo levantando a taça. Santos, Flamengo, Fluminense e Cruzeiro ficaram zona da Libertadores e sem alteração na zona de rebaixamento. O Flamengo tomou a vaga do Grêmio, mas a distância entre os dois na rodada de número 31 era de 5 pontos apenas.

2008 – Após a realização da 31ª rodada, o Grêmio (primeiro) tinha 3 pontos à frente do São Paulo (segundo). A zona da Libertadores tinha ainda Cruzeiro e Flamengo. Em quinto estava o Palmeiras, sendo que Flamengo, Cruzeiro e Palmeiras tinham os mesmos 55 pontos.

A zona de rebaixamento tinha Portuguesa, Atlético-PR, Vasco e Ipatinga. O Náutico (16º) tinha a mesma pontuação da Lusa (17º), 32 pontos.

No fim do Brasileiro, 2 alterações: O Palmeiras tomou a vaga do Flamengo para a Libertadores e o Figueirense foi rebaixado, com o Atlético-PR conseguindo escapar. Na 31ª rodada, o Figueirense tinha apenas dois pontos a mais que o 17º. Mas como mostramos acima, faltando 8 rodadas, Flamengo e Palmeiras tinham a mesma pontuação (55 pontos).

2009 – O Brasileiro com o maior número de reviravoltas nas últimas 8 rodadas é o usado como exemplo por vários torcedores que se agarram no “ainda tem jogo”. Mas, como mostraremos aqui, a distância era bem menor.

Após a 31ª rodada, o Palmeiras (primeiro) tinha um ponto a mais que o Atlético-MG (segundo). A zona da Libertadores ainda tinha Internacional e São Paulo. O Flamengo era o quinto colocado, com apenas três pontos a menos que o líder (54×51).

Na zona de rebaixamento, Náutico, Botafogo, Sport e Fluminense. Santo André (16º) e Náutico (17º) tinham 32 pontos, apenas cinco a mais que o Fluminense, que encerrou a rodada como lanterna.

Ao fim do Brasileiro, o Flamengo levou o título, com Internacional, São Paulo e Cruzeiro indo para a Libertadores. Palmeiras e Galo, respectivamente líder e vice-líder na 31ª rodada, ficaram fora da Libertadores, perdendo a vaga para o então sexto colocado, o Cruzeiro. Só que, na mesma rodada, o Cruzeiro tinha 48 pontos, apenas quatro a menos que o quarto e último da zona da Libertadores. Na atual edição, a diferença do 4º pro 6º é de 7 pontos.

Na zona de rebaixamento, as grandes alterações. Saíram Botafogo e Fluminense, entraram Santo André e Coritiba. Como já mostrado, após a 31ª rodada o time de São Paulo tinha o mesmo número de pontos do 17º colocado. Já o Coritiba, que caiu, tinha 37, cinco acima da zona, dez acima do lanterna.

Hoje, o 15º (Flamengo) tem nove pontos acima da zona, treze a mais que o lanterna. Matematicamente, é pouco provável que dois dos atuais times que compõem o Z4 escapem da mesma, como foi em 2009, tanto por questões de pontuação, como por questões de elenco.

2010 – Após a realização da 31ª rodada, o Fluminense (primeiro) tinha o mesmo número de pontos do Cruzeiro (segundo), 54 no total. A zona da Libertadores era formada ainda por Corinthians, Santos e Internacional. O Botafogo (sexto), tinha 48 pontos, mesma pontuação de Santos e Internacional.

A zona de rebaixamento tinha Vitória, Goiás, Avaí e Prudente. O Vitória (17º) tinha os mesmos 34 pontos do Atlético-MG (16º).

No fim do Brasileiro, o Fluminense levantou a Taça, com o Cruzeiro em segundo e o Corinthians em terceiro. Santos e Inter (respectivamente Campeão da Copa do Brasil e da Libertadores de 2010) já tinham vagas garantidas na Libertadores 2011. A grande surpresa – e muitos lembram – foi a chegada do Grêmio em quarto. Mas mesmo isso tem que ser relativizado, pois faltando oito rodadas, o Grêmio tinha um ponto a menos que o último classificado para a Libertadores (48 x 47).

Na zona de rebaixamento, nenhuma mudança. Os 4 que a compunham após a 31ª rodada, permaneceram nela após o fim da 38ª rodada.

2011 – Após a realização da 31ª rodada, o Vasco liderava, com dois pontos a mais que o Corinthians (57 x 55). A zona da Libertadores tinha ainda Botafogo, Flamengo e Fluminense. O Fluminense (quinto e último classificado) tinha um ponto a mais que o São Paulo (sexto).

Na zona de rebaixamento, Ceará, Atlético PR, Avaí e América-MG. A distância do Ceará (17º) para o Atlético-MG (16º) era de apenas um ponto.

Ao fim da 38ª rodada, o Corinthians levantou a taça. Vasco, Fluminense e Flamengo terminaram, respectivamente, em 2º, 3º e 4º e o Inter pegou a 5ª posição, conseguindo ir à Libertadores. Mas também tem que ser explicado que, faltando oito rodadas, a distância do Internacional para o último classificado para a Libertadores era de apenas três pontos. Zona de rebaixamento sem alterações.

Eis então as conclusões:

Faltando oito rodadas, nas três vezes que um líder na 31ª rodada perdeu o título (2008, 2009, 2011), a diferença máxima foi de 3 pontos para o futuro campeão (Grêmio x São Paulo em 2008, Palmeiras x Flamengo em 2009). Ano passado o Vasco tinha 2 pontos a mais que o Corinthians. Atualmente a diferença do primeiro para o segundo está em 9 pontos.

A maior diferença que um time de fora da zona da Libertadores tirou faltando oito rodadas foi cinco pontos (Flamengo 2007).

Em apenas duas edições dos pontos corridos, times que frequentavam a zona de rebaixamento na 31ª rodada conseguiram escapar (em 2008 e 2009). Em 2009, dois times conseguiram escapar.

E vocês, o que acham? O Brasileiro já está praticamente decidido, restando apenas a briga pela última vaga na TLA?

Comentários

33 anos, morador do Rio de Janeiro. Rubro Negro de coração, apaixonado pelo Maracanã, tem no Barcelona o exemplo de clube para o que entende como futebol perfeito, dentro e fora do campo. Estudioso da memória do futebol, tem nessa sua área de maior atuação no site, para preservar a memória do esporte. Dedica especial atenção aos times mais alternativos, equipes que tiveram grandes feitos, mas que não são tão lembradas quanto as maiores do mundo. Curte também futebol do centro e do leste da Europa, com uma coluna semanal dedicada ao assunto. Um Doente muito antes de fazer parte desse manicômio, sua primeira memória acadêmica é uma redação sobre o Zico, na qual tirou 10 e a mesma foi para o mural da escola. Nunca trabalhou com futebol dessa forma, mas adora o que faz junto com o restante do pessoal e se pergunta o porquê de não ter começado com isso antes. Espera recuperar o ''tempo perdido''. Acha Lionel Messi o melhor que viu jogar e tem em Zico, Petkovic e Ronaldo Angelim como heróis.