Reading 5×7 Arsenal

  • por Gregor Vasconcelos
  • 8 Anos atrás

Foto: AFP – Walcott comemora seu segundo gol do jogo, que levou o Arsenal pra prorrogação

Numa partida que foi provavelmente a mais insana da história da Copa da Liga Inglesa, o Arsenal conseguiu uma virada histórica contra o Reading depois de estar perdendo por 4×0.

Com 20 minutos, os torcedores do Arsenal já deixavam o estádio, era mais uma humilhação pra vasta coleção recente de vexames dos Gunners. O Reading começou com tudo e abriu o placar com 12 minutos com

 o excelente Jason Roberts. 6 minutos depois, Koscielny fez um gol contra bizarro e logo em seguida, o Reading conseguiu o terceiro com Leigertwood, em falha bizonha do jovem goleiro Damien Martinez. Ainda no primeiro tempo, Noel Hunt fez mais um, 4×0. O Arsenal fazia partida sofrivel e não conseguia acertar mais de 3 passes em sequência. Mas no último lance do primeiro tempo, em falha da defesa do Reading, Arshavin deixou Walcott na cara do gol e o inglês finalizou com classe, encobrindo o goleiro Federici.O segundo tempo começou da mesma maneira que o primeiro, mas com a entrada de Giroud e do jovem alemão Thomas Eisfeld, o Arsenal se encontrou no jogo. O francês, com seu primeiro lance, fez um belo gol de cabeça após cobrança de escanteio de Walcott. O Arsenal disperdiçou várias chances e quando Koscielny, que provavelmente fez sua pior partida pelo Arsenal, marcou o terceiro aos 44 do segundo tempo, parecia tarde demais para o Arsenal. Mas aos 50, o Arsenal milagrosamente conseguiu o empate, Depois de lançamento pra área, Giroud ganhou de cabeça, Walcott completou para o gol, não dado pelo juiz, mas Jenkinson, na sobra, marcou seu primeiro gol pelo clube que torce desde pequeno. Um momento especial para um jogo especial.No final do jogo, Giroud e Coquelin, achando que o jogo já tinha terminado, jogaram suas camisas para a torcida. Mas esqueceram que ainda havia uma prorrogação pela frente e tiveram que pedir as camisas de volta. Um fato bizarro para um jogo bizarro.No tempo extra, Chamakh, depois de 13 meses sem marcar, colocou o Arsenal na frente pela primeira vez na partida, com um belo chute de fora área. Isso parecia ter dado a vitória histórica ao Arsenal, mas a 5 minutos do fim, o Reading, mesmo sem pernas, conseguiu empatar na raça. Pogrebniak, de cabeça, foi o responsável pelo gol.

O gol parecia ter renovado a energia do time da casa e o jogo virou um lá e cá frenético, era impossivel prever quem seria o vencedor. Quando os pênaltis eram iminentes, Arshavin fez ótima arrancada e a bola sobrou pra Walcott, disparado o melhor em campo, fazer o gol da vitória do Arsenal. Ainda houve tempo de Chamakh marcar, de cobertura, seu segundo da noite e finalmente fechar o placar nesse jogo inesquecivel.

Comentários

Torcedor fanatico do Arsenal e do Flamengo, Gregor é fã de longa data da Premier League, acompanhando a liga avidamente há 10 temporadas. Formado em linguística inglesa pela universidade King's College em Londres, agora faz mestrado em linguistica e literatura na universidade de Zurich. Colunista da extinta revista "Doentes por Futebol", hoje é o editor de futebol inglês no site.