TORNEIOS SULAMERICANOS – PARTE 1

  • por Tarcilla Honório
  • 7 Anos atrás

Muitos foram os torneios disputados por times na América até os dias de hoje. As Copa Mercosul e Merconorte, a Taça Conmebol, a Supercopa, a Copa Sul-Americana, a Taça Libertadores da América e a Recopa. Bom, muitas dessas competições já nem existem mais, então, hoje vamos falar dos atuais torneios envolvendo equipes no continente Sul-Americano.

A Copa Sul-Americana é o torneio secundário das equipes da América do Sul. Os times que não conseguem se classificar para a Libertadores, mas que não chegam a “amarelar” (acho que atualmente o “esverdear” cabe melhor) e cair pra segunda divisão, acabam classificados para o torneio como prêmio de consolação.

Basicamente, a classificação dos times brasileiros funcionava, até o ano passado, assim: os quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro mais o Campeão da Copa do Brasil se classificavam para a Libertadores. Do 5º ao 12º estavam todos classificados para a Sul-Americana, exceto quando o Campeão da Copa do Brasil estava no meio, já que este disputaria a Libertadores. Porém, a CBF decidiu por implantar mudanças em função do aumento de vagas na Copa do Brasil e, a partir de 2013, será possível que um time eliminado da Copa Libertadores precocemente e que não esteja participando da Copa do Brasil venha a integrar o grupo da Sul-Americana. Outra mudança é que há a possibilidade, caso as oito vagas não sejam completadas, de estas serem preenchidas por times da Série B.

A distribuição das vagas da Sul-Americana se dá da seguinte forma: Brasil possui oito vagas, a Argentina possui seis, e Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela ficam com quatro vagas cada um.

O torneio acontece com a divisão dos times em chaves e esses se enfrentam em jogos de ida e volta, aonde metade deles, os com melhores desempenhos, seguem no torneio. A segunda fase é idêntica à primeira, só que com menos times. Os vencedores dos confrontos vão para as oitavas-de-final, seguindo dessa forma até o campeão.

O Campeão da Taça Sul-Americana ganha, além do prêmio, uma vaguinha na Taça Libertadores do ano seguinte e disputa a Copa Suruga Bank contra o campeão da Liga Japonesa de Futebol, em um único jogo.

Já a Taça Libertadores da América é a principal competição entre todas essas. Apesar de ser uma competição organizada pela CONMEBOL – Confederação Sul-Americana de Futebol -, também aceita times mexicanos no torneio. Sua primeira edição ocorreu em 1960 e, desde então, ocorre anualmente, sem interrupções.

Atualmente, suas vagas são distribuídas da seguinte forma: uma vaga para o campeão atual do torneio, cinco vagas para o Brasil e para a Argentina e três vagas para os demais países participantes, que são Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Ainda temos uma vaga para o campeão da Copa Sul-Americana, sendo que, nesse caso, este acaba “roubando” a vaga que iria para o pior classificado do seu país.

A Libertadores ocorre, normalmente, entre os meses de janeiro e julho. Em anos com Copa do Mundo, por exemplo, ela acaba interrompida, o que faz a sua duração se estender até o fim de julho ou início de agosto. Em seu primeiro mês ocorre a Pré-Libertadores. Então, quando alguém fizer referência a esse torneio, saiba que é apenas uma disputa dos times com piores classificações para chegar à fase de grupos, que é a primeira fase do torneio.

Na fase de grupos os times são divididos, por sorteio, em oito grupos com quatro participantes cada. Aqui, em cada grupo, os times enfrentam-se entre si com jogos de ida e de volta e os dois melhores classificados de cada grupo classificam-se para a segunda fase, as oitavas-de-final.

Daqui em diante os times enfrentam-se em jogos de ida e volta num “mata-mata” até chegar à final.

A parte triste dessa história: a Argentina é o país com mais títulos do torneio, 22, sendo que só o Independiente possui sete títulos, sendo o time mais vezes campeão. O Brasil possui singelos 16 títulos, com Santos e São Paulo mais vezes levantando a taça – três vezes cada um.

O Campeão da Libertadores e o da Copa Sul-Americana se enfrentam na Recopa que, basicamente, é apenas um jogo comemorativo.

O Campeão da Taça Libertadores da América, ainda, carimba o passaporte e viaja pro Mundial de Clubes da Fifa, onde enfrenta equipes de outros continentes em busca do título de Campeão do Mundo, mas isso é assunto pra um outro dia.


Comentários

Tem uma versão minha por aí que costuma ser uma advogada bem apaixonada pelo Direito. Mas, nas horas vagas, some e dá lugar a uma doente por futebol que nem se lembra quando foi contagiada. Corinthiana desde pequena. Já pude presenciar uns belos momentos desse esporte louco e inexplicável. Então, vamos trocar figurinhas...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.