2005 – Cavalo Paraguaio

Foto: Schalke 04 - Em 2005, os Azuis Reais seguiram ao estilo paraguaio

Foto: Schalke 04 – Em 2005, os Azuis Reais seguiram ao estilo paraguaio

Na temporada 2004/2005, o Schalke 04 novamente ficou com o vice-campeonato. Apesar da diferença final de 14 pontos para o campeão Bayern, vale registrar que o time de Gelsenkirchen, mais uma vez, deu a famosa “pipocada” na hora da decisão.

O primeiro turno dos Azuis Reais foi impecável, apesar da indefinição no comando técnico. Com quatro rodadas, Jupp Heynckes foi demitido depois de acumular três derrotas. Na 7ª rodada, Ralf Rangnick assumiu o posto e melhorou consideravelmente os resultados. Ao término do turno inicial, o Schalke dividia a liderança com o Bayern, ambos com 34 pontos, tendo o maior número de vitórias (11) e menor de empates (um).

Rangnick iniciou a carreira nos Azuis Reais com seis triunfos consecutivos, incluindo uma vitória para cima do Bayern pelo marcador mínimo, em Munique, na 8ª rodada.

No princípio do 2º turno, o Schalke, apesar da derrota pro Kaiserslautern, permaneceu no mesmo nível de antes e passava a impressão que brigaria pelo caneco até as rodadas finais. Esta impressão ficou ainda mais evidente na 25ª rodada quando o time de Gelsenkirchen voltou a vencer o Bayern pelo marcador mínimo, gol do brasileiro Lincoln, hoje no Coritiba.

Após aquele jogo, os Azuis Reais abriram três pontos na liderança, devidamente jogados fora com uma derrota para o Mainz na jornada seguinte. Este resultado fez o mundo do Schalke desabar. O time de Gelsenkirchen, que alimentava a esperança de brigar pelo título até as rodadas finais, ainda deu uma mãozinha para que a Salva de Prata caísse no colo do Bayern faltando três jogos para o término da temporada. Na 31ª rodada, o Schalke abriu 3×1 sobre o Leverkusen em 40 minutos, mas cedeu o empate no tempo final e fez com que os bávaros erguessem o caneco com o 4×0 sobre o Kaiserslautern.

A prova da queda de rendimento azul real foi notada nos números. Depois do confronto direto da 25ª rodada, o Schalke somou 10 pontos de 27 disputados, enquanto o Bayern teve 100% de aproveitamento neste mesmo período. Ficou nítido que faltou o famoso “culhão” ao time de Gelsenkirchen, que ainda perdeu para os bávaros na final da Copa da Alemanha. 2005 foi o ano do “bi-vice” pro Schalke.

Comentários

Uma mistura maluca de pessoa. Academico de jornalismo, catarinense de origens italianas e espanholas, mas apaixonado pela bola que rola na terra da Torre Eiffel e pela gorduchinha que pinta os gramados cheios de chucrute da Alemanha. Não escondo minha preferência por times que tem uniformes nas cores amarelas e pretas, mas sempre com análises bem embasadas... ou não. Mas acima de tudo, sou um Doente Por Futebol.