Gerd Müller, “Der Bomber”

  • por Igor Leal da Fonseca
  • 6 Anos atrás

Foto: Reprodução

Müller nasceu na pequena cidade de Nördlingen, no dia 3 de Novembro de 1945. Com 15 anos, ingressou nas categorias de base do clube de futebol da cidade, o 1861 Nördlingen. Aos 18 anos, fez 51 gols em 31 jogos pelo time, chamando a atenção do Bayern. Contratado pelo time de Munique, foi jogar a temporada 64/65 pelo Bayern B, que disputava a 4º divisão da Alemanha. Fez 41 gols em 34 jogos e já na temporada seguinte foi incorporado ao elenco principal do time.

Quando Müller chegou ao Bayern, o time sequer sonhava que um dia teria o status atual. Com apenas um título alemão (no longínquo ano de 1932), a equipe estava longe de times como Schalke (7 títulos alemães) e Nuremberg (8 títulos alemães). Mas Müller, junto com outros jogadores, mudaria a história do futebol alemão para sempre.

Já na sua temporada de estreia pela equipe principal, fez 16 gols em 39 jogos e o Bayern passou perto do título, ficando 3 pontos atrás do rival 1860 Munich. Na temporada seguinte, conseguiu sua primeira das 7 artilharias pelo Bayern na Bundesliga, com 28 gols em 32 jogos (43 gols em 45 jogos na temporada). O título da Bundesliga não veio, mas Müller marcou 8 dos seu 43 gols na Cup Winner’s Cup e deu ao Bayern seu primeiro título continental na história. Na 67/68, fez 30 gols na temporada, mas o Bayern não conquistou nada na temporada. Desde que havia chegado ao clube, era a primeira vez que Müller terminava a temporada de mãos abanando.

 Mas como nada que é ruim dura pra sempre, na 68/69 veio a redenção: com 30 gols na Bundesliga, Müller se tornava o artilheiro e o Bayern conquistava seu segundo título alemão na história. De quebra, conquistou a Copa da Alemanha. Na 69/70, outra artilharia – 38 gols em 33 jogos da Bundesliga – mas o título escapou por 4 pontos, ficando com outro grande time alemão dos anos 70, o Borussia Monchengladbach. No fim da temporada, Müller foi convocado para a disputa da Copa do Mundo e fez 10 gols, passando em branco apenas na disputa pelo terceiro lugar, contra o Uruguai. Na volta para a Alemanha, ficou a 2 gols da artilharia da Bundesliga e 2 pontos atrás do Borussia Monchengladbach. Mas não passou em branco na temporada, conquistando o título da Copa da Alemanha mais uma vez.

Vem a temporada 71/72 e o Bayern vence a Bundesliga e Müller anota inacreditáveis 40 gols na campanha, 50 na temporada. No fim da temporada, outro título com a Alemanha, a Euro 72. Müller faz 6 gols em 6 jogos na fase de classificação, 1 contra a Inglaterra nas quartas-de-final e 4 dos 5 gols que a Alemanha fez na semifinal e final, sendo 2 em cada jogo. Fez inacreditáveis 18 gols pela Alemanha no ano de 1972.

Na volta após a Euro, novamente a dobradinha título/artilharia da Bundesliga e inacreditáveis 67 gols na temporada, sendo 36 na Bundesliga e 12 na Champions League, em apenas 6 jogos. O Bayern caiu para o Ajax nas quartas-de-final, mas todos sabiam que era questão de tempo até que o time alemão conquistasse o maior torneio de clubes do mundo. E o título veio já na temporada seguinte, com nova artilharia de Müller, 8 gols marcados em 10 jogos. No fim da temporada, mais 4 marcados pela seleção da Alemanha, sendo o último o da virada contra a Holanda. Seria seu último gol com a camisa da Alemanha, com a qual fez incríveis 68 gols em 62 partidas. Ainda com 29 anos, encerrou a carreira pela Alemanha.

Mas Müller ainda tinha bastante lenha para queimar no Bayern e deu mais 2 títulos de Champions League para o clube, nas temporadas 74/75 e 75/76. Ainda tinha fôlego para conquistar a artilharia da Champions League 76/77 e da Bundesliga 77/78. Na temporada 78/79, encerrou a carreira europeia e foi se aventurar em terras americanas, fazendo 38 gols em 71 partidas.

Encerrou a carreira em 1981, com 36 anos de idade, 365 gols marcados na Bundesliga, 72 em competições europeias e 68 pela Seleção, além de tantos outros em amistosos. Existem dados que indicam que Müller teria marcado mais de 1400 gols na carreira, sendo 735 como profissional. Mas para nós pouco importam os números de fato, já que se trata, indubitavelmente, de um dos maiores jogadores da história do futebol. Como disse Beckenbauer, “Tudo que o Bayern se tornou se deve ao Gerd Müller e aos seus gols. Se não fosse por ele, ainda estaríamos em uma velha barraca de madeira’’.

Gerhard Müller

★ 1945

Títulos

Copa Intercontinental

Liga dos Campeões (3)

Copa dos Campeões da Europa

Campeonato Alemão (4)

Copa da Alemanha (4)

Eurocopa 1972

Copa do Mundo 1974

Comentários

33 anos, morador do Rio de Janeiro. Rubro Negro de coração, apaixonado pelo Maracanã, tem no Barcelona o exemplo de clube para o que entende como futebol perfeito, dentro e fora do campo. Estudioso da memória do futebol, tem nessa sua área de maior atuação no site, para preservar a memória do esporte. Dedica especial atenção aos times mais alternativos, equipes que tiveram grandes feitos, mas que não são tão lembradas quanto as maiores do mundo. Curte também futebol do centro e do leste da Europa, com uma coluna semanal dedicada ao assunto. Um Doente muito antes de fazer parte desse manicômio, sua primeira memória acadêmica é uma redação sobre o Zico, na qual tirou 10 e a mesma foi para o mural da escola. Nunca trabalhou com futebol dessa forma, mas adora o que faz junto com o restante do pessoal e se pergunta o porquê de não ter começado com isso antes. Espera recuperar o ''tempo perdido''. Acha Lionel Messi o melhor que viu jogar e tem em Zico, Petkovic e Ronaldo Angelim como heróis.