A boa dor de cabeça do Tite

  • por Caio Araújo
  • 8 Anos atrás

 

Faltam três semanas para a estreia do Corinthians no Mundial, mas nenhum torcedor ousa escalar o ataque do time. Isso devido a grande variedade de opções para o setor ofensivo.

Nas últimas partidas, um jogador vem se destacando mais e parece ter muita confiança do treinador: Paolo Guerrero. Além das boas atuações no Brasileiro, o peruano é o único centroavante do elenco. E o técnico não se mostra muito disposto a escalar a equipe sem um 9 de ofício.

Outro jogador que está à frente na preferência do comandante é o Emerson Sheik. Por tudo que fez na Libertadores, nem a lesão deve ameaçar seu lugar no time titular. Já mostrou que tem poder de decisão e não dá para abrir mão de um jogador com essa característica.

Restam duas vagas para cinco jogadores. Na meia, os principais jogadores são: Douglas e Danilo. Há quem diga que os dois devem jogar juntos, mas isso afetaria muito a velocidade e o poder de marcação do time. Douglas tem se destacado mais nos últimos jogos, mas Danilo tem a seu favor atuações decisivas na Libertadores e a experiência de já ter vencido com o São Paulo o título no Japão, em 2005.

No ataque, ao lado Guerrero, Tite tem à disposição: Romarinho, Jorge Henrique e Martínez. O primeiro, apesar de ter atuado como titular em quase todos os jogos do time no Brasileiro, deverá sobrar. A fase não é tão boa e pesa contra a inexperiência. Martínez é o jogador mais habilidoso do ataque, mas por não ter a mesma facilidade dos outros dois para defender, é um nome que não dá para cravar como titular. Jorge Henrique é o favorito. Apesar de não ser um primor no ataque, tem como característica tudo que o Tite mais prega no time: disciplina tática e dedicação, principalmente sem a bola.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.