A ótima fase do “pistoleiro” uruguaio Suárez

  • por Mauricio Fernando
  • 8 Anos atrás

Ele foi perseguido, criticado e até hoje não é visto com bons olhos, e realmente ele deu e ainda dá motivos para que isso aconteça. Marcado na temporada passada pela suspensão por ter supostamente ofendido de forma racista o lateral Evra do Manchester United, o uruguaio Luis Suárez andava triste, cabisbaixo.

A fase dentro de campo também não ajudava, é bem verdade. A temporada 2011-12, sua primeira completa na terra da rainha, não foi das melhores. Nem para o Liverpool, nem para o atacante, que anotou 17 gols em 39 partidas. Ainda assim, o atacante foi o artilheiro da equipe na campanha vitoriosa na Copa da Liga Inglesa (Carling Cup). Porém, apesar do título, o uruguaio não estava rendendo o que dele se esperava desde o início de 2011, quando o Liverpool apostou em seu futebol, dispensando a quantia de 22,8 milhões de libras para tirá-lo do Ajax, onde foi ídolo. Pelo clube holandês na temporada 2009-10, atingiu a excepcional marca de 49 gols. Além disso, Suárez já era conhecido internacionalmente pela excelente Copa do Mundo que fez na seleção uruguaia semifinalista em 2010.

Pois na temporada 2012-13, Luisito veio disposto a calar os críticos, e tem calado da melhor forma possível, com gols e boas atuações. Em ótima fase, Suárez é o artilheiro da Premier League com 10 gols em 12 jogos e ainda tem 3 assistências na Liga, o que significa que o uruguaio tem responsabilidade direta em 13 dos 17 gols marcados pelo Liverpool na competição até aqui. Ou seja, mais de 75%. Nas últimas cinco partidas, foram seis gols, e na temporada, são 13 em 17 partidas. No último final de semana, Suárez marcou os dois primeiros e iniciou a jogada do terceiro gol na boa vitória sobre o Wigan por 3-0. Os números comprovam a nítida dependência de seu futebol para o Liverpool.

No entanto, como não podia deixar de ser, o atacante já se envolveu em uma grande polêmica na atual temporada. Tem sido acusado pela imprensa inglesa de ser um jogador “cai-cai”, que simula faltas para jogar a torcida contra o árbitro. No auge dessa polêmica, o treinador David Moyes, do rival Everton, disse estar preocupado com as simulações de Suárez no clássico de Liverpool, que estava por ocorrer. Na partida, procedida no último dia 28, “El Pistolero” Suárez marcou os dois gols do Liverpool e em um deles comemorou se atirando à frente de Moyes. Aí sim, uma provocação válida em resposta a outra provocação.

Suárez é por natureza um atacante que arrisca muito, e por isso também erra proporcionalmente. Na temporada passada, errou com muita frequência e ainda teve os problemas já mencionados, mas que parecem estar superados. As polêmicas devem seguir presentes em sua carreira e as críticas por seu temperamento certamente continuarão, mas é inegável que o uruguaio nesta temporada está mais à vontade e totalmente adaptado ao futebol inglês. Suárez parece ter se encontrado e tem acertado mais, está mais confiante e consequentemente os gols tem saído. Resta saber se o Liverpool, que conta com um elenco bastante renovado, se aproveitará da pistola novamente afiada de Suárez e trilhará também com mais freqüência o caminho das vitórias.

Comentários

21 anos, morador de Maringá-PR. Corintiano de coração, aprendi ainda a ser Liverpool, na Europa. Como Doente por Futebol, acompanho diariamente jogos, jogadores e tudo o que acontece acerca deste apaixonante esporte. Minha função por aqui será de analisar e informar tudo o que rola na América do Sul e no México. Responsável ainda pelas colunas "Craque DPF" e "Futebol na Mídia".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.