Os 3 fatores que fizeram a Inter crescer

  • por Tiago Lima Domingos
  • 8 Anos atrás

Quem olha hoje para a tabela do Campeonato Italiano e vê a Inter em 2º lugar, um ponto atrás da líder Juventus, certamente não deve lembrar-se do início irregular e que preocupava os torcedores logo no início da temporada. Um sinal do mau começo no campeonato é que a Inter perdeu os dois primeiros jogos em casa, algo que não acontecia desde a temporada 1936/1937. Mas uma impressionante reviravolta aconteceu. Hoje a Inter é confiável e se propõe a ser o time que irá tirar o scudetto da Juve.

O momento era ruim. Era dia 23 de setembro e a Inter perdia em casa para o Siena. Foi a 1ª vitória do Siena na história do confronto entre as duas equipes. De lá pra cá, tudo mudou, pois a derrota inédita foi a última até aqui. A equipe já está há mais de um mês sem perder. Sequência de 9 vitórias seguidas (sete pelo Calcio e duas pela Europa League), mas a última vitória teve um sabor especial e motivou a criação do texto. A vitória de virada, fora de casa, passando por cima de uma arbitragem horrorosa, contra a Juventus, imbatível até então na Itália, foi a consagração do bom momento dos nerazzurri. Citaremos abaixo três dos fatores mais importantes que impulsionaram essa reviravolta.

1 – Stramaccioni. A defesa ficava muito exposta no 4-3-2-1 / 4-2-3-1 do início da temporada. Coube ao treinador a mudança para a defesa com três defensores. Com o 3-5-2 e suas variações o time se acertou. Das nove vitórias, em oito delas a linha de três foi vista em campo. Ranocchia recuperou o bom futebol dos tempos de Bari e o brasileiro Juan Jesus, ex-Internacional, cresceu seu futebol e vem amadurecendo. “Strama” dá sinais de que pode ser um grande treinador. Com um estilo parecido com o de Mourinho, o jovem treinador é adorado pelos “tifosi” e por Massimo Moratti.

2 – Tridente ofensivo. Palacio, Cassano e Milito. Poucas vezes jogaram juntos, mas quem está em campo é decisivo com gols e assistências. Juntos possuem 18 gols na temporada.

3 – Cambiasso. O argentino renasceu após lesões e queda técnica. Faz ótima temporada e recuperou seu ótimo futebol dos tempos de Mancini e Mourinho. De vez em quando, é chamado a atuar na linha de três zagueiros e mantém o nível.

O bom momento tende a continuar e Stramaccioni terá uma boa dor de cabeça pra resolver daqui em diante. Wesley Sneijder, craque e mais bem pago do clube, irá retornar de lesão. Mas o bom momento do clube começou sem ele (Sneijder jogou apenas duas das nove vitórias em sequência da Inter). O jogador diz que não tem problema em alternar entre titular e reserva. Veremos como o treinador lidará daqui pra frente com esse “pepino” para resolver.

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.