Senegal 2002: um povo, uma meta, uma fé!

  • por Rogério Bibiano
  • 7 Anos atrás

SENEGAL_1

Mama África na área, com a seleção do Senegal de 2002, que surpreendeu a todos com a sua primeira participação na Copa do Mundo, participação esta marcada pela revelação de jovens talentos, além de um futebol bonito, ousado, alegre, que o torcedor senegalês, jamais teve a oportunidade de ver novamente.

As Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002: o começo de tudo!

Abril de 2000. Senegal inicia pelas Eliminatórias, mais uma tentativa rumo ao sonho maior da primeira Copa do Mundo. Sob o comando do alemão Peter Schnittger, a equipe empata em um gol, contra Benin. Alguns dias depois, vitória em Dacar por 1 x 0 e o primeiro passo rumo a Copa do Mundo de 2002.

O sorteio do grupamento, na briga por uma vaga à Copa, não era nada animador. Senegal dividiria o grupo com Marrocos, Egito e Argélia, seleções com experiência em Copas, além da azarão Namíbia. O grupo C, daquelas eliminatórias, traziam mais uma vez a esperança, mas acima de tudo um receio, devido a força dos adversários, em especial os adversários da conhecida África Árabe.

Em junho e julho de 2000, Senegal fez a sua estréia no grupo com dois empates, fora de casa, 1 x 1, contra a Argélia. Em casa, 0 x 0 contra o Egito e muitas incertezas acerca do futuro da equipe. No começo de 2001, já com o francês Bruno Metsu no comando do time, um jogo dificílimo contra o Marrocos em Rabat e novo empate, 0 x 0. A primeira vitória, viria em março, ante a Namíbia, por 4 x 0, atuando em Dakar, com um hat-trick de El Hadji Diouf. No mês seguinte, nova vitória em casa, desta vez sobre a Argélia, por 3 x 0, com novo hat-trick de El Hadji Diouf. Na sequência, o primeiro revés, com derrota por 1 x 0 para o Egito, no Cairo, deixando todos num clima de suspense e apreensão. Dois meses depois, em casa, vitória decisiva por 1 x 0, sobre o Marrocos, novamente El Hadji Diouf decidindo e fora de casa, goleada sobre a Namíbia, 5 x 0,  enfim colocar os “Leões de Teranga” na sua tão sonhada primeira Copa do Mundo.

Nas eliminatórias Senegal soube utilizar o fator casa, para ir à sua primeira Copa do Mundo - foto: reprodução - seneweb

Nas eliminatórias Senegal soube utilizar o fator casa, para ir à sua primeira Copa do Mundo – foto: reprodução – seneweb

Com um time de extrema vocação ofensiva, bem postado defensivamente, Senegal começa a destacar-se dentro da África e coloca à prova este bom momento na CAN-Mali/2002, aproveitando também a competição, como preparação para a Copa do Mundo que seria disputada alguns meses depois do torneio continental. Jogando um belíssimo futebol e com muita personalidade, Senegal terminou com o vice-campeonato, sendo derrotada na decisão, nos pênaltis, 3 x 2 para Camarões, após empate sem gols no tempo normal e prorrogação. O caminho estava traçado.

Na Copa do Mundo do Japão/Coréia do Sul, a glória senegalesa

No dia 31/05/2002, Senegal fez a sua estreia na Copa do Mundo, em Seul, algo mais que um jogo para os senegaleses, pois além de estrear na tão sonhada Copa do Mundo, enfrentariam a França, campeã do mundo em 1998, campeã da Europa em 2000, mas acima de tudo para o povo senegalês, a França que colonizou o Senegal por mais de 300 anos. Tal qual na abertura da Copa do Mundo da Itália em 1990, quando Camarões venceu a Argentina, Senegal derrotou a França, com gol Papa Bouba Diop, aos 30 minutos do primeiro tempo, após rápido contra-ataque e jogada construída por El Hadji Diouf, eleito o “homem do jogo”. Na sua estréia Senegal já entrava para história.

Na sequência um jogo ante a sempre bem postada e perigosa Dinamarca. Senegal saiu perdendo, porém na segunda etapa, aos sete minutos, um contra-ataque que serve até os dias de hoje como aula do quesito, terminou com a conclusão de Salif Diao e Senegal em mais uma grande apresentação, empatou o jogo encaminhando a classificação; mais uma vez o melhor em campo foi senegalês, desta vez a honra coube a Khalilou Fadiga.

No terceiro jogo do grupo A, Senegal chegou a abrir 3 x 0, ante o Uruguai, com Khalilou Fadiga e dois de Papa Bouba Diop. Tranquilos no placar, senegaleses passaram a jogar mais soltos do que nunca, a equipe perdeu a concentração no jogo e o Uruguai foi buscar o empate, num dos melhores jogos daquela Copa do Mundo. Papa Bouba Diop, foi eleito o “homem do jogo”.

Nas oitavas-de-final, Senegal enfrentou a Suécia, que havia sido primeiro lugar do chamado “grupo da morte” (Suécia, Inglaterra, Argentina e Nigéria). Henrik Larsson abriu o placar para os suecos, Senegal empatou com Henri Camara e num jogo espetacular com as duas equipes buscando a vitória e lances espetaculares, o mesmo Henri Camara, “o homem do jogo”, definiu o gol de ouro aos 14 minutos do primeiro tempo da prorrogação, classificando Senegal para as quartas-de-final e igualando o feito de Camarões em 1990, como a melhor campanha de uma seleção do continente africano.

Nas quartas-de-final, um confronto equilibrado, ante a também surpresa Turquia, com vitória dos turcos na prorrogação, gol de Ilham Mansiz aos quatro minutos, sepultando a aventura senegalesa em sua primeira Copa do Mundo.

Após o Mundial, a maioria dos atletas senegaleses, saíram dos clubes da Liga Francesa, para outros grandes clubes da Europa. A fama estava acessível a todos. Bruno Metsu deixou a equipe, sendo substituído pelo também francês Guy Stéphan, mas quando todos esperavam que o futebol senegalês, a partir desta maravilhosa campanha assumisse um lugar de ponta dentro do continente e seguisse com o mesmo respeito em nível mundial, as coisas regrediram e nunca mais os amantes do futebol, incluindo principalmente, o povo do Senegal, viram sequer um esboço de uma seleção como aquela de 2002, que encantou a todos.

A Doentes por Futebol, 10 anos depois, apresenta a situação dos atletas que jogaram naquela Copa.

1) Tony Sylva: goleiro. Com 37 anos, seu último clube foi o Trabzonspor-TUR em 2010; oficialmente não está aposentado.

17) Ferdinand Coly: lateral-direito. Atualmente com 39 anos, aposentou-se no Parma, em 2008. Mora em Dakar-SEN.

13) Lamine Diatta: zagueiro. Está com 37 anos e atuando no Doncaster Rovers-ING.

4) Pape Malick Diop: zagueiro. Aposentado desde 2008, junto ao Metz-FRA, vive em strabourg-FRA, curtindo seus 37 anos de vida.

2) Omar Daf: lateral-esquerdo. Aos 35 anos de idade, atualmente joga no Sochaux-FRA e vez ou outra é convocado para a Seleção.

19) Papa Bouba Diop: médio-volante. Um dos destaques da equipe, está com 34 anos e atuando no Birmingham-ING, na “segundona” inglesa.

15) Salif Diao: médio-volante. Outro bom destaque daquela equipe, Diao, com 35 anos, deixou ao final da atual temporada o Stoke City-ING. Aguarda em Mônaco-FRA, aonde vive, uma oportunidade para seguir jogando.

6) Aliou Cissé: meia-atacante. Membro da comissão técnica da Seleção Senegalesa, aos 36 anos, aposentou-se em 2009 e mora em Ziguinchor, sua cidade natal.

14) Moussa N’Diaye: meia-atacante. Um dos mais jovens daquele grupo, hoje com 33 anos, segue a carreira, atualmente no AS Douanes de Dakar-SEN.

10) Khalilou Fadiga: atacante. Um dos maiores destaques daquela Seleção, enfrentou graves problemas cardíacos após aquele Mundial. Parou em 2008, no futebol belga, mas retornou em 2011, quando atuou na terceira divisão belga para então aposentar-se. Mora em Liége-BEL e está com 37 anos.

11) El Hadji Diouf: atacante. Maior destaque do Senegal entre 2001 e 2002, com 31 anos, segue na ativa, atuando no Leeds United-ING. Ídolo em seu país, deixou a Seleção em 2009, porém, a cada insucesso do Senegal, a imprensa e torcedores sempre lembram-se de seu nome.

El Hadif Diouf (partindo para cima de Desailly, observado por Vieira), foi o grande nome de Senegal na Copa. Atacante destacou-se pela habilidade e velocidade. - foto: AFP.

El Hadif Diouf (partindo para cima de Desailly, observado por Vieira), foi o grande nome de Senegal na Copa. Atacante destacou-se pela habilidade e velocidade. – foto: EPA.

7) Henri Camara: atacante. Não começou como titular naquela campanha, mas ganhou a posição no decorrer da Copa. Aos 35 anos, atua desde 2011, no Panetolikos-GRE.

21) Habib Beye: zagueiro. Reserva mais atuante daquele time, Beye, hoje com 35 anos, está no Doncaster Rovers-ING, após passagens por Bolton e Newcastle.

3) Papa Sarr: médio-volante. Atuou por 46 minutos naquele Mundial, sendo titular no jogo contra a Dinamarca. Hoje, com 34 anos, joga no Olympique Noisy-le-Sec-FRA, desde 2010.

9) Souleymane Camara: atacante. Na época com 19 anos, atuou por apenas 17 minutos na Copa. Hoje, com 29 anos, atua no Montepellier-FRA, desde 2007 e é presença constante nas convocações do Selecionado Nacional.

Formação tática básica do Senegal ao longo da Copa do Mundo de 2002. Este time encantou o mundo. - créditos: zonalmarking.net.

Formação tática básica do Senegal ao longo da Copa do Mundo de 2002. Este time encantou o mundo. – créditos: zonalmarking.net.

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.