Shakhtar, um esquadrão pintado com verde e amarelo

  • por Mauricio Fernando
  • 6 Anos atrás

A fase de grupos da Liga dos Campeões 2012/13 vem nos apresentando gratas surpresas que dificultaram a vida das equipes que pareciam ser favoritíssimas, caso da dupla espanhola Barcelona-Real Madrid, por exemplo. Para nós brasileiros, esse fato é ainda mais especial quando nos deparamos com o Shakhtar Donestk, líder e já classificado no grupo E, que ainda por cima “eliminou” um concorrente de peso, o Chelsea, campeão europeu, ou a Juventus, campeã invicta do último campeonato italiano. Este momento que vive o clube ucraniano tem explicação.

Em 2004, o treinador romeno Mircea Lucescu assumiu o comando da equipe. Grande admirador do futebol brasileiro, Lucescu iniciou uma política de contratação de atletas do nosso futebol, especialmente no setor ofensivo, que impera até hoje. Atualmente o clube conta com nove brasileiros no elenco, com destaque para os meias Fernandinho (ex-Atlético-PR), Alex Teixeira (ex-Vasco) e Willian (ex-Corinthians). Baseando-se nesta filosofia, o Shaktar, de lá pra cá, conquistou 6 títulos nacionais, 3 copas nacionais e ainda, 1 copa da Uefa (atual Liga Europa). O clube deixou de ser médio, para se tornar o maior da Ucrânia, adquirindo respeito. O clube tem conseguido manter a base há alguns anos, se observarmos a atual equipe, vemos que mais da metade dos jogadores foram campeões da Copa da Uefa em 2009 pelo clube.

O ano de 2012 foi praticamente perfeito para a equipe, campeã da Primeira Divisão e da Copa da Ucrânia 2011-12. Em território ucraniano, aliás, o Shahktar é praticamente imbatível. A primeira derrota da equipe no país este ano veio a acontecer apenas no último domingo, diante do Arsenal de Kiev, em partida do returno do campeonato nacional. E foi apenas a segunda derrota no ano, sendo que a primeira ocorreu diante do Chelsea, na Inglaterra, em um jogo decidido nos minutos finais. Antes disso, a última derrota do Shakhtar, em partidas oficiais, havia acontecido no dia 23 de novembro de 2011 para o Porto, ou seja, quase um ano sem derrotas. E mais, a equipe encerrou o primeiro turno da Premier League ucraniana atual com 100% de aproveitamento, 15 vitórias em 15 jogos, com 45 gols marcados e apenas 6 sofridos.

Os números são incríveis, mas o espanto é amenizado quando se vê a equipe atuando. Com um futebol compacto, dinâmico, moderno, meias que atacam e recompõem o sistema defensivo com velocidade e organização, disciplina tática rara de se ver, um verdadeiro esquadrão. O ponto forte deste esquadrão é o meio campo, que conta com Willian e Fernandinho em fase espetacular, o armeno Mkhitaryan como grande artilheiro (19 gols na temporada) e um Alex Teixeira, que vem se reencontrando, jogando um grande futebol. No ataque, Luís Adriano parece não estar a altura de um time com objetivos tão ambiciosos, mas vem dando conta do recado, suprindo a saída de Seleznyov, artilheiro que foi para o Dnipro. O sistema defensivo entrosado é praticamente o mesmo desde 2009, com exceção de Chyhrynskyi, que foi substituído por Rakitskiy. Destaque ainda para o lateral croata Srna, capitão do time.

Equipe base: Pyatov; Srna, Kucher, Rakitskiy, Rat; Hubschman, Fernandinho, Alex Teixeira, Mkhitaryan, Willian; Luiz Adriano. Um verdadeiro esquadrão do leste europeu, pintado com uma boa quantidade de tinta verde e amarela, que sonha em, no mínimo, superar a campanha de 2010/11, quando o clube chegou às quartas de final da Liga dos Campeões, sendo eliminado pelo campeão Barcelona.

A final desta temporada será em Wembley e a cada dia que passa, seus torcedores sonham mais em chegar lá. Muito difícil, mas caso este futebol praticado permaneça, somando-se à personalidade para não se intimidar nos confrontos contra os grandes do futebol europeu, este sonho pode ficar cada vez mais perto. Wembley, we can?

Comentários

21 anos, morador de Maringá-PR. Corintiano de coração, aprendi ainda a ser Liverpool, na Europa. Como Doente por Futebol, acompanho diariamente jogos, jogadores e tudo o que acontece acerca deste apaixonante esporte. Minha função por aqui será de analisar e informar tudo o que rola na América do Sul e no México. Responsável ainda pelas colunas "Craque DPF" e "Futebol na Mídia".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.