A incógnita: Vasco 2013

  • por Thiago Menezes
  • 8 Anos atrás
Como será o próximo ano do Vasco?

Como será o próximo ano do Vasco?

Em 2012, uma dúvida passava na cabeça de todos: será que 2011 foi atípico, ou o Vasco estaria de volta às cabeças definitivamente?

Acontece que o ano do Vasco foi bem movimentado. Começou bem: fez uma ótima campanha na Libertadores, tendo quase eliminado o futuro campeão Corinthians. No Campeonato Carioca, perdeu as finais de turno para Fluminense e Botafogo. Porém, este era o torneio menos importante do ano. No Brasileirão, a campanha no começo do campeonato era de time que brigaria pelo título.

A partir de então, muitas coisas aconteceram com o Gigante da Colina: o grande destaque Dedé ficou mais ausente do que presente, foram convocações e muitas lesões, além de uma queda de rendimento entre uma lesão e outra. Os titulares Diego Souza, Rômulo e Fágner foram vendidos, o coringa Alan também rumou para outros ares, Éder Luís nunca mais apresentou o bom futebol de 2011 e a peteca sobrou para o criticado técnico Cristóvão Borges, que foi demitido. Só Juninho manteve o bom nível e regularidade no ano.

Com isso, o segundo semestre do Vasco foi desastroso: a boa colocação do time no Brasileirão não condiz com o que foi o final de ano cruzmaltino, onde perderam muitos jogos em sequência. Apesar do 5º lugar, já não era mais cotado para a Libertadores há muitas rodadas do final.

E o que se pode tirar de bom do ano de 2012? Nem os vascaínos sabem o que esperar em 2013. Vivendo uma crise financeira, o Vasco deve salários, o que gerou insatisfação do elenco. O goleiro Fernando Prass, com quatro anos de casa, foi o primeiro a sair, rumando ao Palmeiras. Juninho tem uma proposta tentadora dos Estados Unidos e parece disposto a sair, visto que pediu ao Vasco salários em dia e um time competitivo para permanecer no clube, o que parece distante da realidade financeira atual. Dedé é outro que tem propostas de times europeus e pode acabar saindo, até por provavelmente render uma boa grana aos cofres do clube.

Ninguém sabe quem irá reforçar o time. Dinamite procurou Hernán Barcos para o lugar do criticado Alecsandro, porém o Palmeiras não se mostrou disposto a negociar. As especulações praticamente pararam aí. Com um time enfraquecido e os atrasos de salário, é difícil acreditar que o clube consiga grandes reforços para a próxima temporada. Os jogadores do ótimo time de 2011 já foram quase todos vendidos.

Mesmo assim, os holofotes do clube neste final de ano parecem estar mais voltados à briga do agora deputado Romário com o presidente Roberto Dinamite, por conta da rescisão de contrato do filho do primeiro, Romarinho, por não se sentir valorizado no clube.

Se Juninho e Dedé saírem, o alerta deve ser ligado na Colina. O Vasco ainda conta com nomes de valor (Tenorio, Felipe), jovens que ainda devem crescer – como Marlone, mas precisa saber que a realidade de 2011 e começo de 2012 está cada vez mais distante.

Comentários

Morador do Rio de Janeiro, designer, torcedor do Manchester United e Flamengo, faz parte da editoria de arte da "Doentes por Futebol". Fã incondicional de Lionel Messi, e ainda de Zinedine Zidane, David Beckham, Dejan Petkovic e Ronaldo.