BRASIL NOS 4 CANTOS – FRANCILEUDO DOS SANTOS. DO MARANHÃO PARA A TUNÍSIA!

  • por Rogério Bibiano
  • 8 Anos atrás

Brasil nos 4 Cantos desta semana irá falar sobre Francileudo dos Santos, brasileiro, maranhense, mas que no Brasil é conhecido somente por quem é Doente por Futebol. Mais um brasileiro espalhado pelo Mundo que, estando em sua terra natal, caminha tranquilamente pelas ruas, mas quando presente em Tunís ou qualquer outra cidade da Tunísia, não o faz sem ser abordado para bater alguma foto ou conceder um autógrafo.

Nascido em Zé Doca, no interior do Maranhão, Francileudo dos Santos Silva Lima começou a jogar futebol na base do Sampaio Corrêa. Em 1996, transferiu-se, ainda juvenil, para o Standard Liège-BEL, levado por três arquitetos belgas que viram o menino jogar. Repetindo assim, o caminho de um outro maranhense que fez muito sucesso na Bélgica, Oliveira. Assim como o conterrâneo, Francileudo dos Santos buscava trilhar um caminho de sucesso, na mesma proporção em que o clube esperava êxito com sua jovem aposta.

Na Bélgica, Francileudo dos Santos ficou dois anos, e quando foi promovido para o elenco principal do Standard de Liège, aos 19 anos, jogou apenas dez jogos, não marcando nenhum gol. Passando pelos problemas de adaptação comuns a um jovem que deixa seu país precocemente e descontente com a sua condição no clube, Francileudo aceitou o desafio de transferir-se para o futebol tunisiano. Em 1998, foi parar no Étoile du Sahel, um dos maiores clubes da Tunísia e do continente africano.

No novo país, com um clima próximo do Brasil e sob a batuta do treinador francês Jean Fernandez (que descobriu simplesmente Zinédine Zidane), o jovem Francileudo dos Santos tornou-se ídolo do Étoile du Sahel, marcando 18 gols em 22 jogos na temporada 1998/1999. Na temporada seguinte, mais 14 gols (em 28 jogos), garantiram o passaporte do atacante para o futebol francês, sendo negociado com o FC Sochaux para disputar a Ligue 2, a 2ª Divisão do futebol francês.

Por lá, após 21 gols em 31 jogos, Francileudo dos Santos, terminou como artilheiro do campeonato, sendo o grande destaque da equipe campeã na temporada 2000/01. No FC Sochaux, o então brasileiro, jogou cinco temporadas, marcando ao todo 53 gols em 144 jogos. Foi campeão da Copa da Liga, em 2004, e vice-campeão, em 2003, obtendo um enorme prestígio dentro do clube. Com tantos aspectos positivos, Francileudo, ainda tinha esperança em jogar pela Seleção Brasileira.

O desejo de vestir a camisa do Brasil era tão grande que, em 2000, o atacante foi procurado pela cúpula da Federação Tunisiana de Futebol, que propôs a sua naturalização; oportunidade esta recusada na época. Porém, a concorrência era grande e Francileudo dos Santos não era, e nunca foi sequer cogitado a ser testado na Seleção Brasileira, treinada à época por Carlos Alberto Parreira. Ciente que a oportunidade sonhada não iria surgir, naturalizou-se tunisiano em 2003.

A Copa Africana das Nações de 2004 explica o motivo pelo qual Francileudo é ídolo na Tunísia. Naturalizado no final de 2003, estreou pela Seleção Tunisiana num amistoso preparatório para a CAN contra Benin, marcando o gol da vitória de 2×1. A expectativa aumentou, especialmente porque a Tunísia era o país sede do respectivo torneio, e o atacante, com quatro gols, terminou como um dos artilheiros do torneio, e o mais importante, ajudando a Tunísia a ganhar o seu primeiro e único título continental da história.

Francileudo dos Santos participou com atuações destacadas de mais duas edições da Copa Africana das Nações, em 2006 e 2008. No total, possui dez gols na CAN, figurando numa lista de jogadores que mais marcaram na história da competição. Além disso, foi peça importantíssima nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006. No Mundial porém, ele só atuou por 11 minutos no último jogo da Tunísia contra a Ucrânia. A sua participação foi simbólica, pois o atacante sofreu uma lesão no joelho durante jogo-treino preparatório para a citada Copa.

Além do FC Sochaux, teve passagem discreta pelo Toulouse-FRA (de 2005 a 2008), onde sofreu com lesões, especialmente com a lesão do joelho sofrida às vésperas da Copa, que quase acabou com a carreira do atleta. Em 2007, teve uma rápida passagem pelo FC Zurich-SUI, por empréstimo, sagrando-se campeão suíço. Depois, retornou ao Toulouse-FRA e atuou em apenas três jogos, por opção do treinador da equipe. Voltou ao FC sochaux-FRA para a temporada 2008/09, mas, novamente sofreu com lesões, e saiu do clube que o projetou, chegando a anunciar a sua aposentadoria do futebol. Recuperado após um ano e meio, foi jogar na Ligue 2 pelo Istres-FRA em 2010.

Na metade do ano de 2010, Francileudo dos Santos retornou à Tunísia, para o Étoile du Sahel, clube que o projetou em renome no mundo do futebol e no qual segue atuando. Um dos líderes e ídolo da equipe, Francileudo ainda não sagrou-se campeão no país em que é ídolo. Pela Seleção da Tunísia, foram ao todo 22 gols em 40 jogos, gols estes na sua grande maioria decisivos e que por isto explicam o carinho que os torcedores tunisianos tem pelo brasileiro, que um dia topou despretensiosamente virar cidadão tunisiano, para depois se tornar uma referência no país, sendo mais um deste Brasil dos 4 Cantos.

E sabemos que onde quer que tenha futebol, haverá um brasileiro jogando.

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.