Campeonato Brasileiro Série C 2012: Oeste de Itápolis, o grande campeão!

  • por Rogério Bibiano
  • 8 Anos atrás

Jogadores do Oeste comemoram a conquista da Série C.
Foto: Thiago Calil/ PhotoPress / Futura Press.

Fim de semana de definição também na Série C do Campeonato Brasileiro. No sábado, no Estádio dos Amaros, na cidade paulista de Itápolis, o Oeste sagrou-se campeão da terceira principal divisão futebolística do Brasil. O Campeonato Brasileiro da Série C de 2012 teve um formato novo, com as vinte equipes dividas em dois grupos de dez, obedecendo uma ordem regional dentro dos respectivos grupos, com jogos em turno e returno. Classificam-se para as quartas-de-final os quatro primeiros colocados de cada grupo, com as equipes de melhor campanha enfrentado as equipes do grupo oposto com a pior colocação dentre os classificados, tendo o direito de decidirem a vaga em casa, com o gol fora de casa prevalecendo para critério de desempate. Outro detalhe interessante e importante foi que a CBF ajudou os clubes nas respectivas despesas de viagem. O campeonato também contou com a transmissão regulamentar dos jogos no canal por assinatura SporTV.

Após uma série de liminares, decisões e contestações envolvendo Brasil de Pelotas-RS, Araguaína-TO, Treze-PB e Rio Branco-AC, a edição 2012 teve início no dia 30 de junho. Com a bola rolando, o campeonato teve 195 jogos e 495 gols marcados (média de 2,54 gols/jogo). O artilheiro foi Dênis  Marques, do Santa Cruz-PE, com 11 gols. A média de público da Série C 2012 foi de 4.361 torcedores por jogo.

O Oeste, dentre os clubes que conseguiram classificação na primeira fase, não era considerado favorito, mas a equipe foi surpreendendo mesmo classificando-se em quarto lugar no grupo B e enfrentando o favorito e até então dono da melhor campanha da Série C, o invicto Fortaleza. O rubro-negro do interior paulista eliminou os cearenses em pleno Estádio Presidente Vargas, conquistando assim o acesso. Nas semifinais, novamente a equipe entrou em campo sem ser considerada favorita e eliminou a Chapecoense-SC com uma vitória fora de casa (1 a 0) e um empate (0 a 0) em casa.

No primeiro jogo da final ante os cearenses do Icasa, disputado na homônima cidade do interior do Ceará na última terça-feira, apesar de um jogo movimentado e com ambas as equipes buscando o ataque, a artilharia falhou e não tivemos gols. Com isso, a decisão ficou para a cidade de Itápolis-SP, casa do Oeste.

Contando com bom público no Estádio dos Amaros, algo raro ao longo da competição, o Oeste tomou uma atitude oposta ao de outros jogos decisivos quando atuou em casa. A equipe partiu para cima do Icasa e criou as primeiras chances de abrir o placar. Aos seis minutos, Serginho cobrou falta e por pouco não acertou o ângulo do goleiro João Paulo. A pressão não demorou a surtir efeito e, aos nove, Wanderson fez jogada individual e chutou rasteiro no canto direito, marcando 1 a 0 para o Oeste. O Icasa, em um ultra defensivo 3-6-1, não ameaçava o Oeste, que dominava completamente o jogo na primeira etapa. Na volta do intervalo, o Oeste continuou melhor e quase ampliou o placar. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Eduardo subiu sozinho dentro da área e cabeceou para boa defesa de João Paulo. A resposta do Icasa veio aos oito minutos, quando Éder arriscou de fora da área, mas Jaílson defendeu. O Icasa vivia um momento bom no jogo, talvez o seu melhor nos 90 minutos, quando em uma cobrança de falta pelo lado direito, o zagueiro Dezinho, aos dezoito minutos do segundo tempo, cabeceou para o fundo das redes. O Icasa sentiu o segundo gol do Oeste e já não tinha forças para buscar o empate nos Amaros. O Oeste ainda teve oportunidade para aumentar o placar, mas os dois gols foram suficientes para a equipe conquistar o inédito título nacional.

FICHA TÉCNICA:

Data: 01/12/2012
Horário: 17h00
Local: Estádio dos Amaros; Itápolis-SP
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva-PA
Cartões Amarelos: Wanderson, Eduardo e Jaílson (Oeste); Carlinhos, Gilberto e Da Silva (Icasa)
Gols: Wanderson, aos 10 minutos do primeiro tempo; e Dezinho, aos 18 minutos do segundo tempo.

Oeste: Jaílson; Dezinho, Ligger e Eduardo; Dedê (Everton Dias), Alex Silva, Dionísio, Wanderson (Marcinho Beija-Flor) e Piauí; Jheimy (Samuel) e Serginho. 

Técnico: Luís Carlos Martins.

Icasa: João Paulo; Naylhor, André Turatto (Rossini) e Gilberto; Tiago Baiano, Da Silva, Elanardo, Éder (Gustavo), Carlinhos e Jefferson Recife (Lima); Canga.

Técnico: Francisco Diá.

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.