Clássicos DPF – Corinthians 2×2 Real Madrid em 2000

  • por Bráulio Silva
  • 7 Anos atrás

Prestes a realizar os jogos mais importantes de sua centenária história, o Corinthians – que desembarcou no Japão ontem – se prepara para sua estreia no Mundial 2012. Hoje, dias antes da primeira partida, relembraremos o confronto em que o Corinthians encarou de igual pra igual o poderoso Real Madrid, naquele que foi o primeiro torneio entre clubes organizado pela Fifa.

O Corinthians vivia momento iluminado. Era o atual bi-campeão brasileiro, tinha um elenco fantástico e bem entrosado.
Já o Real Madrid tinha conquistado a Champions League em 98. O time estava se reformulando, apesar dos grandes nomes no elenco.

O jogo valia pela segunda rodada do grupo A. Ambos estrearam com vitória. Numa tarde de muita chuva, o Morumbi estava lotado e os times buscando a vitória desde o princípio. 

As primeiras oportunidades foram dos madrileños. Primeiro numa cabeçada do zagueiro Hierro. Na sequência uma falta cobrada por Roberto Carlos que levou perigo ao goleiro Dida. O Corinthians apostava no contra-ataque, com a velocidade de Edilson. A primeira chance do Corinthians foi num chute de longe de Marcelinho, que quase surpreendeu o jovem Casillas.

 

Aos 19 min, Roberto Carlos cobrou uma falta e no meio do caminho Anelka desviou, sem chances pro Dida. O gol sofrido acordou o Corinthians. Começou a brilhar a estrela de Edílson. Sofreu algumas faltas, arrancou pra cima da defesa do Real e aos 28 min empatou o jogo. Após boa troca de passes entre Ricardinho e Vampeta, a bola sobrou para Marcelinho que avançou e lançou pra Luizão. O lançamento chegou ao centroavante, que só rolou pro Capetinha chutar sem chances pro goleiro. O resultado ficava justo. Os brasileiros quase viraram antes de terminar o primeiro tempo, , mas Marcelinho cabeceou pra fora.

No segundo tempo, a primeira chance foi do Real. Após uma saída errada de Rincón, a bola chegou até Anelka que chutou mascado. Mostrando ser o jogador mais perigoso dos europeus, Anelka ainda fez mais duas belas jogadas que resultaram em chutes perigosos.

Aos 15, Hierro avançou do campo de defesa e chutou com imenso perigo. Aos 19 min, a virada. Rincón roubou uma bola no campo de defesa e ligou Ricardinho. O meia avançou e lançou Edílson na ponta direita. O atacante cortou Roberto Carlos, deu um drible desmoralizante em Karembeu e fuzilou na saída de Casillas. Um dos gols mais bonitos da história do Morumbi. Golaço que selava a virada corinthiana.

Em desvantagem o Real partiu pra cima. Guti deixou o brasileiro Sávio na cara do gol. Ele chutou forte para excelente defesa de Dida. Na sequência, aos 25min após uma roubada de bola, Raul deu um excelente passe para Anelka, que driblou Dida e só empurrou para as redes.

Aos 36min Sávio fez grande jogada pela ponta e foi derrubado pelo zagueiro Fábio Luciano. Pênalti que foi cobrado por Anelka. Na mesma baliza onde havia defendido dois pênaltis do Raí meses antes, Dida brilhou novamente. Para alívio e explosão da torcida. Dali em diante o jogo ficou morno e o empate foi melhor para o Corinthians, que no fim ficou com o título, enquanto o Real amargou o quarto lugar.

Jogo que estará eternamente no coração dos corinthianos.

Ficha técnica:

CORINTHIANS: Dida, Índio, João Carlos, Fábio Luciano e Kléber; Rincón, Vampeta (Edu), Ricardinho (Marcos Senna) e Marcelinho; Edílson e Luizão (Dinei). Téc.: Oswaldo de Oliveira

REAL MADRID: Casilas, Salgado, Hierro, Karembeu e Roberto Carlos; Redondo, Guti (Morientes), Geremi (McManaman) e Raúl; Anelka e Sávio. Téc.: Vicente Del Bosque

Gols:Anelka (19 – 1º tempo), Edílson (28 – 1º tempo), Edílson (19 – 2º tempo) e Anelka (25 – 2º tempo)

 

Melhores momentos:

Jogoo completo:

Comentários

Paulistano, casado e com 33 anos. Apaixonado por futebol e pelo São Paulo FC. De memória privilegiada, adora relatar e debater fatos futebolísticos de outrora. Ex-estudante de jornalismo, hoje gerencia uma drogaria no município de Barueri, além de escrever para a Doentes por Futebol.