Portugueses decepcionam nas competições europeias

  • por Levy Guimarães
  • 8 Anos atrás

Foto: A Bola – Lima e Rodrigo lamentam chances perdidas contra o Barcelona

Nas duas últimas temporadas, os clubes portugueses se notabilizaram por boas campanhas nas competições europeias. Em 2011/2012, o Benfica fez uma campanha sólida na Liga dos Campeões, sendo um dos responsáveis pela eliminação do Manchester United na fase de grupos e caindo apenas nas quartas de final para o campeão Chelsea. Outro que surpreendeu foi o Sporting, semifinalista da Liga Europa, eliminando o Manchester City. Um ano antes, também na Liga Europa, os portugueses tiveram o campeão (Porto) e o vice (Braga), além de outro semifinalista, o Benfica.

A expectativa para 2012/2013 era de mais uma temporada positiva para os lusitanos, pelo menos no primeiro semestre. Tanto Porto, Benfica e Braga, na Champions League, como o Sporting, na Europa League, caíram em grupos acessíveis, em que eram considerados pelo menos a 2ª força do grupo. Porém, o resultado de modo geral foi abaixo do esperado.

O Porto foi o único que correspondeu às expectativas. Foi vice-líder de seu grupo, ficando atrás apenas do milionário Paris Saint-Germain, que só foi tomar do Dragão a liderança na rodada final, em um confronto direto no Parc Des Princes, graças a uma falha individual do goleiro Hélton. Além disso, mostrou que é bastante forte dentro de casa, vencendo os três jogos como mandante. Outro ponto forte do time foi a defesa: com apenas 4 gols sofridos, foi a segunda menos vazada da UCL na fase de grupos, ficando atrás apenas do próprio PSG. Porém, o fato de a equipe ter terminado em 2º põe em xeque a longevidade azul e branca no torneio: logo nas oitavas, já pode enfrentar times como Barcelona, Bayern, Manchester Utd e Borussia Dortmund, entre outros adversários de alto nível. Por isso, o Porto torce para sair contra um time tecnicamente não tão poderoso para aumentar suas chances de ir longe na Champions.

Já o Benfica foi apenas 3º colocado em um grupo em que tinha um ligeiro favoritismo para ser vice-líder, estando ao lado de Celtic e Spartak Moscou, além do Barcelona. Entretanto, pagou pela omissão nos jogos que disputou na Rússia e na Escócia, além dos vários gols perdidos no Camp Nou contra um Barcelona repleto de reservas. Por isso, teve de se contentar apenas com a vaga na próxima fase da Liga Europa. De positivo, fica a boa atuação do time nas últimas três partidas, em que venceu Spartak e Celtic dentro de casa e, apesar do empate por 0x0 em Barcelona, foi amplamente superior durante quase toda a partida. Mas para quem se anima com um possível título da Liga Europa, o técnico Jorge Jesus já deixou claro: a competição está longe de ser prioridade na Luz para o próximo semestre. O Campeonato Português e até mesmo a Taça de Portugal, segundo o comandante encarnado, receberão maior importância.

O Braga era outro time de quem se esperava ao menos que brigasse pela classificação, mas não foi páreo nem mesmo para Cluj e Galatasaray, que teoricamente estariam ao seu nível. Com apenas três pontos ganhos (campanha de uma vitória e 5 derrotas), foi o último colocado de sua chave, passando longe de realizar o sonho de atingir um mata-mata de Champions League.

Mas talvez a maior decepção tenha sido na Liga Europa. Em um grupo com Basel, Genk e Videoton, o Sporting era franco favorito para a liderança do grupo, até com certa facilidade. Dentro de campo, porém, foi um desastre: o Leão foi o lanterna do grupo, tendo vencido apenas uma partida e sofrido derrotas acachapantes, como as por 3×0 para o Basel e para o então desconhecido Videoton, ambas fora de casa. Uma campanha para os sportinguistas definitivamente esquecerem.

Ainda pela UEL, Acadêmica e Marítimo também não se qualificaram para as oitavas. Ambos terminaram em 3º lugar nos seus respectivos grupos.

Pode ser que Porto e Benfica compensem o semestre ruim do futebol português nos torneios internacionais com boas campanhas na UCL e na UEL, mas até aqui o desempenho geral é fraco. Esperava-se que pelo menos três times se classificassem em suas competições, sendo que apenas um atingiu esse objetivo. Com o aparente desprezo do Benfica em relação à Liga Europa e o altíssimo nível de competitividade da Liga dos Campeões, é difícil apostar em uma performance dos portugueses semelhante à das últimas temporadas.

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.