Rio Branco, a fábrica de talentos

  • por Lucas Sartorelli
  • 8 Anos atrás

O Rio Branco de Americana é um dos clubes mais tradicionais do interior de São Paulo e que figurou por muito tempo na elite paulista. Prestes a completar 100 anos de história (em 2013), o Tigre, como é carinhosamente conhecido, chama a atenção por ter sido um verdadeiro celeiro e grande revelador de craques para o futebol brasileiro e mundial, principalmente na década de 90.

Nesse pequeno espaço de tempo, passaram pelas categorias de base do clube jogadores que em pouquíssimo tempo se destacariam de forma incisiva em clubes grandes do Brasil e da Europa e chegariam à tão sonhada Seleção Brasileira, casos de:

Flávio Conceição (volante, ex-Palmeiras, Real Madrid-ESP e Borussia Dortmund-ALE)

Mineiro (volante, campeão da Libertadores e do mundial pelo São Paulo, em 2006, e que atuou também pelo Chelsea-ING)

Marcos Assunção (volante, ex-Flamengo, Santos, Bétis e atualmente no Palmeiras)

Macedo (atacante, campeão da Libertadores e do mundial pelo São Paulo, em 1992/93, atuou por diversas equipes)

Marcos Senna (volante, ex-Corinthians e Villarreal-ESP, naturalizado, defendeu a Seleção Espanhola, disputando uma Copa do Mundo e sendo campeão da Eurocopa de 2008)

Outros, de menor destaque, porém sempre vivos na memória dos amantes do futebol:

– O eficiente atacante Thiago Ribeiro, com passagens pelo Bordeux-FRA, que se destacou por São Paulo e Cruzeiro, atualmente no Cagliari-ITA.

– O atacante Pena, com grande passagem pelo Palmeiras vice-campeão da Libertadores de 2000 e que ainda defenderia o Porto-POR.

– O meia Sinha, talvez não tão conhecido, mas que logo após ser revelado pelo tigre, foi negociado com o Monterrey-MEX, e alguns anos depois, após se destacar pelo Toluca-MEX, se naturalizaria e defenderia a Seleção Mexicana, disputando a Copa do Mundo de 2006 e marcando o 1º gol da Seleção no mundial, contra o Irã.

– O atacante Romarinho, revelado recentemente e atualmente no Corinthians, responsável pelo famoso gol que garantiu o empate na partida de ida da final da Libertadores contra o Boca JUniors, em plena La Bombonera.

Alguns, revelados em outras equipes, mas que ainda muito jovens, ganharam notoriedade vestindo a camisa do Rio Branco:

– O meia canhoto e habilidoso Souza, que começou a carreira no América de Natal, mas ficou mais conhecido quando defendeu o Rio Branco, no Campeonato Paulista de 1994. Com belos gols e dribles curtos, logo chamou a atenção de grandes clubes de São Paulo.

– O meia Robert, de onde saiu para defender Grêmio, Corinthians, Santos e Seleção Brasileira.

– O atacante Ewerthon, que após chegar ao tigre emprestado pelo Corinthians (que o revelou), mostrou todo o potencial que o levaria futuramente ao Borussia Dortmund-ALE, Zaragoza-ESP e Palmeiras.

– O meia-atacante Marcelinho Paraíba que, revelado em sua terra natal pelo Campinense, ganharia fama atuando pelo Rio Branco e, logo depois, seria contratado pelo São Paulo. Outro com passagem pela Seleção Brasileira.

O clube recentemente passou por um período de crise extrema. Devido às más administrações de dirigentes despreparados e falta de incentivo financeiro, chegando a ser rebaixado para a Série A3 do Campeonato Paulista no ano de 2011. Em 2012, felizmente deu a volta por cima. Após uma reformulação geral, fez uma grande campanha e se sagrou campeão estadual, retornando à Série A2 em 2013.

Agora, a torcida espera que, no ano de seu centenário, o Rio Branco retorne ao seu lugar de direito, a elite, e depois de tanta história e sucesso, mostre que a fábrica de talentos não fechou.

Comentários

Paulistano, projeto de jornalista e absolutamente ligado a tudo o que envolve essa arte chamada futebol, desde a elegante final de uma Copa do Mundo às peculiaridades alternativas das divisões mais obscuras de nosso amado esporte bretão. Frequentador assíduo nas melhores (e piores) várzeas e peladas de fim de semana, sempre à disposição para atuar em qualquer posição.