BRASIL NOS 4 CANTOS – LUCIANO EMÍLIO

  • por Victor Gandra Quintas
  • 8 Anos atrás

Caros Doentes, hoje a nossa coluna falará de um jogador praticamente esquecido pelos brasileiros. Um atacante que fez e ainda faz carreira na América Latina e nos Estados Unidos. Luciano Emílio é o nome da fera. Habilidoso e veloz, já foi artilheiro em vários campeonatos de países da América Central, ajudando os pequenos clubes da região a crescerem e se destacarem nas competições locais.

Nasceu em Ilha Solteira, cidadezinha no interior de São Paulo. Aos 16 anos, estava no time que ganhou o Campeonato Brasileiro da Série C de 1995, o XV de Piracicaba. Foi para o Rio Branco logo em seguida, outro time do interior paulista, permanecendo pouco mais de um ano no clube, até ter sua primeira transferência internacional, para o Colônia da Alemanha – time de maior expressão que viria a defender em toda a sua carreira.

Luciano fez somente seis partidas oficiais pelo Colônia em dois anos no clube, acabando por se transferir para o Alemannia Aachen, da segundona alemã, no ano de 1999. Permaneceu até 2001 no clube alemão, fazendo 24 partidas, quase tendo acesso à elite, não fosse uma tragédia que abatera o time – a morte de um companheiro de clube.

Assim, em 2001, Luciano retornava ao Brasil para atuar no União Barbarense, novamente uma equipe do interior de São Paulo. No entanto, já em meados de 2002, transferiu-se para o futebol hondurenho onde viveria suas maiores glórias. Chegando ao Real España, conquistaria o Clausura do campeonato nacional em 2003 e 2004 e seria o artilheiro em 2003. Mudou-se para o Olimpia, também de Honduras, e novamente sagraria-se artilheiro em 2004, vencendo o apertura de 2005.

Ainda em 2005, jogaria a segunda divisão do Campeonato Mexicano pelo Querétaro. Com 10 gols marcados, ajudou a equipe a conquistar o Clausura. De volta ao Olimpia, ganhou o torneio Apertura e o Clausura de 2006, sendo novamente o artilheiro do torneio. Também foi vice-campeão em 2005 e 2006 da Copa Interclubes da UNCAF, tornando-se o artilheiro da competição em 2006 com 8 gols.

Desbravando a América, Luciano então chegaria aos Estados Unidos para atuar no DC United, time no qual se tornaria ídolo incondicional. Fez a alegria da torcida conquistando títulos e artilharias, até mesmo após a chegada de grandes nomes para o campeonato, como David Beckham no Los Angeles Galaxy. Luciano mostrava seu bom futebol e se destacava na liga norte-americana. Venceu a MLS em 2007, sendo artilheiro com 20 gols (o primeiro brasileiro a atingir tal feito). Ainda seria nomeado para a seleção do campeonato, a melhor contratação e o melhor jogador da temporada em 2007. Um ano depois, conquistaria a Copa dos Estados Unidos (U.S. Open Cup). Voltaria ao clube em 2010 por mais três meses, após nova passagem pelo Rio Branco.

Depois das aventuras na terra do Tio Sam, acabou sendo contratado pelo Danúbio, do Uruguai, mas teve o contrato rescindido por questões técnicas. Não se abateu e voltou ao México para atuar novamente na segunda divisão da Liga MX, desta vez no pequeno Toros Neza (anteriormente chamado Atlante UTN. A alteração do nome ocorreu por mudança de sede do clube). Em 2011, completou 19 jogos pela equipe (ainda Atlante), e na temporada seguinte (já com o novo nome) esteve presente em 35 partidas, marcando 19 gols.

Atualmente, Luciano Emílio está de volta a Honduras, atuando outra vez pelo Olímpia. Inclusive, devido a suas temporadas no futebol do país, acabou por se naturalizar, podendo defender a camisa azul e branca hondurenha.

E percorremos os quatro cantos do mundo trazendo os destaques de nosso país que fazem história, já que você, Doente, bem sabe: onde quer que tenha futebol, haverá um brasileiro jogando.

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).