CAN 2013: Angola. “Ser ou não ser, eis a questão”

  • por Lucas Sartorelli
  • 8 Anos atrás
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Por Rogério Bibiano.

Seguindo com a apresentação das seleções do Grupo A da XXIVª Copa Africana das Nações, você Doente por Futebol irá conhecer um pouco mais de Angola, que estará participando da sua sétima CAN, a quinta seguida.

O histórico recente de participações, colocam Angola como uma das seleções mais bem colocadas no ranking continental da atualidade. Tal prerrogativa, colocou os angolanos no pote dois do sorteio.

O futebol angolano num todo é um dos que mais cresceu no cenário africano. Atualmente possuem um campeonato que a cada ano que passa fica mais forte e com os clubes investindo. A CAN 2010, organizada no país, deixou um bom legado estrutural, que vem sendo aproveitado.

Se fora de campo, Angola cresce, em campo há uma estagnação. Na verdade, os “Palancas Negras”, têm oscilado demais nas competições, entre jogos muito bons e jogos abaixo da média esperada, para uma seleção, que se não possui os melhores talentos, também não é na sua estrutura um time qualquer.

A equipe, desde julho é treinada pelo uruguaio Gustavo Ferrin. Treinador de 53 anos, com passagens pelas seleções de base do Uruguai e Peru e que pela primeira vez trabalha fora da América do Sul. O uruguaio substitui o local Lito Vidigal, demitido após dois empates nas Eliminatória para a Copa do Mundo 2014.

Apesar da troca de comando, os resultados não estão muito distantes do antecessor. A própria classificação para a CAN-2013 veio com muito sofrimento, ante o fraquíssimo Zimbabwe. Em dezembro na série de amistosos preparatórios, empate contra Gambia e vitórias pouco convicentes contra Camarões e Ruanda.

A julgar pelos amistosos, o grupo angolano deverá atuar no clássico 4-4-2. Até mesmo numa característica do futebol uruguaio, observa-se na fase de preparação um Seleção de Angola, com muito mais força na marcação, em especial na saída de bola. Os temores no entanto, recorrem ao de sempre, a defesa e a criatividade.

A espinha dorsal angolana conta com o experiente goleiro Lamá, remanescente do banco de reservas da campanha de 2010 e preterido em 2012. Na defesa, Marco Airosa, do AEL Limassol-CYP e Zuela do APOEL-CYP, são os jogadores com maior experiência internacional, num sistema defensivo com constante revezamento.

A defesa angolana conta com jogadores de muita força física, porém é comum um jogo ou outro uma falha no setor. No meio-campo, Djalma, do Kasimpasa-TUR e Gilberto, do AEL Limassol-CYP devem comandar o setor. No ataque, dúvidas para quem irá ser o parceiro de Manucho Gonçalves, do Valladolid-ESP, artilheiro da equipe. A vaga deve ser de Mateus, do Nacional-POR.

O Caminho para a CAN 2013

Como participou da Copa Africana das Nações 2012, Angola teve o direito de participar das Eliminatórias para a CAN-2013, a partir da terceira fase da mesma. O sorteio apontou Zimbábue como adversário angolano. O agregado ficou em 3×3, com a vaga garantida no gol qualificado, numa dificuldade inesperada.

09/09/2012 Zimbábue 3-1 Angola – Rufaro Stadium/Harare-ZIM
14/10/2012 Angola 2-0 Zimbábue – Estádio 11 de Novembro/Luanda-ANG

Os Convocados para a CAN-2013

01. G Lama
12. G Landu
22. G Neblu
02. D Marco Airosa
03. D Lunguinha
04. D Dani Massunguna
05. D Fabricio
10. D Zuela
13. D Bastos
14. D Amaro
16. D Pirolito
20. D Mingo Bile
06. M Dede
09. M Manucho Dinis
11. M Gilberto
15. M Miguel Quiame
21. M Manuel
07. A Djalma
09. A Manucho
17. A Mateus
18. A Geraldo
19. A Yano
23. A Guilherme Afonso

Comentários

Paulistano, projeto de jornalista e absolutamente ligado a tudo o que envolve essa arte chamada futebol, desde a elegante final de uma Copa do Mundo às peculiaridades alternativas das divisões mais obscuras de nosso amado esporte bretão. Frequentador assíduo nas melhores (e piores) várzeas e peladas de fim de semana, sempre à disposição para atuar em qualquer posição.