Copa Africana das Nações 2013: resumo do Grupo C.

  • por Rogério Bibiano
  • 5 Anos atrás

Moses cobra e faz seu segundo gol de pênalti, contra a Etiópia. O resultado positivo classificou as Super Águias para as quartas-de-final.
Foto: Mike Hutchings/Reuters.

A 29ª Copa Africana das Nações teve prosseguimento nesta terça-feira com a definição do Grupo C da competição. A Doentes por Futebol apresenta o resumo da chave.

O grupo tinha Zâmbia (cabeça de chave e atual campeã africana), Burkina Faso, Nigéria (foi para o pote 3 do sorteio por não ter disputado a CAN-2012) e a Etiópia (retornando após 32 anos).

Na rodada de abertura do grupo, a atual campeã Zâmbia sofreu diante da Etiópia, que foi melhor durante boa parte do primeiro tempo. Aliás, desperdiçou um pênalti com seu melhor jogador, Saladin Said, parando no goleiro Kennedy Mweene. Os Chimpompolos só foram equilibrar as ações quando a Etiópia ficou com um jogador a menos, devido a expulsão do goleiro Jemal Tassew. Abriram o placar, mas tomaram o empate dos etíopes, em um resultado surpreendente pela ineficácia dos atuais campeões.

No segundo jogo da chave, a Nigéria assumiu uma postura bastante ofensiva. Fez 1×0 e seguiu melhor no jogo mesmo quando Efe Ambrose foi expulso. Ikechukwu Uche ainda perdeu três chances claras de matar o jogo. Com isso, Burkina Faso aproveitou uma das raras oportunidades e empatou nos acréscimos.

A segunda rodada teve um clássico envolvendo Zâmbia e Nigéria. Novamente os nigerianos jogaram melhor, mas tal como no jogo de estreia perderam oportunidades de liquidar o confronto (incluindo um pênalti defendido pelo ótimo goleiro Kennedy Mweene). Zâmbia jogou mal, mas conseguiu um empate providencial no final do jogo.

No jogo que completou a rodada, Burkina Faso, famosa pela vocação ofensiva, fez jus a fama e atropelou a Etiópia, 4×0. O resultado colocou a seleção burkinabé em situação bastante tranquila no grupo. Já a Etiópia, que foi bem na estreia, pecou pela inexperiência.

A rodada decisiva desta terça-feira colocou Burkina Faso precisando do empate contra Zâmbia, interessada somente da vitória. Um jogo nervoso, truncado. Zâmbia abriu mão do toque de bola para optar pelo excesso de jogo aéreo. Por outro lado, Burkina Faso apostou no contra-ataque, que não encaixou. O resultado foi de 0x0, sendo Zâmbia a grande decepção do torneio.

No outro jogo da chave, em Rustenburg, a Nigéria, com diversas modificações promovidas pelo treinador Stephen Keshi, sofreu muito ante a retranca da Etiópia. A confirmação da vitória só veio nos dez minutos finais de jogo. O placar final foi de 2×0, o suficiente para garantir as Super Águias nas quartas de final.

Com os resultados, Burkina Faso, com cinco pontos ganhos e saldo positivo de quatro gols, classificou-se em primeiro lugar. A Nigéria foi a segunda colocada com a mesma pontuação, mas com dois gols positivo de saldo. Zâmbia, com três empates, está eliminada, assim como a Etiópia, que somou um ponto.

Resultados do Grupo C

21/01/2013

Zâmbia 1–1 Etiópia – Mbombela Stadium/Nelspruit
Mbesuma, 45+3′ 
Adane, 65′

Nigéria 1–1 Burkina Faso – Mbombela Stadium/Nelspruit
Emenike, 23′
Alain Traoré, 90+4′

25/01/2013

Zâmbia 1–1 Nigéria – Mbombela Stadium/Nelspruit
Kennedy Mweene, 85′ (pen.)
Emenike 57′

Burkina Faso 4–0 Etiópia – Mbombela Stadium/Nelspruit
Alain Traoré, 34′, 74′
Djakaridja Koné, 79′
Pitroipa, 90+5′

29/01/2013

Burkina Faso 0–0 Zâmbia – Mbombela Stadium/Nelspruit

Etiópia 0–2 Nigéria – Royal Bafokeng Stadium/Rustenburg
Victor Moses, 79′ (pen.), 90′ (pen.)

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.